Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Sheila Martins da Cruz Puelker
Título(s): Efeitos do treinamento resistido moderado em componentes da parede da aorta torácica de ratos no processo de envelhecimento
Resumo: [pt] Efeitos do treinamento resistido moderado em componentes da parede da aorta torácica de ratos em processo de envelhecimento. O treinamento físico interfere na produção de colágeno e material elástico da parede da aorta ascendente. Pouco se sabe, porém, se esses componentes da parede da aorta torácica sofrem modificações diante do treinamento resistido em ratos idosos. O objetivo do presente trabalho é verificar se o treinamento resistido pode interferir na densidade do colágeno e das fibras elásticas na parede da aorta torácica, durante o processo de envelhecimento. Foram utilizados dois grupos de ratos com 14 meses: Grupo Controle (GC) e Grupo Treinado (GT). Todos os animais realizaram um período de adaptação de uma semana em escada inclinada (80°) com 1,1m de altura, após os ratos do GT realizaram treinamento resistido por 8 semanas, 1 vez por dia, 5 dias por semana com uma carga de 60% da massa corporal. Os animais de ambos os grupos foram sacrificados aos 16 meses de idade. Os seguintes parâmetros foram avaliados: espessura da parede da aorta, densidade de volume do tecido elástico e colágeno e densidade numérica das células musculares lisas. Os resultados foram apresentados como média e erro padrão da média. Para a comparação de pares de médias, foi empregado o teste "t" de Student. Todos os testes foram realizados com nível de significância de 5%. Os resultados do presente trabalho apresentaram diminuição significativa na espessura das túnicas médias e íntimas, na densidade numérica de fibras elásticas, na densidade de volume das fibras colágenas e no diâmetro médio das fibras colágenas no grupo treinado. Portanto, o treinamento resistido moderado, pode ser uma estratégia para minimizar os efeitos deletéricos causados pelo envelhecimento da artéria aorta torácica.
Resumo: [en] Effects of moderate resistance training on thoracic aortic wall components in the aging process. Physical training has been shown to interfere with the production of collagen and elastic material in the ascending aortic wall. Little is known, however, whether these components of the thoracic aortic wall undergo changes in resistance training in elderly rats. The aim of the present study is to verify if resistance training can interfere with the density of collagen and elastic fibers in the thoracic aortic wall during aging. Two groups of 14-month-old rats were used: Control Group (CG) and Trained Group (GT). All animals performed an adaptation period of 1 week on a 1.1 m high inclined ladder (80 °), after the TG rats performed resistance training for 8 weeks, once a day, 5 days a week. Animals from both groups were sacrificed at 16 months of age. The following parameters were evaluated: aortic wall thickness, volume density of elastic and collagen tissue, and numerical density of smooth muscle cells. Results were presented as mean and standard error of the mean. One-way analysis of variance (ANOVA) was properly applied for data analysis. The significance level adopted in was p <0.05. The results of the present study showed a significant decrease in the thickness of the medium and intimate tunics, the numerical density of elastic fibers, the volume density of collagen fibers and the average diameter of collagen fibers. Therefore, moderate resistance training may be a strategy to minimize the deleterious effects caused by aging of the thoracic aorta.
Titulação: Mestrado em Ciências do Envelhecimento
Orientador (a): Laura Beatriz Mesiano Maifrino
Banca

-

Assuntos: aorta, envelhecimento, treinamento resistido, morfometria
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica