6 lições de empreendedorismo que aprendemos com Steve Jobs 6 lições de empreendedorismo que aprendemos com Steve Jobs

6 lições de empreendedorismo que aprendemos com Steve Jobs

Inventor, empresário, líder, visionário, empreendedor, gênio… Muitos adjetivos podem definir Steve Jobs, criador do iPhone e Macbook, com os quais talvez você esteja lendo esse artigo. Além de revolucionário da informática, a controversa mente criativa de Jobs também se destacou na música, no mercado mobile, nas publicações digitais e nos filmes de animação, em que atuou como diretor executivo da empresa de animação gráfica Pixar e acionista máximo da The Walt Disney Company, responsáveis por clássicos como “Toy Story” e “Procurando Nemo”.

Ícone de uma geração que está mudando a sua mente e visão de modelo trabalhista ideal, Jobs faleceu em 2011, mas deixou uma série de lições de empreendedorismo para pessoas capazes de mudar o mundo com suas ideias inovadoras. Retiradas da sua biografia e de suas palestras como fundador da Apple, reunimos 6 ensinamentos deixados por esse gênio para quem está começando a empreender!

Não se contente em ser apenas bom

Steve Jobs era notoriamente conhecido pelo seu perfeccionismo. A exigência em não ser apenas bom, mas sim o melhor no que fazia era direcionada a si mesmo e aos seus colaboradores e parceiros na Apple. Esse fato impulsionou a empresa a se tornar a de maior valor de mercado do mundo — cerca de US$ 700 bilhões.

“Os botões do Mac OS são tão bem-feitos que você vai querer lambê-los”: essa é uma das frases características do empresário. A estranha constatação é um reflexo da sua exigência pela perfeição em suas criações tecnológicas, que vinha desde os detalhes como um botão, mesmo que levassem meses ou até anos para serem concluídos.

Em outras ocasiões Jobs pediu que o responsável pelas aplicações do Google Mobile, Vic Gundontra, mudasse às pressas todos os logotipos da marca no iPhone por não ter gostado do seu tom amarelo. Até mesmo no comando da Pixar, o roteiro de Toy Story foi totalmente reescrito já na fase final de produção por conta da sua insatisfação com os resultados.

Esses são apenas alguns exemplos da dedicação de Jobs em não apenas criar bons produtos, e sim revolucionar o mercado com o melhor. Essa é uma importante lição para que empreendedores sempre tenham uma nova perspectiva sobre o que estão fazendo e procurem se destacar na sua área, deixando uma marca para o mundo.

Tenha um propósito bem definido

Até mesmo a Apple passou por momentos de dificuldade pela sua inconsistência e perda de foco. Em 1997, após uma produção de computadores e aparelhos ruins, a empresa encontrava-se à beira da falência. Após tentativas frustradas de se reerguer, Jobs mudou toda a perspectiva de trabalho das suas equipes com apenas quatro palavras: “consumidor”, “pro”, “desktop” e “portátil”. Focando-se apenas naqueles segmentos, a empresa conseguiu ser salva.

Uma das lições de empreendedorismo tiradas desse exemplo é que não basta perseguir uma carreira sem um propósito bem definido. Se um empreendedor visa apenas o lucro, sem se preocupar com a qualidade dos seus serviços e relacionamento com consumidores, dificilmente poderá fazer sucesso.

Pense sempre adiante

Alguns dos princípios para empreendedores é pensar sempre adiante da concorrência e tentar prever o que o consumidor precisa, mesmo que ele ainda nem saiba. Com tantas criações no mercado, quem consegue se destacar são aqueles com perfis visionários. Isso não quer dizer apenas criar algo antes de todos, mas perceber quando foi superado e tentar melhorar.

O iMac original, por exemplo, se tornou o melhor dispositivo para edição de fotos e vídeos, mas não se preocupava em como os seus usuários armazenavam ou gravavam suas músicas, e foi rapidamente superado. Em vez de apenas adaptar o seu modelo, Jobs foi adiante e criou um sistema integrado que permitia não apenas armazenar, como comprar lançamentos de qualquer artista e administrar suas próprias playlists. Hoje, o iTunes é mundialmente conhecido.

Criações como o iPod e o iPhone também revolucionaram a forma como as pessoas ouviam música e tornou os outros aparelhos obsoletos, e a tendência ainda permanece. Mas isso não quer dizer que o trabalho terminou por aí. Até hoje a Apple busca sempre superar a concorrência, e principalmente, a si mesma.

Invista em experiências diferentes

Jobs acreditava nas experiências como a melhor forma para expandir a própria mente e também fidelizar os seus clientes. Antes da fundação da Apple, ele passou por um período sabático na Índia, onde mudou a sua forma de encarar o mundo e sua percepção de como deveria ser o fluxo da sua carreira.

Essa é uma importante lição para empreendedores. Isso não quer dizer que você deva largar tudo e se mudar para outro país, mas sim estar aberto a perceber novas culturas e possibilidades, já que nem sempre a resposta para aquilo que você procura estará bem ali à disposição.

O mesmo vale para a forma como você cria os seus produtos. Procure proporcionar uma experiência única para os seus usuários e você jamais será esquecido — assim como Jobs, que abria todas as caixas vazias em busca da emoção perfeita que os clientes deveriam ter todas as vezes que desembalassem um produto da sua marca.

Acredite em você mesmo

Steve Jobs começou como uma criança adotada que tinha péssimas notas na escola e se tornou um dos maiores empreendedores da história. Mesmo sendo diferente da maioria, preferiu acreditar nele mesmo e seguir caminhos diferentes do tradicional para pôr em prática as suas ideias, muitas vezes consideradas malucas por quem o rodeava.

Nem mesmo a falta de dinheiro o impediu de correr atrás dos sonhos. Dormindo no quarto de amigos e recolhendo garrafas de refrigerante para comer, Jobs utilizou suas experiências ruins para criar um império bilionário. Lembre-se de que a maior parte dos empreendedores não eram os melhores da sua turma, mas acreditaram neles mesmo para fazer acontecer.

Nunca é cedo — ou tarde — demais para começar

Com apenas 12 anos, Jobs conseguiu um emprego de verão na HP após uma ligação para o co-fundador da empresa em busca de peças para seu projeto de ciências. Já aos 30 anos, após uma controversa demissão da própria empresa, a Apple, teve de se reinserir no mercado de trabalho. Em seu currículo, a frase “tenho uma grande experiência, um monte de energia, um pouco dessa coisa de ‘visão’ e nenhum medo de começar do zero” é um exemplo de que nunca é tarde demais para seguir novos caminhos.

Essa é uma das mais importantes lições de empreendedorismo para quem deseja colocar em prática os seus sonhos. Mesmo que você já esteja há muitos anos em uma única carreira ou sequer tenha entrado em uma faculdade, sempre é tempo de começar a fazer o que acredita.

E você, já conhecia a história de vida desse gênio criativo? Se sentiu motivado pelas suas ideias? Compartilhe sua opinião com a gente nos comentários!


Inscreva-se