30 jul 2021

Resistir, Construir e Avançar: Música e Mulheres Negras

Em reflexão ao Dia da mulher negra, afro latina e caribenha, o Coletivo Enegrecer juntamente com a Universidade São Judas Tadeu trás mais um encontro. Nessa sexta (30 de julho) será realizada uma roda de conversa com 4 mulheres negras incríveis! O tema é sobre a existência de mulheres negras e a música, a percepção desses espaços pela ocupação desses corpos e a pensar como sobre a música é ferramenta de transformação na vida dessas mulheres.

Convidadas:
Fabiana Almeida – Conhecida como Fabi por todos. Tem 42 anos, mulher negra formada em Design e Negócios da Moda pela Uniban. Mãe da Aiyra de 5 anos , esposa do Pedro, alfaia no Ilú Oba de Mim, bloco Afro de São Paulo.
CEO da marca Femi que começa sua história coroando mulheres com seus turbantes em tecido africano. Mulher de asè iniciada no candomblé á 7 anos mas com abianato desde 2008. Apaixonada por moda, música, dança e todo tipo de arte. Eterna defensora dos saberes ancestrais.

Jussara Santos – toca tambor no bloco Afro Ilu Obá de Mim, doutora pela UFSCAR e Mestre pela PUC-SP em Educação e relações raciais na infância, pesquisadora, e responsável pela implementação da Lei 10.639/2003 na Secretaria Municipal de educação. Sou professora das infâncias na EMEI Nelson Mandela, e atualmente, estudante de Direito.

Além disso, temos a mediação do evento por duas representantes do Coletivo Enegrecer, a Quézia Pechini, estudante do 9º semestre de Arquitetura e Urbanismo, representante do Coletivo Enegrecer e co-fundadora do LabMuvuka – Laboratório de Práticas Urbanas Sustentáveis, mãe do Ted e Naroibi, ama tomar sol no almoço e mudar os cabelos e Jessica Ferreira, estudante do 6º de Psicologia da São Judas, representante do Coletivo Enegrecer, consumidora de podcast, movida por afetos.

Data: 30/07/2021
Horário: Das 19h30 às 21h

Inscreva-se


 

Receba os melhores conteúdos e fique por dentro de tudo