Saiba como entrar na faculdade em 6 passos

No começo da idade adulta, nossa sensação é de termos passado quase a vida inteira na escola, não é verdade? Afinal, só no ensino médio e fundamental são nada menos que 12 anos de estudos ininterruptos! Diante disso, não é à toa que ficamos morrendo de vontade de terminar logo essa etapa da vida para conquistar o quanto antes nossa independência, mas, para isso, o caminho mais rápido envolve voltar para a sala de aula na faculdade.

Essa perspectiva pode até parecer um pouco desanimadora a princípio, mas a verdade é que a vida de estudante universitário é bem diferente daquela que você experimentou no ensino médio, sabia? Além disso, o diploma vai impulsionar sua carreira profissional de um jeito que, sem ele, custaria décadas de experiência.

A graduação já coloca seu currículo na frente dos outros na hora de conseguir um emprego, põe seu salário inicial em outro patamar, aumenta suas chances de continuar subindo e ainda fornece um ambiente cheio de oportunidades para que você comece a tecer seu networking desde cedo.

Mas se você já não tem dúvidas de que a graduação é o caminho certo em direção ao sucesso, resta apenas uma pergunta: como entrar na faculdade? Confira, passo a passo, como conquistar a sonhada vaga no ensino superior. 

1. Planejamento

O primeiro passo para conquistar qualquer grande objetivo — de uma viagem para o exterior ao emprego dos seus sonhos — é planejar-se, concorda? Pois com a entrada na faculdade a coisa não é muito diferente. Acompanhe, portanto, nossas dicas para colocar em ação o plano de se formar:

Divida seu objetivo final em metas

Imagine que você é um agente secreto e está planejando a melhor estratégia para cumprir uma missão arriscada. Por que etapas você terá que passar até chegar ao objetivo final? No caso de conquistar seu lugar em uma universidade, podemos dizer que você vai precisar:

  1. passar no vestibular ou Enem;

  2. escolher o curso e a instituição de ensino;

  3. dar um jeito de arcar com as despesas da graduação.

Percebeu como, para chegar à 2ª meta, você precisará necessariamente ter alcançado a primeira, assim como, para chegar na 3ª, terá que sair vencedor da 2ª? Pois então a melhor forma de chegar ao final desse desafio é encarar cada uma dessas 3 metas separadamente, uma de cada vez. Assim, para cada uma delas, você vai contar com outras “submetas” próprias e um planejamento menor, que irá ajudá-lo a cumprir uma por uma, ok?

Para passar no Enem ou vestibular, por exemplo, você pode ter como metas:

  • inscrever-se para a prova;

  • estudar para cada disciplina cobrada;

  • revisar o que aprendeu;

  • e fazer simulados para treinar.

A ideia, então, é sempre dividir cada objetivo em missões menores, como os degraus de uma escadaria que você vai subindo um a um, até chegar ao topo.

Conte com um cronograma para realizar seu sonho

Com metas e submetas bem definidas, é hora de pensar na aplicação prática de toda a teoria que você fez no passo anterior: pegue o calendário e monte o seu cronograma. Para isso, é importante levar em conta fatores como:

  • o prazo final para o cumprimento das metas maiores (Quando é o Enem? Até que data você precisa saber em que curso irá se inscrever?);

  • sua disponibilidade diária ou semanal para trabalhar no cumprimento das submetas até o prazo final;

  • e uma “margem de erro” para lidar com imprevistos.

Além de dividir suas submetas no calendário pelo tempo disponível, deixando um espacinho extra no final para garantir que as pedras no caminho não arruínem todo o seu cronograma, é bom lembrar-se também de que você vai precisar descansar e cuidar da sua saúde para trabalhar de maneira eficiente, ok?

Sendo assim, não preencha todo o seu tempo livre com estudos e obrigações: isso irá ajudar a criar um esquema muito mais realista e passível de ser cumprido sem dificuldades.

Peça o apoio de quem você ama

Não se esqueça ainda de que você não está nessa missão sozinho: seus amigos, sua família e, principalmente, quem mora com você também estão ao seu lado e vão ser afetados pelo seu planejamento. Por isso, não deixe de compartilhar seus planos com eles e pedir sua ajuda para conquistar esse sonho.

Conversando com quem você ama, é possível prevenir algum desentendimento por causa da nova rotina que você terá de adotar para cumprir com suas metas e até mesmo conquistar ajudantes valiosos para contribuir para o seu sucesso.

2. Preparação para o Enem

Agora que você entendeu que precisará dividir seu planejamento em metas maiores e menores, vamos dedicar nossa atenção neste tópico a uma das mais importantes delas: o Enem ou vestibular.

Esse passo precisa ser pensado com cuidado especial não apenas por ser decisivo para garantir sua entrada na faculdade mas também por ser um dos mais trabalhosos. Afinal, trata-se de uma prova extremamente abrangente e cansativa, de modo que preparar-se para ela exigirá um esforço considerável da sua parte.

Para ajudá-lo, listamos aqui as principais dicas para garantir uma boa nota no exame. Venha ver:

Tenha uma rotina organizada

Já vimos que montar um cronograma que leva em conta o tempo que você terá disponível para cumprir suas metas é essencial no planejamento de como entrar na faculdade. Porém, além disso, é preciso também saber organizar seu dia a dia a fim de aproveitar ao máximo os horários de estudos.

Desse jeito, você evita perder tempo com atividades que não contribuem para realizar seu objetivo, ganha produtividade na hora de se dedicar aos livros e conquista mais tempo livre para descansar e ficar ainda mais focado.

Para isso, procure ter horários bem definidos para cada atividade da rotina, saiba quais são suas obrigações todos os dias e pense na melhor maneira de cumpri-las (que tal montar sua agenda diária no café da manhã, por exemplo?), aprenda a aproveitar momentos de ócio (na fila do banco, sala de espera do médico e até no transporte público) para ler, etc.

Conte ainda com horários fixos para levantar, comer, tomar banho e se deitar. Tudo isso o ajudará a entrar no ritmo e se dedicar sem sentir que a preparação para o Enem está sendo um sacrifício!

Pratique usando simulados

Quase tão importante quanto estar com o conteúdo do Enem ou do vestibular na ponta da língua é ter fôlego para aguentar todo o esforço que requer uma prova desse porte, que abrange tantas áreas do conhecimento distintas e exige muita concentração por horas a fio. Preparar-se para esse teste, então, deve envolver também um certo treinamento prático, e para isso nada melhor que os simulados.

Durante um final de semana, dia livre ou feriado com recesso, separe um tempo igual ao da prova de verdade para simular sua aplicação com o máximo de fidelidade. Isso significa obedecer a regras como o limite de tempo para a resolução das questões (incluindo a redação e transcrição das alternativas escolhidas para o cartão de respostas), proibição de consulta a qualquer fonte e ausência de pausa.

Usar provas antigas ou questões elaboradas no mesmo estilo do exame para essa atividade também é fundamental, pois permite que você tenha uma ideia mais realista de como o conteúdo será cobrado e, ainda, familiarize-se com a dinâmica do teste.

Aproveite para cronometrar seu tempo, marque as questões em que se demorou mais e, claro, não deixe de corrigir a atividade depois e aprender com seus erros! Assim, você vai chegar no dia da prova muito mais preparado física e mentalmente.

Use diferentes métodos de estudos

Talvez você já tenha ouvido falar que nem todo mundo aprende da mesma maneira. Pois uma das dicas mais valiosas para você conseguir fazer valer seu esforço nos estudos e se dar muito bem na prova de seleção da faculdade é descobrir de que jeito você consegue absorver melhor o que aprende.

Faça um teste on-line para descobrir qual é seu estilo de aprendizagem e aposte em métodos que ajudem-no a fazer proveito disso. Para quem é mais auditivo, por exemplo, estudar ouvindo música pode aumentar a retenção. Já quem é mais visual tira grande vantagem de métodos de memorização como mapas mentais e flashcards. Para outros, conversar sobre o assunto aprendido com alguém pode ser a forma mais eficaz de reter o conteúdo.

Não se esqueça da redação

Vale lembrar ainda que o Enem não é feito só de questões fechadas, assim como os vestibulares das universidades que também usam essa forma de seleção. Aliás, a nota da redação do Exame Nacional do Ensino Médio é requisito para a inscrição em diversos programas, como veremos no próximo tópico.

Se quiser ter certeza de que conquistará um bom resultado, portanto, é imprescindível praticar também essa parte do exame, e para isso nossas dicas são as seguintes:

  • Aposte na leitura como forma de se familiarizar com a linguagem, aprendendo novas construções e palavras que podem enriquecer seus textos.

  • Pratique regularmente, de preferência escrevendo pelo menos uma redação por semana, nos moldes do exame.

  • Peça a alguém para ler seus textos a fim de descobrir que pontos precisam ser revistos; aqueles que deixam o leitor confuso são os que devem ser melhor trabalhados por você.

  • Fique por dentro de assuntos da atualidade para ganhar argumentos e conhecer diferentes pontos de vista.

  • Cuide igualmente da forma e do conteúdo da sua redação, procurando organizar a estrutura do seu texto com cuidado e se atentando à norma padrão da língua.

  • Na dúvida, nunca deixe de consultar uma gramática normativa, dicionário ou mesmo algum professor ou amigo!

3. O que fazer com a nota

Nem precisa explicar para o que serve a nota do vestibular no caso das universidades que propõem esse método de seleção, não é? Mas o que você talvez não saiba é que, mesmo que opte pela entrada por essa prova mais tradicional, ainda pode ser uma boa ideia realizar também o Enem.

Isso porque o Exame Nacional do Ensino Médio pode ser usado para pelo menos outros 2 propósitos além da entrada na faculdade em que você sempre sonhou estudar. Confira:

Certificado de conclusão do ensino médio

Para quem já completou 18 anos, a nota do Enem funciona também como certificado de conclusão do ensino médio. Ou seja: mesmo que você não tenha ainda terminado os últimos anos da escola, poderá se matricular no ensino superior e seguir adiante sem dificuldades. Mas não é só fazer a prova e pronto: você tem que tirar pelo menos 450 em cada prova fechada do exame e fazer de 500 pontos para cima na redação, viu?

Inscrição no ProUni e Fies

Outra porta que o Enem abre para quem está pensando em fazer uma boa faculdade é a inscrição no ProUni e no Fies, programas de auxílio financeiro para que você estude em uma instituição privada sem passar aperto.

Vamos te contar mais sobre eles mais adiante aqui no post, mas agora o importante é você saber que, para participar, você não pode zerar a prova de redação do Exame e tem que tirar no mínimo 450 pontos nas outras provas.

Não se esqueça de que, para as universidades que também oferecem o vestibular, é preciso conferir o edital de seleção para saber como a nota do Enem pode ser usada para se inscrever, ok?

4. Como escolher o curso

Pronto: até aqui, você praticamente já cobriu todo o assunto de como conquistar sua vaga em uma faculdade. Agora só falta decidir o que, onde e com que grana você vai estudar!

Para continuar nosso passo a passo, vamos falar primeiro da escolha do curso, já que essa decisão pode acabar influenciando as próximas etapas da sua jornada. Acompanhe nossas dicas e faça a escolha certa:

Conheça seus interesses e aptidões

Nem sempre aquilo pelo que você mais se interessa ou para o que demonstra ter mais habilidade representa necessariamente a melhor escolha em termos profissionais. Mesmo assim, essas informações podem te dar insights valiosos sobre o que você gostaria de fazer como trabalho.

Uma ideia interessante para associar seus interesses pessoais com cursos de verdade é dar uma olhada nas opções de graduação oferecidas pelas universidades. Só de passar os olhos na lista, é possível que você se identifique mais ou menos com determinados cursos, não é mesmo? Além disso, ao ler informações mais detalhadas sobre cada um também dá descobrir, por exemplo, quais são as principais disciplinas na grade curricular de cada diploma, de modo a verificar se você teria ou não a aptidão necessária.

Quanto mais você se conhecer e mais informações tiver a respeito dos cursos que podem te interessar, mais fácil será encontrar a combinação perfeita!

Saiba mais sobre a realidade das profissões

Por falar em informações, outro detalhe que não deve ser deixado de lado na escolha do curso de graduação é o dia a dia dos profissionais formados. Aliás, esse é um dos pontos mais importantes para que você não se arrependa da escolha mais tarde, visto que é aquilo que realmente fará depois da formatura.

Lembre-se de que a maioria dos cursos — embora geralmente tenha uma ou outra profissão mais tradicional ou conhecida — abre portas para que você siga vários caminhos diferentes, por isso vale a pena conhecer cada um deles para encontrar o que mais tem a ver com você.

Converse com profissionais formados, peça para observar seu trabalho por um dia, vá a mostras de profissões e palestras, enfim, participe de tudo o que puder deixá-lo por dentro do seu potencial futuro!

Pesquise a respeito do mercado de trabalho

Todo mundo pode se dar muito bem em qualquer área e profissão, desde que se dedique para isso, certo? Apesar disso, por que não conferir também como são as oportunidades e em que pé anda o mercado de trabalho nas áreas que mais te interessam?

Isso não quer dizer, é claro, que você deva escolher sua futura profissão apenas por questões como crescimento do mercado, demanda profissional ou salário. Mas esses dados podem ser aquilo que irá ajudá-lo a tomar uma decisão final entre 2 cursos de que você gosta igualmente, por exemplo, além de dar-lhe uma perspectiva sobre os desafios que você poderá ter que enfrentar depois da formatura e como é possível contorná-los.

5. Como optar pela melhor faculdade

Com o curso escolhido, ou pelo menos com a área em que você gostaria de entrar um pouco mais clara na cabeça, fica mais fácil dar o próximo passo: resolver em que instituição você vai aprender tudo sobre a profissão pela qual se decidiu. Para optar pela melhor faculdade possível, sugerimos, mais uma vez, que você pesquise bastante, dando especial atenção a estes pontos:

Reputação

Frequentemente, ter estudado em uma faculdade conhecida pela qualidade de ensino já dá um impulso e tanto em qualquer disputa por uma vaga no mercado de trabalho. Sendo assim, buscar saber mais sobre a reputação das faculdades que oferecem o seu curso é bem importante.

Para isso, você pode procurar reportagens sobre as universidades na internet, conferir sua pontuação no site do MEC, perguntar sobre isso a alguém da área e até pesquisar sobre informações como as pesquisas acadêmicas realizadas pela instituição, o número de professores com pós-graduação, a aprovação dos alunos em exames externos, e por aí vai.

Infraestrutura

A faculdade tem todos os laboratórios e materiais de que você vai precisar para uma formação completa? Tem espaço para que você estude no campus quando necessário? Conta com uma biblioteca relevante para as suas pesquisas? Oferece serviços para os alunos? Essas e outras informações sobre a infraestrutura da instituição também devem ser levadas em conta na sua escolha!

Oportunidades

Não é só depois de formado que você vai começar a ter oportunidades para subir na carreira. Pelo contrário, quanto mais cedo você começar a se consolidar e a construir um currículo de fazer inveja, melhor!

Nesse caso, não deixe de ficar de olho nas universidades que oferecem palestras, seminários, oficinas e outros eventos em que você pode se aprofundar na sua área e fazer contatos, bolsas de iniciação científica e programas de pesquisa para a graduação, além de estágios, programas que o incentivem a levar a cabo seus projetos pessoais, entre outros.

Financiamento e bolsas

É bom checar também se a faculdade oferece alguma maneira de facilitar seu investimento nos estudos, seja por meio de programas próprios ou por aqueles empreendidos em parceria com o governo federal. Além de pesar na balança quando o assunto são as contas no fim do mês, esse também é um indicativo de que a universidade oferece ensino de qualidade, sabia?

6. Como financiar os estudos

Por último, depois de enfrentar o Enem e o vestibular, escolher seu curso e a universidade em que irá estudar, só falta saber como arcar com os custos da graduação. Mas não precisa ficar com frio na barriga nessa parte, porque já vamos te mostrar 2 formas de financiar seus estudos para investir no seu futuro sem medo. Vamos ver?

Fies e ProUni

Os dois principais programas de auxílio financeiro a estudantes de graduação do Brasil, o Fies e o ProUni, exigem, como vimos antes, que você passe no Enem com mais de zero na redação e pelo menos 450 pontos em cada prova. O funcionamento de cada um, no entanto, não é idêntico.

No Fies, você pode começar a quitar o investimento na faculdade até 1 ano e meio depois da formatura, e ainda conta com juros reduzidos, podendo se inscrever no programa a qualquer momento do curso (até depois de começar). O financiamento vale para cursos presenciais em instituições bem avaliadas pelo MEC.

Já no ProUni, você tem chances de conseguir bolsas entre 50 e 100% para estudar em uma faculdade privada. Para isso, além das exigências em relação ao Enem, você deve ter cursado o ensino médio na rede pública de ensino ou em escola particular como bolsista integral, sendo que a renda bruta mensal da sua família não deve ultrapassar 3 salários-mínimos por pessoa. Estudantes com deficiência e professores da rede pública de ensino também têm acesso ao ProUni.

Bolsas da própria universidade

Além desses dois programas, muitas universidades também contam com bolsas próprias (integrais e parciais), sujeitas a critérios como desempenho ou situação socioeconômica, bem como oportunidades de financiamento e renegociação de atrasos na mensalidade.

Procure saber sobre as condições desses programas antes de escolher a instituição em que você vai estudar ou mesmo antes de se inscrever no ProUni ou no Fies. Quem sabe você não conquista um benefício que vai ajudá-lo a terminar o curso sem dívidas e ainda enriquecer seu currículo?

E não é só por financiamento ou bolsa de estudos que você pode cobrir o investimento na sua graduação, viu? Confira também nosso post com 5 dicas para pagar a faculdade e conheça outras formas de arcar com essa despesa!

Conseguir o sonhado lugar em uma universidade certamente não é moleza, mas com alguma organização e esforço você com certeza pode chegar lá! Siga as nossas dicas de como entrar na faculdade e, para ficar ainda mais ligado no assunto, aproveite para dar uma olhada também no nosso Guia completo para acertar na escolha da profissão. Temos certeza de que ele vai te ajudar a dar um passo adiante em direção a esse sonho!



Deixe uma resposta