Está no ensino médio e vai fazer faculdade? Veja 6 dicas para juntar dinheiro desde já

Além de se preocupar com o final do ensino médio e com o tema da redação do Enem, muitos estudantes que estão quase acabando o ano escolar também devem precisam descobrir maneiras de juntar dinheiro para se sustentar e pagar a faculdade. Se esse é o seu caso, não precisa se desesperar!

Saiba que, caso você se planeje direitinho e siga algumas das soluções que vamos indicar neste post, conseguirá um bom rendimento mensal. Aproveite as dicas para iniciar sua vida adulta!

Tenha um planejamento financeiro como ponto de partida

Antes de começar a buscar trabalhos para juntar dinheiro, você precisa primeiro saber quanto vai gastar no dia a dia da faculdade. Pesquise com amigos que já estão lá, parentes que já cursaram a faculdade, e veja quais são os gastos comuns no cotidiano de um estudante universitário, como a compra de livros, transporte para as aulas, alimentação, cursos extras e eventos.

Depois de levantar essas informações, monte uma planilha com uma estimativa de gastos mensais e tente não fugir dela. Corte os gastos os extras para equilibrar as contas e conseguir juntar uma boa grana para a faculdade. Você também pode aproveitar as vantagens da vida de estudante, como descontos para ingressos de shows e teatro, para economizar enquanto continua se divertindo e informado.

Comece sua vida profissional antes da faculdade

Sabemos que o ensino médio não é fácil, mas é possível aproveitar um pouco do seu tempo livre para começar a trabalhar e juntar dinheiro para sua vida universitária. Primeiro, veja quais das suas aptidões podem trazer uma grana extra: ensino de idiomas, reforço escolar particular, venda de doces, animação de festas, entre vários outros. Descubra o que você faz bem e que pode render um bom dinheiro e ofereça serviços aos amigos e familiares em seu tempo livre.

Além do trabalho em casa, algumas redes de fast food, varejo e indústrias em geral contratam jovens para seus quadros, que começam sua vida profissional como menores ou jovens aprendizes. Mas tenha cuidado para que essa atividade não tome seu tempo de estudo. É preciso seguir as normas que determinam um horário certo de trabalho, sem interferir nos estudos e suas notas.

Organize uma tabela de horários para encaixar os momentos de estudo, trabalho, lazer e descanso. Uma boa opção é trabalhar durante as férias, quando você tem mais tempo livre, e pode render até mais do que durante o período de aulas. Com essas experiências, você pode até descobrir alguma opção de carreira que nunca tinha passado pela sua cabeça.

Aprenda a juntar e multiplicar o dinheiro

Não pense que, por estar recebendo um salário, pode sair gastando sem critério. O seu objetivo é levantar fundos para pagar a faculdade, então esse dinheiro não pode ser desperdiçado. Organize seus gastos e busque promoções para fazer seu dinheiro render o mês todo.

Você também pode aproveitar e começar a aplicar seu dinheiro, para que ele trabalhe por você e se multiplique. A caderneta de poupança é a modalidade de investimento mais conhecida, mas existem opções que rendem mais em menos tempo, como a Renda Fixa ou outras aplicações com rendimentos mais altos. Procure mais informações com o gerente de seu banco e veja qual o valor mínimo para cada aplicação ser sacada.

Peça ajuda para sua família

Todo mundo tem uma avó, um tio, ou um padrinho que não sabe escolher presente no aniversário ou Natal. Que tal sugerir uma pequena contribuição para seu fundo de estudos em vez de um presente que será pouco usado? Assim você facilita a vida de quem não tem tempo para comprar um presente e ainda colabora com seus estudos.

Faça uma limpa no armário

Aquela roupa no seu armário que está em ótimo estado, mas você só usou uma vez, pode render um bom dinheiro se você colocar a venda em brechó no seu bairro ou na sua cidade. Você também pode inscrever em brechós virtuais e comercializar roupas, calçados, bolsas, livros, CDs — tudo o que você não usa mais, que pode ser útil para outra pessoa em qualquer parte do mundo.

Tire um final de semana para fazer esse levantamento e você ficará surpreso com o que poderá vender sem muito esforço. Outra ideia é conversar com amigos que também estejam interessados e fazer um evento maior, talvez até utilizando o espaço do colégio para montar feiras de comércio de peças usadas.

Pesquise sobre bolsas de estudo

Para ajudar a manter os custos durante a faculdade, você pode pesquisar quais as entidades que concedem bolsas de estudo aos alunos com melhor desempenho no exame do Enem ou de entrada da faculdade. Muitas instituições também oferecem, para os alunos de baixa renda, opções de trabalho que podem ser revertidos em descontos na mensalidade durante o curso. Em alguns estados, mesmo as faculdades públicas apresentam programas que ajudam a bancar os vários custos do aluno.

Você também pode pesquisar se pode se inscrever para o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), programa do Governo Federal para custear os estudos de boa parcela da população com renda per capta familiar com menos de 2,5 salários-mínimos.

Durante o curso, o aluno inscrito no Fies paga uma taxa a cada 3 meses para quitar seu débito. Ao concluir o curso, o beneficiário tem um período de 18 meses (ou seja, um ano e meio), para pagar o que deve ao governo. Pesquise bem antes de escolher seu curso e faculdade e use essas vantagens a seu favor.

Agora que você já sabe de como juntar dinheiro e custear seus estudos sem grandes dificuldades, confira também nosso Manual Financeiro do Universitário: saiba como não passar aperto na faculdade e tenha uma graduação tranquila!



Deixe uma resposta