Como fazer networking da maneira correta? Como fazer networking da maneira correta?

Como fazer networking da maneira correta?

Uma das maneiras mais efetivas de ser visto e lembrado é ter uma boa rede de contatos — ou seja, fazer um bom networking. Esse é um poderoso aliado para os jovens profissionais, capaz alavancar a carreira, proporcionar novas oportunidades, estreitar laços, reunir pessoas com os mesmos interesses e reforçar a empregabilidade por meio da construção de relacionamentos verdadeiramente produtivos e honestos.

Apesar da importância do tema, ainda é possível encontrar profissionais que não sabem exatamente como fazer networking. Não é suficiente apenas marcar encontros, trocar cartões ou participar de uma mesma rede social: é preciso estabelecer relações, compartilhar conhecimentos e informações, ser ativo e, principalmente, colaborativo. Esse é também um processo de humanização, ou seja, de desenvolvimento da empatia, da humildade, da cooperação e da capacidade de criar conexões, deixando de lado o individualismo e a arrogância. O networking, para ser funcional, deve estar baseado na ajuda mútua.

Para saber mais sobre como fazer um bom networking, continue lendo o post de hoje!

A importância do networking para o profissional

No universo corporativo, a qualidade das relações interpessoais é um fator determinante para o desempenho dos profissionais e das equipes e para o sucesso dos negócios. Por isso, é fundamental investir na elaboração de uma rede de contatos. É preciso considerar, também, a necessidade de construção de uma imagem capaz de conquistar o respeito e a admiração de outros profissionais e o interesse dos recrutadores. Para tanto, o ideal é utilizar os conceitos de personal branding ou marketing pessoal.

Por meio do networking, é possível aprender, trocar experiências, aperfeiçoar competências e contar com a influência e a indicação de outros membros da rede, importantes para a identificação de oportunidades e de candidatos potenciais.

As melhores práticas para um networking eficiente

Uma rede eficiente depende de alguns componentes, como visão estratégica, planejamento, dedicação e senso de coletividade. Confira agora dicas de como fazer networking:

Invista em atualização e informação

Para ter um networking eficiente, é essencial se aproximar dos profissionais certos, e para isso é necessário frequentar cursos de atualização, palestras, feiras, seminários e congressos, relacionados às suas áreas de atuação e de interesse.

Entretanto, essas situações exigem abordagens inteligentes na busca por novos contatos. É necessário se expor e conversar com diversas pessoas. Assim, também é fundamental manter-se informado sobre o mercado, concorrentes internos e externos, economia, política, tendências e novas tecnologias para participar ativamente destes eventos, causando uma boa primeira impressão.

Use as redes sociais

As redes sociais também são importantes para a manutenção e ampliação do networking. O LinkedIn, em especial, facilita a localização de profissionais que compartilham interesses específicos em todo o mundo. Além disso, é possível participar de vários grupos de discussão e publicar artigos próprios. Essa iniciativa, aliás, pode reforçar a imagem de um profissional qualificado e integrado à realidade do mercado de trabalho.

É preciso lembrar que a apresentação nas redes sociais dedicadas a perfis profissionais exige cuidado; por isso, os dados devem estar sempre atualizados e as postagens devem ser coerentes com a proposta do site. Além disso, Facebook, Twitter e demais redes também traduzem as preferências, ideais e valores pessoais do profissional, que devem estar alinhados a imagem em construção

Para fortalecer um contato, é importante manter-se ativo nessas redes, seja com opiniões, comentários agregadores ou com congratulações sinceras por vitórias e conquistas.

Fortaleça contatos antigos

Um importante passo é se reconectar com colegas e amigos antigos, da infância, da faculdade ou do trabalho. Em alguns casos, retomar esses contatos pode ser mais produtivo do que procurar por profissionais que fazem parte do cotidiano atual.

Diversifique os contatos

Diversificar os contatos também é essencial. Assim, é importante frequentar lugares diferentes e ampliar as chances de conhecer novas pessoas. Também é adequado buscar contatos de outras áreas de atuação, para expandir e miscigenar a rede. Dessa forma, as oportunidades também se multiplicam.

Construa relacionamentos

É preciso entender que, para construir uma boa rede de contatos, não se deve estabelecer apenas relações pontuais, de interesse imediato. É necessário que existam outros fatores, como aprendizado, colaboração e apoio bilateral. Um bom networking não é apenas uma lista de contatos, mas sim uma rede de relacionamentos — e, como todo relacionamento, exige manutenção constante e ganho mútuo. Não basta procurar seus contatos apenas quando precisa: é necessário também oferecer algo em troca.

Mantenha a postura profissional

Networking não é apenas uma conversa entre amigos; por isso, não se pode negligenciar a postura profissional. Bom senso, maturidade, discrição, ética, transparência, gentileza e educação são sempre importantes. Porém, é necessário buscar o equilíbrio, para evitar que o contato seja excessivamente formal, limitando as chances de aproximação. Um pouco de informalidade e leveza podem ser úteis.

Os erros que sabotam o networking

Existem também erros básicos, cometidos por muitos profissionais, na formação de uma rede de contatos. Conheça quais são esses erros e corrija sua estratégia:

Cuidar da quantidade e não da qualidade

Ter uma rede com muitas conexões não é sinônimo de um bom networking. O importante é fazer com que todos conheçam as suas habilidades, competências e experiências.

Manter contatos apenas com profissionais do mesmo nível hierárquico

Um dos aspectos mais relevantes do networking é manter contato com profissionais com poder de indicação, decisão e de contratação. Por isso, é preciso construir relações com supervisores, gerentes, diretores, CEOs e empresários.

Esquecer que o networking é um dos pilares da empregabilidade

Conhecimento, competência e networking são os três pilares da empregabilidade de um profissional. Ou seja, conhecer tecnicamente a função, desenvolver competências para exercê-la e ter contato com pessoas que reconhecem o seu potencial são elementos que garantem a capacidade de manter-se no mercado.

Não se dedicar à manutenção e à ampliação da rede

Restringir o foco ao atual emprego e deixar de cuidar da carreira, de forma mais abrangente, é um erro de muitos profissionais. Assim, é fundamental reservar um tempo na agenda para se dedicar aos contatos, ler, pesquisar e participar de eventos interessantes.

Utilizar o networking somente para a recolocação

Buscar contatos passageiros e pedir favores não costuma trazer bons resultados. Por isso, é importante aprender como fazer networking não apenas na fase de recolocação. Ligações, mensagens, e-mails e encontros pessoais garantem a proximidade. Essa rotina deve fazer parte do dia a dia do profissional, para que, em momentos de necessidade, ele possa usufruir da eficácia de uma rede influente.

O networking é uma excelente ferramenta para abrir novos caminhos em sua carreira e também para se desenvolver como profissional. Afinal, conhecendo tantas pessoas você pode aprender bastante! Ficou com alguma dúvida ou tem mais alguma dica de como fazer networking? Deixe seu comentário!