Quer ser professor? Veja 7 curiosidades dos cursos de licenciatura Quer ser professor? Veja 7 curiosidades dos cursos de licenciatura

Quer ser professor? Veja 7 curiosidades dos cursos de licenciatura

 

Você já tomou uma decisão muito importante antes de chegar aqui: ser professor! Esse é um passo essencial, mas existe uma série de outras informações igualmente importante nesse momento. Antes de ingressar em um curso superior, é necessário saber exatamente em que área vai querer atuar, quais são as características do curso, quanto tempo sua formação demandará, que disciplinas serão vistas, entre outros detalhes.

É válido lembrar que os cursos de graduação são divididos em bacharelado, licenciatura e tecnólogo. Todos correspondem a uma curso superior e permitem que o aluno faça uma pós-graduação depois, se desejar. O que muda é o foco da cada um deles.

Enquanto o bacharelado oferece uma formação generalista voltada para o mercado, a licenciatura já prepara o profissional para dar aulas em nível infantil, fundamental e superior. O tecnólogo, por sua vez, garante uma formação mais técnica, voltada a uma área específica, para atuar em uma indústria, por exemplo.

Querer ser professor é uma decisão importante. Agora, é preciso ter informações para orientá-lo sobre o curso mais adequado aos seus anseios profissionais para não errar na escolha. Veja 7 curiosidades dos cursos de licenciatura que vão te ajudar a tomar essa decisão!

Tempo de estudo

Muitos jovens ficam aflitos para se formarem logo e entrarem no mercado de trabalho. Alguns chegam a escolher o curso que tem a duração mais curta só por causa disso. Mas é preciso ter muito cuidado: às vezes, um curso curto pode não oferecer a formação desejada. Se você escolher um tecnólogo, por exemplo, que pode durar de 2 a 3 anos, ou um bacharelado, que pode ser cursado de 3 a 6 anos, não poderá dar aulas.

Se o seu objetivo é lecionar, você precisa realizar uma licenciatura, que varia de 4 a 5 anos. Em 2015, foi aprovado um parecer do Conselho Nacional de Educação que autoriza um aumento na carga-horária dos cursos de licenciatura de 3 para 4 anos de formação, totalizando 3200 horas.

Disciplinas ministradas

Você deve estar pensando sobre o que impede um bacharel, por exemplo, de lecionar. Primeiro, como um curso em modalidade bacharelado é voltado para o mercado, os conteúdos são com foco em uma realidade totalmente diferente da sala de aula. Para dar aula, é preciso saber conduzir a turma, ter técnicas para transmitir o conteúdo e entender o contexto educacional vigente. No curso de licenciatura, você tem disciplinas como didática e pedagogia, que facilitam esse entendimento.

Formação conjunta

Você já deve ter percebido que alguns cursos, como o de Letras, possibilitam formação dupla, tanto como bacharel quanto como licenciado. Algumas universidades permitem essa formação, mas as disciplinas das duas habilitações são diferenciadas. Enquanto o profissional poderá atuar no mercado como revisor com o título de bacharel, ele só poderá dar aulas no ensino infantil, fundamental ou médio se tiver o título de licenciado. É preciso prestar atenção na grade oferecida pelo curso.

Mercado em alta para professor

Você já deve ter ouvido que a cada ano formam-se menos professores no Brasil. Isso é um fato e o Censo Escolar de 2015 revelou alguns números que mostram que é preciso formar mais professores para atender a demanda do país. O estudo mostrou que mais de 200 mil professores dão aulas em disciplinas nas quais não são formados. Por um lado, isso é preocupante porque revela que muitos profissionais estão em sala de aula despreparados. Por outro, mostra que há muito mercado para quem desejar se profissionalizar e seguir a carreira docente.

Independentemente da área em que você pretende dar aulas, é fundamental saber que a formação é o que vai te apoiar em sala de aula. Por isso, faça tudo conforme pede a lei. A área de Física é a que tem mais demanda por professores e representa uma área bastante promissora: o censo revelou que 68,7% do total de professores que estão dando aula de Física no Brasil não têm formação adequada. Se você tem afinidade com as disciplinas exatas, pode considerar essa área.

Reconhecimento do diploma

Fazer o seu curso de licenciatura em uma faculdade ou universidade que tenha o curso aprovado pelo Ministério da Educação (MEC) é muito importante porque isso confere credibilidade para o seu curso. Você vai perceber que muitos concursos públicos pedem “ser licenciado em curso aprovado pelo MEC” ou algo parecido. Às vezes, o curso tem apenas a autorização do MEC, por isso é bom ficar atento.

Outra dúvida comum é em relação à modalidade de licenciatura à distância. Se você cursou presencialmente ou à distância, o seu diploma será o mesmo. Não há diferença nesse sentido.

Possibilidades de carreira

É muito comum que o aluno de licenciatura pense que poderá apenas dar aulas. O foco de atuação do licenciado é sim a docência, mas isso não impede que ele realize outras atividades relacionadas a sua habilidade, como consultorias, pesquisas e também o serviço público por meio de concursos que exigem apenas a graduação.

É importante ressaltar que, caso o profissional queira dar aulas em universidades, será necessária formação complementar em nível de pós-graduação. A maior parte das instituições está pedindo que o professor tenha no mínimo um mestrado na área de atuação.

Diferenças na prática

Às vezes é difícil visualizar exatamente qual é a diferença das atividades para quem faz um curso de graduação ou licenciatura. Para não ficar nenhuma dúvida, vamos usar o curso de Educação Física como exemplo. Quem se torna bacharel em Educação Física pode se tornar um preparador físico ou personal trainer em academias ou clubes esportivos, por exemplo. Já para quem deseja dar aulas de Educação Física no ensino fundamental ou médio, é preciso fazer o curso de licenciatura.

Ficou mais fácil entender como um curso de licenciatura é importante para você que deseja ser um professor? Como você pôde perceber, há diferenças em relação ao tempo de curso, disciplinas ofertadas e campo de atuação profissional.

Se você achou esse conteúdo útil, aproveite para compartilhá-lo conteúdo nas redes sociais e tirar outras dúvidas sobre formação e mercado de trabalho.



Inscreva-se