Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Patrícia Oliva Carbone
Título(s): Evidências de validade da escala “shape” de imagem corporal em fisiculturistas
Resumo: [pt] Nas competições de fisiculturismo são analisados a proporção, a definição, a simetria e o volume muscular, o que faz da incansável busca pelo corpo perfeito pelos atletas, uma insatisfação com a imagem corporal. Avaliar essa insatisfação é um desafio. Por isso, neste trabalho objetivou-se a elaborar e validar uma escala de silhuetas específica para atletas de fisiculturismo feminino e masculino (Escala Shape). A elaboração e a validação da escala ocorreu em três fases. 1) Elaboração de 11 desenhos de imagem corporal para atletas femininos e 11 para atletas masculinos que representassem as categorias de competição; 2) Concordância (teste de Kappa) entre especialistas/profissionais de fisiculturismo nacionais e internacionais na ordenação dos desenhos em ordem crescente e progressiva de muscularidade; 3) Aplicação e validação da Escala Shape Feminina e Masculina em atletas amadores e profissionais ativos e filiados à Federações Nacionais e Internacionais de Fisiculturismo. Nesta fase os atletas identificaram a sua imagem real e a ideal e também foram aferidas medidas antropométricas utilizando-se bioimpedância. Realizou-se teste-reteste (teste de Kappa) com os atletas com a aplicação da escala em dois momentos distintos. As silhuetas escolhidas foram comparadas com a categoria de competição do atleta (ANOVA). Adotou-se nível de significância de 5%. Foram verificadas discrepâncias entre as silhuetas reais e ideais escolhidas. Participaram 180 atletas (50 mulheres de 30,08±5,13 anos e 130 homens de 30,21±7,56 anos). A confiabilidade de equivalência e a validade de conteúdo foram confirmadas pelos juízes na composição e ordenação das silhuetas (Kappa escala≥0,78). A escala apresentou adequada confiabilidade de estabilidade temporal (Kappa teste-reteste≥0,95). O instrumento apresentou validade de critério ao mostrar que atletas de categorias de competição distintas escolheram silhuetas compatíveis com suas categorias (p&alt;0,001). Entre as mulheres, 52,0% escolheram a mesma silhueta como real e ideal. Entre os homens, essa proporção foi de 18,5%. Ressalta-se que não houve participantes nas categorias Women’s Physique e Fitness Coreográfico. Conclui-se que a Escala Shape feminina e masculina apresentou evidências de confiabilidade e de validade para a amostra, podendo ser utilizada para avaliar a satisfação com a imagem corporal de fisiculturistas de diferentes categorias. Sugere-se que mais estudos sejam realizados com o objetivo de evidenciar suas propriedades e validade de construto em diferentes amostras.
Resumo: [en] In bodybuilding competitions the proportion, the definition, the symmetry and the muscular volume are analyzed, what makes the tireless search for the perfect body by the athletes, a dissatisfaction with the body image. Assessing this dissatisfaction is a challenge. Therefore, this work aimed to develop and validate a specific silhouette scale for female and male bodybuilding athletes (Shape Scale). The elaboration and validation of the scale occurred in three phases. 1) Elaboration of 11 body image drawings for female athletes and 11 for male athletes representing the competition categories; 2) Agreement (Kappa test) between national and international bodybuilding experts / professionals in the ordering of the designs in increasing and progressive order of muscularity; 3) Application and validation of the Female and Male Shape Scale in amateur athletes and active professionals and affiliated to the National and International Federations of Bodybuilding. At this stage the athletes identified their real and ideal image and anthropometric measurements were also taken using bioimpedance. Testretest (Kappa test) was performed with the athletes with the application of the scale at two different times. The chosen silhouettes were compared with the athlete competition category (ANOVA). A significance level of 5% was adopted. Discrepancies were found between the actual and ideal silhouettes chosen. 180 athletes participated (50 women of 30.08 ± 5.13 years and 130 men of 30.21 ± 7.56 years). Equivalence reliability and content validity were confirmed by the judges in the composition and ordering of silhouettes (Kappa scale ≥ 0.78). The scale presented adequate reliability of temporal stability (test-retest Kappa ≥ 0.95). The instrument presented criterion validity by showing that athletes from different competition categories chose silhouettes compatible with their categories (p <0.001). Among women, 52.0% chose the same silhouette as real and ideal. Among men, this proportion was 18.5%. It is noteworthy that there were no participants in the Women’s Physique and Choreographic Fitness categories. It is concluded that the female and male Shape Scale showed evidence of reliability and validity for the sample and can be used to assess body image satisfaction of bodybuilders of different categories. It is suggested that further studies be conducted with the aim of highlighting their properties and construct validity in different samples.
Titulação: Doutorado em Educação Física
Orientador (a): Maria Regina Ferreira Brandão
Banca

-

Assuntos: Imagem corporal, Fisiculturismo, Escala, Vigorexia.
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica