Coletivo Enegrecer traz identidade para alunos negros da São Judas

Um dos eventos que já virou tradição promovido pelo Enegrecer é o Entrenós, de acolhimento aos calouros

Criado em 2016, o Enegrecer é um coletivo da Universidade São Judas que trabalha para trazer identidade aos estudantes negros da instituição. A começar pelos calouros, que há dois anos são recepcionados no evento chamado Entrenós, que inclui ações de acolhimento como rodas de conversa e troca de experiências entre os universitários negros.

O Enegrecer é formado por alunos de diferentes cursos, como Publicidade, Arquitetura, Psicologia, Cinema, Educação Física e Letras. Todos são negros, e estão divididos entre o setor de integração e o de militância. A maioria dos estudantes é proveniente do campus Mooca da São Judas, embora sejam aceitos estudantes das demais unidades.  

Aluna de Arquitetura e integrante do núcleo de coordenação do coletivo, Quezia Pechini conta que estudava em outra instituição de ensino e que o Enegrecer foi um dos fatores que a motivou a se transferir para a São Judas. 

“Quando entrei no coletivo, não havia calendário fixo de atividades e tampouco os núcleos. Hoje ele está estruturado em núcleos de coordenação, conteúdo, eventos. Acho que com o tempo foi se pensando na importância de validar o trabalho desses grupos e houve um reconhecimento maior. Temos um relacionamento bacana com a universidade, e a São Judas apoia nossos projetos”, diz Quezia. 

Quezia reforça que a principal proposta do grupo é trazer identificação à comunidade negra. “Queremos que as pessoas negras que chegam se identifiquem com outros corpos pretos dentro da universidade.” 

Para a estudante, a presenças de políticas públicas nacionais ajudaram a aumentar o ingresso de estudantes negros no ensino superior, mas a “permanência ainda é um desafio.” “Daí a importância do coletivo.”

Encontros e manutenção da cultura

Um dos eventos que já virou tradição promovido pelo Enegrecer é o Entrenós, de acolhimento aos calouros. A primeira edição, em 2020, ocorreu antes da pandemia, e foi realizada presencialmente. 

“Foi uma troca muito bacana, o Entrenós tem um significado grande para gente. É a oportunidade de apresentar o coletivo, os eventos que já fizemos, falar sobre como costumamos trabalhar e deixar um espaço aberto para o aluno contar sobre sua experiência e o que imagina da caminhada universitária. Rola uma conversa muito aberta”, lembra Quezia. 

Na ocasião também foi proposta uma atividade de mapeamento dos lugares de aquilombamento, com informações sobre os locais em que os alunos moravam, trabalhavam e frequentavam, até para que estes espaços dentro da cidade ficassem no radar para possíveis realização de eventos. 

Outra ação do coletivo foi o show de stand up do comediante Yuri Marçal, que tem mais de um milhão de seguidores nas redes sociais, no campus Mooca, em maio de 2019. 

Planos para 2021

Neste ano, o Enegrecer quer gravar um podcast para tratar de assuntos variados como saúde e sexualidade sob o ponto de vista de pessoas pretas. Outro plano é fazer um projeto com os alunos do curso de Cinema que prevê encontros mensais para discutir séries e filmes, com o mesmo objetivo.