Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Mayra de Fran├ža Trevisani
Título(s): ASSOCIAÇÃO ENTRE O NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E OS EFEITOS ADVERSOS DA QUIMIOTERAPIA EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA EM TRATAMENTO
Resumo: [pt] Introdução: Os benefícios da atividade física, sendo ela estruturada como exercício físico ou não, vem sendo sistematicamente estudada na manutenção da saúde das mulheres com câncer de mama em tratamento, visto que os efeitos adversos e as comorbidades associadas aos efeitos deletérios provenientes do câncer e do tratamento quimioterápico, podem impactar diretamente a saúde durante e após o término do tratamento. Objetivo: Verificar a relação entre o nível de atividade física de mulheres com câncer de mama e os efeitos do tratamento quimioterápico nas respostas biológicas e psicossociais. Materiais e métodos: A amostra foi composta por 15 mulheres, com idade média de 57 ± 13 anos, diagnosticadas com câncer de mama e que estavam sob tratamento quimioterápico neoadjuvante ou adjuvante e com ou sem metástase. Todas realizaram avaliações antropométricas (Peso e Estatura). Para classificação de IMC, para identificar a prevalência de: comorbidades foram utilizados os prontuários médico; de toxicidade neurofuncionais, foram utilizados MNSI e Escala de Equilíbrio; para avaliar a mobilidade funcional utilizamos o Teste de Velocidade Habitual da Marcha; para mialgia foi utilizado o BPI; para carga sintoma foram utilizados EORTC QLQ C30 e BR -23, para fadiga foi utilizado o BFI; para autoestima foi utilizado a Escala de Auto Estima de Rosemberg; para nível de atividade física, foram utilizados IPAQ e Recordatório de Bouchard. Para verificar a percepção da imagem corporal foi utilizado o BIS, para verificar os níveis de ansiedade e depressão foi utilizado a Escala de Hamilton, para verificar a qualidade do sono, foi utilizado o questionário de Qualidade do Sono de Pittsburg. A significância utilizada em todas as análises foi de p <0,05. Conclusão: O presente estudo aponta que o nível de atividade física pode ter sido protetor em relação a prevalência metástase, fadiga, mialgia interferência, diarreia e intercorrências médicas; promover melhor percepção do estado de saúde global e melhorar a capacidade funcional de mulheres com câncer de mama em diferentes ciclos do tratamento quimioterápico.
Resumo: [en] Introduction: The benefits of physical activity, whether structured as physical exercise or not, have been systematically studied in the maintenance of the health of women with breast cancer under treatment, since the adverse effects and comorbidities associated with the deleterious effects of cancer and of the chemotherapeutic treatment, can directly impact the health during and after the end of the treatment. Objective: To verify the relationship between the level of physical activity of women with breast cancer and the effects of chemotherapy treatment on biological and psychosocial responses. Materials and methods: The sample consisted of 15 women, mean age 57 ± 13 years, diagnosed with breast cancer and undergoing neoadjuvant or adjuvant chemotherapy and with or without metastasis. All of them underwent anthropometric assessments (Weight and Height). For IMC classification, to identify the prevalence of: comorbidities were used medical records; of neurofunctional toxicity, MNSI and Equilibrium Scale were used; to evaluate the functional mobility we used the Test of Normal Speed of the March; for myalgia, BPI was used; for loading symptom were used EORTC QLQ C30 and BR-23, for fatigue BFI was used; for selfesteem the Rosemberg Self-Esteem Scale was used; for physical activity level, IPAQ and Bouchard recall were used. To verify the perception of the body image was used BIS, to verify the levels of anxiety and depression was used the Hamilton Scale, to verify the quality of sleep, was used the Questionnaire of Sleep Quality of Pittsburg. The significance used in all analyzes was p <0.05. Conclusion: The present study points out that the level of physical activity may have been protective in relation to the prevalence of metastasis, fatigue, myalgia, interference, diarrhea and medical intercurrences; promote better perception of the overall health status and improve the functional capacity of women with breast cancer in different cycles of chemotherapy treatment
Titulação: Mestrado em Educação Física
Orientador (a): Prof. Dr. Aylton Figueira Junior
Banca

-

Assuntos: câncer de mama, quimioterapia, nível de atividade física, efeitos adversos, toxicidade da quimioterapia.
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica