Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Flávia Renata de Almeida
Título(s): Síndrome de Burnout em árbitros brasileiros de basquetebol
Resumo: [pt] O objetivo principal desse tese foi investigar a síndrome de burnout em árbitros brasileiros de basquetebol, e para isso, foi dividida didaticamente em dois estudos: Estudo 1 que analisou as propriedades psicométricas do Burnout Inventoty for Referees (BIR) para árbitros de basquetebol e o Estudo 2 que buscou identificar a prevalência da síndrome de burnout em árbitros brasileiros de basquetebol, verificando os níveis da síndrome por sexo, categoria, idade e tempo de atuação. Foram avaliados 395 árbitros de basquetebol (idade: 35,11± 9.18 anos) de ambos os sexos (masculino=319 e feminino=76), com tempo médio de experiência de 12,34 ± 7,83 anos, que responderam aos questionários de identificação demográfica, BIR e BRUMS-AB, através de um link on-line gerado por meio da ferramenta de criação de formulários Google™ Docs. A validade fatorial foi estimada utilizando se a Análise Fatorial Confirmatória (AFC) com método de estimação da Máxima Verossimilhança. Como a homocedasticidade foi rejeitada, a comparação entre os grupos foi realizada por meio da ANOVA com correção de Welch seguido pelo pós-teste de Games-Howell. A correlação entre os escores dos fatores do BIR-AB e as variáveis idades e tempos de atuação foi avaliada a partir da Análise de Correlação de Pearson (r). O nível de significância adotado foi 5%. Após a realização da AFC e inserção do modelo hierárquico de segunda ordem ( MHSO), um novo modelo foi proposto, chamado de BIR-AB (Burnout Inventury for Referees para árbitros brasileiros de basquetebol), contendo duas dimensões negativas (EFE e DES) e uma positiva (RE), com índices adequados de ajustamento, confiabilidade aceitável e invariante entre os sexos e na amostra teste/validação. A validade divergente foi atestada. Os indicadores mostraram que 60,3% (238) dos árbitros manifestaram baixos níveis de BT. Foi considerada a presença da síndrome de burnout para aqueles que apresentaram médias de escore ponderado em BT acima de 4,96. Não foram encontradas diferenças entre os sexos. A categoria REG apresentou escore médio significativamente maior que a INT nas dimensões EFE, DES e BT, já a NAC não se diferenciou das demais categorias. Para a dimensão RE, as três categorias se diferenciam significativamente entre si. Árbitros com mais tempo de atuação apresentaram menores valores de escore para as dimensões EFE, DES e BT, e para dimensão RE ocorreu a correlação inversa. A correlação entre as dimensões do BIR-AB e a idade foi similar ao tempo de atuação. Portanto, o presente estudo fornece contribuições para a validação de um instrumento investigativo da síndrome de burnout para árbitros brasileiros de basquetebol, bem como, apresenta grande importância ao servir de base para outras pesquisas, por se tratar de um conteúdo pouco valorizado nos meios acadêmicos e de grande relevância para os árbitros.
Resumo: [en] The main objective of this thesis was to investigate the Burnout Syndrome in Brazilian basketball referees, and to that, was divided didactically into two studies: Study 1 which analyzed the psychometric properties of Burnout Inventory for Referees (BIR) for basketball referees and Study 2 sought to identify the prevalence of Burnout Syndrome in Brazilian basketball referees, verifying the levels of the syndrome by gender, category, age and time of operation. 395 basketball referees have been evaluated, (age: 35,11 ± 9,18 years old), of both genders (male=319 and female=76) with average time of experience of 12,34 ± 7,83 years, who responded to the demographic identification questionnaires, BIR and BRUMS-AB, through an online link generated by the creation of forms tool Google™ Docs. Factorial validity was estimated using Confirmatory Factor Analysis (AFC) with maximum likelihood estimation method. As homocedasticidy was rejected, the comparison between groups was perfomed using ANOVA with Welch correction followed by the post-test of Games-Howell. The correlation between the scores of the BIR-AB factors and the variables age and time of experience was assessed from the Pearson Correlation Analysis (r). The significance level adopted was 5%. After the implementation of AFC and insertion of the second order hierarchical model (MHSO), a new model was proposed, called BIR-AB (Burnout Inventory for Referees for Brazilian Basketball Referees) containing two negative dimensions (EFE and DES) and one positive (RE) with adequate indices of adjustment, acceptable and invariant reliability between the genders and in the test/validation sample. The devergent validity was attested. The indicators showed that 60.3% (238) of the referees manifested low levels of BT. The presence of burnout syndrome was considered for those who presented averages of weighted scores in BT above 4,96. No differences were found between the genders. The REG category presented a significantly higher mean score than the INT in the dimensions EFE, DES and BET, and NAC was not differentiated from the other categories. For the RE dimension, the three categories differed significantly between each other. Referees with more time of performance had lower scores for the dimensions EFE, DES and BT, and for the RE dimension, the inverse correlation occurred. The correlation between the dimensions of the BIR-AB and was similar to the time of experience. Therefore, the present study provides contributions for the validation of an investigative instrument of burnout syndrome for Brazilian basketball referees, as well, as it is of great importance to serve as a basis for other researches, because it is an undervalued content in academic circles and of great relevance to referees.
Titulação: Doutorado em Educação Física
Orientador (a): Maria Regina Ferreira Brandão
Banca

-

Assuntos: Árbitros, Basquetebol, Burnout, Psicometria
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica