Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Ricardo Mingareli Del Valle
Título(s): A representação simbólica das práticas sexuais na arquitetura Da Inserção Sígnica Figurativa à Interferência na Imagem da Paisagem Urbana
Resumo: [pt] Pensar no sexo enquanto diferencial na experiência arquitetônica e, nos objetos arquitetônicos como suporte aos atos significativos decorrentes das experiências sexuais humanas; este trabalho discute uma relação mútua entre estas duas modalidades, de forma que, o entrosamento destas disciplinas resulte numa abordagem conceitual em que a arquitetura possa se manifestar. Por conseguinte, as práticas sexuais apresentam-se como organizadoras conceituais da forma e da função dos objetos arquitetônicos com a finalidade de transmitirem seus significados à imagem e funcionalidade experimental da arquitetura numa linguagem comunicacional própria. Desta forma, as experiências adquiridas em função das práticas sexuais nos objetos arquitetônicos são impactadas pelo ambiente construído que, por sua vez, é organizado conforme as definições exigidas por estas práticas. Este trabalho, que parte das possibilidades representacionais em que as práticas sexuais podem inserir-se na arquitetura, traz como forma analítica a percepção da imagem arquitetônica gerada por intermédio desta inserção, bem como a linguagem transmitida através dos objetos arquitetônicos. Neste processo, o trabalho defende a maneira representacional em que o signo das práticas sexuais pode se apresentar na arquitetura e o impacto que essa inserção simbólica ocasiona na imagem da paisagem ao inserir-se por meio das experiências culturais, sociais e arquitetônicas. Por este modo, torna-se possível a análise em exemplos urbanos efetivos em que as práticas sexuais interferem-se diretamente na cidade, como o caso dos Red Ligths Districts (distritos da luz vermelha). Logo, o trabalho conclui que a imagem arquitetônica constituída por intermédio da representação sígnica das práticas sexuais, além de elucidar a forma significante dos objetos arquitetônicos, também se torna capaz de impactar o espaço urbano adquirido, de forma que sua representatividade simbólica cause efeito e sentido à funcionalidade sexual experimentada.
Abstract: [en] Think of sex as a differential in the architectural experience and in the architectural objects as a support for the significant acts resulting from the human sexual experiences; this work discusses a mutual relationship between these two modalities, so that the interrelationship of these disciplines results in a conceptual approach in which architecture can manifest itself. Therefore, sexual practices present themselves as conceptual organizers of the form and function of architectural objects in order to convey their meanings to the image and experimental functionality of the architecture in its own communicational language. In this way, the experiences acquired as a function of the sexual practices in the architectural objects are impacted by the constructed environment which, in turn, is organized according to the definitions required by these practices. This work, part of the representational possibilities in which sexual practices can be inserted in architecture, brings as an analytical form the perception of the architectural image generated through this insertion, as well as the language transmitted through the architectural objects. In this process, the work defends the representational way in which the sign of sexual practices can present itself in the architecture and the impact that this symbolic insertion causes in the image of the landscape when inserting itself through the cultural, social and architectural experiences. In this way, it becomes possible to analyze effective urban examples where sexual practices interfere directly with the city, as in the case of the Red Ligths Districts. Therefore, the work concludes that the architectural image constituted through the signic representation of sexual practices, besides elucidating the significant form of architectural objects, also becomes capable of impacting the acquired urban space, so that its symbolic representativeness causes effect and meaning to the sexual functionality experienced.
Titulação: Mestrado em Arquitetura e Urbanismo
Orientador (a): Prof. Dr. Fernando Guillermo Vàzquez Ramos
Banca

-

Assuntos: arquitetura, metáfora, sexualidade, imagem.
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica