Alunos da São Judas desenvolvem projeto para difundir o pensamento cinematográfico com exibição de filmes gratuitos

Batizado de Cinelunga, o projeto pretende discutir filmes que fazem parte de diferentes contextos artísticos, promovendo a reflexão por meio da troca de ideias

O Cinelunga, projeto desenvolvido por alunos do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade São Judas, exibirá quinzenalmente sessões gratuitas de filmes nacionais e internacionais para alunos, professores, colaboradores e a comunidade. O objetivo é promover a integração social e cultural empreendida pela filosofia da instituição, além de difundir o pensamento cinematográfico e promover a discussão de filmes que fazem parte de um contexto artístico, como forma de resistência e valorização do cinema mundial.

O próximo filme a ser exibido no Cinelunga será ‘Táxi Driver’, dirigido por Martin Scorsese, com Robert De Niro e premiado no Festival de Cannes, no dia 19/11, às 16h, no Teatro da São Judas unidade Mooca. Após a sessão, às 18h, os convidados poderão participar de um debate com o tema ‘Taxi Driver e Coringa: os personagens problemáticos no cinema’, com o crítico de cinema Paulo Santos Lima. A ação, que teve início em outubro, funciona dentro dos tradicionais moldes do Cineclubismo, atividade que valoriza a exibição e debate de produtos audiovisuais, priorizando a cinefilia – gosto pelo cinema – e a troca de ideias e experiências cinematográficas.

A primeira edição foi realizada no dia 22 de outubro com sucesso de público. “Queremos facilitar o acesso à sétima arte e mostrar a dimensão de uma produção cinematográfica. Filmes mudam pensamentos e podem mudar vidas, por isso iremos promover encontros que auxiliem as pessoas a entenderem a sua importância, além de manter o cinema mundial vivo. Exibiremos filmes nacionais e internacionais, de forma gratuita, sem preconceito e sem restrições, já que a arte está presente em diferentes e diversos estados, regiões e países”, destaca Gabriel C. Lopes, aluno de Cinema e Audiovisual da São Judas e fundador do Cinelunga.

A relação entre cinema e educação existe desde os primórdios das produções cinematográficas, mas vale destacar que essa excede o campo da educação formal, sendo, também, uma poderosa ferramenta para instrução e reflexão humanas. “O Cinelunga começou a tomar forma no início do ano, a partir da iniciativa de alunos da graduação de Cinema e Audiovisual que tinham como objetivo difundir o pensamento cinematográfico e promover a discussão de filmes que fazem parte de um outro contexto artístico, ou seja, trabalhar com filmes de arte”, completa Cesar Zamberlan, orientador do projeto e professor de Cinema e Audiovisual da são Judas.