Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Gisele Yamauchi
Título(s): A INDÚSTRIA FOI EMBORA E AGORA? AS ÁREAS INDUSTRIAIS OCIOSAS DA REGIÃO DO GRANDE ABC PAULISTA: Identificação e dimensionamento da problemática entre 1989 e 2019
Resumo: [pt] Este trabalho tem como objetivo apresentar a problemática das áreas industriais ociosas decorrentes do processo de reestruturação industrial na Região do Grande ABC Paulista, na Região Metropolitana de São Paulo, que levou à saída de muitas empresas nos últimos trinta anos, pretendendo mostrar como ainda é desconhecida sua dimensão. Formada pelos municípios de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, essa importante cidade-região concentrou investimentos, no período de 1955 e 1989, principalmente de capital estrangeiro, transformando-se no maior cluster industrial da América Latina. A partir de 1990, o cenário de mudanças, marcado pela reestruturação industrial, a globalização, a financeirização da economia, o neoliberalismo, bem como as dificuldades econômicas internas deflagraram o processo de saída das indústrias do Grande ABC, levando ao surgimento das áreas industriais ociosas. Embora a Região tenha passado por um processo de revitalização econômica durante o período de 2003 a 2014, a problemática das áreas industriais ociosas permaneceu como parte da paisagem urbana e social, e se constitui, ainda hoje, como um grande desafio a ser enfrentado pelos atores locais na busca de soluções para a Região. A temática continua, assim, a suscitar questionamentos: Como essas mudanças econômicas rebatem no território das cidades da região, no que se refere às áreas industriais ociosas? Quantas e quais são essas áreas e suas dimensões? Como os atores sociais da Região percebem o problema? Para responder a essas questões, esta pesquisa procedeu à revisão bibliográfica do tema, à identificação das áreas ociosas em todos os municípios do Grande ABC, bem como a entrevistas com atores sociais da Região. A análise proposta fundamentou-se na base de dados obtida a partir da seguinte metodologia: pesquisa empírica com base em levantamento on-line de áreas, antes industriais, disponíveis para locação e venda nas agências imobiliárias; identificação dessas áreas através das ferramentas digitais Google Earth e Google Maps; e pesquisa de campo para investigação e observação dos locais identificados. E para aferir o nível de conhecimento da situação pelos atores sociais da Região foram realizados contatos com aqueles envolvidos com o tema das áreas industriais ociosas, como os Sindicatos, o Consórcio Intermunicipal do ABC e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo; bem como entrevistas com os funcionários das administrações municipais da Região. A pesquisa de campo revelou que houve uma fragmentação da situação no território, com a ampliação de áreas ociosas menores ao longo do tempo: pequenas áreas (entre 4.000 m² e 6.999 m²) e médias (entre 7.000 m² e 9.999 m²), junto a áreas que permanecem à espera de uma solução desde a década de 1990, totalizando, atualmente, mais de 300 áreas ociosas nos sete municípios do Grande ABC. As entrevistas apontaram que a inexistência de levantamentos quantitativos, de informações específicas sobre a localização e dimensão dessas áreas, e a falta de envolvimento e interação entre os atores sociais comprometem o entendimento amplo da dimensão do tema. Por fim, o trabalho aponta a necessidade de estudos mais detalhados acerca do problema, que abordem a sua nova dimensão; além da necessária participação dos atores regionais, incluindo a sociedade civil nos debates, de modo a superar o ciclo eleitoral das gestões municipais, visando, assim, a retomada do desenvolvimento regional.
Resumo: [en] This study aims to present the problem of industrial void areas resulting from the process of industrial restructuring in the Greater ABC Paulista Region, located in the Metropolitan Region of São Paulo, which led to the departure of many companies in the last thirty years, aiming to show how it is still unknown its dimension. Formed by the municipalities of Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires and Rio Grande da Serra, this important city-region concentrated investments in the period 1955 and 1989, mainly in foreign capital, transforming in the largest industrial cluster in Latin America. Since 1990, the scenario of changes, marked by industrial restructuring, globalization, financialization of the economy, neoliberalism, as well as internal economic difficulties triggered the process of leaving industries in the Greater ABC, leading to the emergence of industrial void areas. Although the Region underwent a process of economic revitalization during the period from 2003 to 2014, the problem of industrial void areas remained part of the urban and social landscape, and is still, today, a major challenge to be faced by the actors seeking solutions for the Region. Thus, the theme continues to raise questions: How do these economic changes affect the territory of cities in the region, regarding the industrial void areas? How many and what are these areas and their dimensions? How do social actors in the Region perceive the problem? To answer these questions, this research proceeded to a bibliographic review of the theme, the identification of the industrial void areas in all municipalities of the Greater ABC, as well as interviews with social actors in the Region. The proposed analysis was based on the database obtained from the following methodology: empirical research based on online survey of areas, previously industrial, available for rental and sale at real estate agencies; identification of these areas through the digital tools Google Earth and Google Maps; and field research to investigate and observe the identified sites. And to assess the level of knowledge of the situation by the social actors in the Region, contacts were made with those involved with the theme of industrial void areas, such as the Unions, the ABC Intermunicipal Consortium and the Centre for Industries of the State of São Paulo; as well as interviews with officials from the region's municipal administrations. The field research revealed that there was a fragmentation of the situation in the territory, with the expansion of smaller areas over time: small areas (between 4,000 m² and 6,999 m²) and medium (between 7,000 m² and 9,999 m²), along with areas which have been waiting for a solution since the 1990s, currently there are more than 300 industrial void areas in the seven municipalities of Greater ABC. The interviews pointed out that the lack of quantitative surveys, specific information on the location and size of these areas, and the lack of involvement and interaction between social actors compromise the broad understanding of the theme's dimension. Finally, this research suggests more detailed studies about the problem, which address its new dimension; in addition to the necessary participation of regional actors, including civil society in the debates, in order to overcome the electoral cycle of municipal administrations, aiming at the resumption of regional development.
Titulação: Mestrado em Arquitetura e Urbanismo
Orientador (a): Andréa de Oliveira Tourinho
Banca

-

Assuntos: Reestruturação produtiva. Gestão urbana. Economia urbana e regional. Planejamento urbano.
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica