Pandemia vai levar à mudança interna que refletirá no futuro, diz psicóloga

Professora da São Judas dá dicas de como manter o equilíbrio emocional nesta fase

Em São Paulo, já são mais de 30 dias de quarentena, e a tendência é de que o isolamento social permaneça em nossas vidas por mais tempo, a fim de controlar a pandemia da Covid-19. Manter o equilíbrio emocional é a chave para enfrentar essa fase da vida, que não é fácil, mas que pode trazer mudanças internas importantes que se refletirão na vida pós-pandemia, segundo a psicóloga e professora da São Judas, Vanessa Bizzo Lobo.

“Esse momento pode significar uma verdadeira transformação psicológica. É uma oportunidade de encontrar com a gente mesmo, de olhar nossa vida profundamente e encarar nosso espelho interno. Ao encontrá-lo, devemos nos amar mais, nos perdoar e não sermos tão duros conosco”, analisa.

A professora explica que as pandemias são momentos na história da humanidade em que a sociedade se resguarda em prol do bem coletivo. “Estamos  reservados e restritos do consumo e das relações interpessoais, atentos a nós mesmos, mas também ao outro, alternando o cuidado com a gente e com os familiares, os amigos e a comunidade. Esse exercício vai propiciar uma transformação psicológica que tende a se refletir no externo e no pós-pandemia.

Para ficarmos mais fortes e seguirmos bem nesta fase, a especialista listou 7 dicas:

  1. Filtre as informações: o excesso de notícias negativas pode gerar ansiedade, estresse e mal-estar. Faça uso da mídia de forma saudável.
  2. Crie uma rotina: se ainda não entrou na rotina nesta nova situação, é bom fazer isso.
  3. Leia bastante: ler estimula o cérebro, o que é fundamental agora.
  4. Faça atividades físicas: ainda que em casa, elas liberam a ocitocina, o hormônio que combate o estresse.
  5. Cuide-se: cuidar da saúde, da higiene e da aparência ajuda no equilíbrio emocional.
  6. Arrume e limpe a casa: enquanto arruma armários e gavetas, você vai se arrumando internamente, colocando a cabeça em ordem.
  7. Elimine os pensamentos negativos: quando eles surgirem, avalie-os e confronte-os com outras possibilidades, para não cultivar pensamentos catastróficos ou negativos ao extremo.