Como me recolocar no mercado de trabalho?

O ano de 2015 foi marcado por uma realidade cruel para os profissionais brasileiros. As crises econômica e política atingiram diretamente o bolso das empresas, inclusive o das maiores do país. Somente no mês primeiro semestre do mesmo ano, mais de 494 mil vagas foram cortadas.

O baixo faturamento está resultando e em demissão em massa de diversos profissionais — alguns desses atuando, há mais de dez anos em determinados cargos. Além disso, diante desse cenário, muitas empresas fecham as portas para as novas contratações, o que dificulta ainda mais a recolocação no mercado de trabalho.

Há ainda os casos de pessoas que não estão satisfeitas na sua profissão, seja por uma questão financeira, por problemas no ambiente de trabalho ou por insatisfação pessoal com a sua jornada profissional. O que fazer quando você já tem um plano de vida formado e uma carreira estável, mas precisa, ou quer, recomeçar? É o que você vai descobrir no post de hoje!

Atualize o seu currículo

O primeiro passo para se recolocar no mercado de trabalho é atualizar o seu currículo profissional. Nome das empresas, tempo de atuação, cursos, idiomas e objetivos são os principais detalhes, mas também é importante pesquisar modelos mais atuais de currículos e as principais tendências da sua área.

Por exemplo, antes era muito comum a exigência de fotos, mas hoje essa é uma característica ultrapassada. Além disso, cada área de atuação exige perfis de profissionais — e currículos — distintos. Em Design, por exemplo, os currículos mais criativo se destacam, e ainda é preciso apresentar um portfólio virtual. É importante estar atento a esses detalhes e se atualizar.

Busque qualificação

Além do currículo, é essencial que estudantes e profissionais também mantenham-se atualizados na sua área de formação. Faça cursos, assista palestras e workshops, leia livros relacionados à sua profissão e pesquise algumas formas de especializações — é possível encontrá-las até mesmo pela internet. O mercado está em constante renovação e se manter atualizado só te ajudará a se destacar perante os concorrentes.

Outra alternativa é recomeçar os seus estudos em uma nova faculdade ou pós-graduação. Afinal, nem sempre a profissão que escolhemos no primeiro momento corresponde às nossas expectativas de carreira ou aos nossos ideais como pessoa. Nunca é tarde para buscar o que te faz feliz.

Recorra à internet

É muito difícil que uma empresa não tenha pelo menos um perfil ativo em redes sociais como o Facebook e o Twitter, e elas pode ser úteis para a busca de novos profissionais. Se antes os classificados de jornais eram a forma mais comum de encontrar um emprego, hoje os sites e agências de recrutamento virtuais são as principais vitrines para a oferta de vagas.

Use esses canais como fontes de busca de novas oportunidades: crie um perfil profissional no Linkedin com as suas experiências, formações, interesses, premiações e ações voluntárias e trate as suas redes sociais como uma extensão do seu currículo. Use fotos sérias, compartilhe conteúdo interessante e não propague comentários antiéticos, racistas, homofóbicos ou que firam a integridade humana de alguma forma.

Os recrutadores utilizarão os seus perfis como fonte de pesquisa para avaliar o seu perfil profissional e pessoal. Com uma postura ruim online, dificilmente você será requisitado por empresas conceituadas e com valores bem definidos.

Recorra ao seu networking

A sua rede de relacionamentos é a maneira mais fácil de conhecer as oportunidades abertas e ser indicado para uma boa vaga. Não tenha vergonha de avisar aos seus amigos, antigos clientes e colegas de trabalho que você está em busca de uma nova oportunidade profissional. Eles são quem conhece melhor a sua capacidade e habilidades!

Não exija as mesmas condições do seu cargo anterior

Muitos profissionais que estão em busca de novas oportunidades para ingressar no mercado de trabalho acabam criando exigências irreais para a sua condição atual. Isso não quer dizer que você deva se desvalorizar ou aceitar qualquer oferta que apareça, mas é preciso ter flexibilidade na busca por uma nova oportunidade.

O importante é manter a mente aberta e ter a consciência de que nem sempre você encontrará o mesmo salário, condições e benefícios trabalhistas oferecido pela sua empresa anterior. Em muitos casos, essas vantagens são adquiridas com o passar do tempo. Mesmo com um pagamento mensal menor, muitas empresas oferecem oportunidades únicas de crescimento e de aprendizado que podem até não enriquecer a sua conta, mas o farão com seu currículo.

Busque um caminho diferente do habitual

Quando um profissional já atua há muitos anos no mercado de trabalho e por alguma razão precisa se recolocar, pode ser muito difícil ter um novo começo. Quem já está habituado a atuar em uma área ou cargo encontra ainda mais empecilhos. Mas muitas vezes o melhor caminho a seguir não é o que estamos acostumados. Muitos setores, apesar da crise, continuam em ritmo acelerado, com novas chances de recolocação, e pode ser necessário investir em áreas até então desconhecidas.

Abrir o próprio negócio também pode ser uma oportunidade de conseguir novas oportunidades profissionais e financeiras — o mercado está cada vez mais aberto para o empreendedorismo. Se dedicar ao seu próprio sucesso também é capaz de resgatar o entusiasmo, muitas vezes perdido após anos de atuação em uma única função ou empresa.

Redefina as suas metas

Tanto para quem está atuando há muitos anos quanto para quem está em seus primeiros passos, pode ser difícil ter metas profissionais claras. O hábito e a falta de experiência são os principais vilões nesses casos.

Antes de começar a enviar currículos e buscar vagas, faça uma retrospectiva de toda a sua trajetória profissional ou uma projeção do que você espera para o futuro, caso esteja começando. Onde você se vê nos próximos dez anos? O que te fazia infeliz na sua profissão ou curso de graduação? Que mudanças deseja para a sua carreira?

Defina onde você está, onde deseja chegar, e como o seu futuro trabalho será importante para alcançar esses objetivos. Essa etapa é importante para que você trace um caminho profissional promissor. Além disso, é uma forma de se preparar para o momento da entrevista, em que os recrutadores desejam conhecer seus pontos fortes, suas habilidades, como foi a sua trajetória profissional até chegar ali e como você pode ser um colaborador importante para aquela empresa.

E você, está em busca de uma nova oportunidade profissional? Gostou das nossas dicas? Não deixe de curtir a nossa página no Facebook para acompanhar as principais novidades do mercado de trabalho!



Deixe uma resposta