Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Michele Figueira Nunes
Título(s): COMPARAÇÃO DA CAPACIDADE FUNCIONAL E QUALIDADE DE VIDA EM LONGEVOS COM ACESSO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE PÚBLICOS OU PRIVADOS EM TRÊS MUNICÍPIOS DE SÃO PAULO
Resumo: [pt] Apesar dos princípios de universalidade, equidade e integralidade do Sistema Único de Saúde (SUS) o atendimento ainda é desigual. E parte da população opta por utilizar serviços de saúde privados. Objetivo: Comparar a capacidade funcional, a qualidade de vida e as características sociodemográficas de idosos longevos, usuários de serviços de saúde públicos ou privados. Método: Participaram do estudo 78 idosos com média de idade 82,7±2,9, de ambos os sexos, divididos em dois grupos: Grupo 1: usuários de Plano ou Seguro Saúde (grupo privado) e Grupo2: usuários do sistema público de saúde (grupo público). Foram utilizados o Mini Exame do Estado Mental (MEEM) para rastreio cognitivo, a Escala de Depressão Geriátrica (EDG-15) para avalição do estado psicológico, a capacidade funcional (CF) foi avaliada através do Short Physical Performance Battery (SPPB) e Força de Preensão Manual (FPP) e a Qualidade de Vida (QV) através dos questionários World Health Organization Quality of Life Questionnaire-Older Adults Module (WHOQOL-Old) e Word Health Organization Quality of Life (WHOQOL-Bref). Resultado: O grupo privado apresentou melhor função cognitiva e maior número de consultas realizada no último ano, não houve diferença entre os grupos para a QV e CF . Conclusão: A capacidade funcional e a qualidade de vida de idosos longevos não estão relacionadas ao tipo de serviço de saúde dos quais eles têm acesso. Os resultados mostraram que os grupos com acesso a serviços privados apresentaram melhor desempenho cognitivo e maior número de consultas médicas no último ano.
Resumo: [en] Despite the principles of universality and integrality of the Sistema Único de Saúde (SUS) the treatment is unfair. Part of the brasilian population chooses to use private health services. Aim: To compare the functional capacity, quality of life and sociodemographic resources of the elderly, users of public or private health services. Method: A total of 78 elderly individuals with an average age of 82.7 ± 2.9 years, of both sexes, participated in the study, divided into two groups: Group 1: users of the Private Health Insurance (private group) and Group 2: users of the Public Health System (public group). We used the Mini Mental State Examination (MMSE) for cognitive screening, a Geriatric Depression Scale (EDG-15) for psychological status assessment, a functional capacity (CF) that was assessed using the Short Physical Performance Battery (SPPB); and Handbook Grasp (FPP) and Quality of Life (QoL) Strength through Questionnaires World Health Organization Quality of Life Questionnaire Module - WHOQOL-Old and Quality of Life Module for Adults Word (WHOQOL-Bref). Result: The private group had better cognitive function and higher number of appointments in the last year, there was no difference between the groups for QOL and CF. Conclusion: The functional capacity and quality of life of the elderly are not related to the type of health service to which they have access. The groups with access to private services showed better cognitive performance and highest number of medical appointments in the past year.
Titulação: Mestrado em Ciências do Envelhecimento
Orientador (a): Angelica Castilho Alonso
Banca

-

Assuntos: Idoso de 80 anos ou mais. Assistência à saúde. Qualidade de vida relacionada à saúde. Incapacidade funcional.
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica