Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Fernanda Milani Magaldi
Título(s): Investigação de alterações morfológicas e funcionais na bexiga urinária induzidas pelo exercício resistido em ratas ovariectomizadas
Resumo: [pt] A privação dos hormônios ovarianos é a principal responsável por mudanças no corpo da mulher. Pouco se sabe a respeito das alterações morfológicas e funcionais que ocorrem na bexiga urinária mediante a associação do hipoestrogenismo com o exercício físico. O objetivo do trabalho foi investigar o efeito do exercício físico resistido em diferentes volumes de treinamento na bexiga urinária em ratas ovariectomizadas. Materiais e método: Para o estudo, foram utilizadas 40 ratas (Rattus norvegicus albinus – Rodentia Mammalia), linhagem Wistar, adultas, controle e ovariectomizadas, divididas de acordo com o volume de treinamento: CS- controle sedentário; C1- controle treinado por 1 semana (agudo); C3- controle treinado por 3 semanas (intermediário); C10- controle treinado por 10 semanas (crônico); OvxS - Ovariectomizado sedentário; Ovx1- Ovariectomizado treinado por 1 semana (agudo); Ovx3- Ovariectomizado treinado por 3 semanas (intermediário); Ovx10- Ovariectomizado treinado por 10 semanas(crônico). O treinamento foi realizado em escada, seis sessões em dias alternados com duração de acordo com o volume de treinamento. Após os animais foram submetidos à avaliação funcional da BU, através de drogas aplicadas diretamente em sua superfície. Foram analisados os registros: basais da pressão intravesical e da variação da pressão intravesical quando aplicadas drogas diretamente na superfície da bexiga urinária. Ao final dos registros, o animal foi eutanasiado, a bexiga urinária retirada, pesada e fixada em formol a 10%. Os tecidos foram emblocados em parafina para realização de cortes histológicos corados em HE e Picrosirius Red. Os seguintes parâmetros foram analisados: espessuras das camadas da bexiga urinária (muscular, mucosa e epitélio de transição) e densidade de volume de fibras colágenas do tipo I (FCI) e tipo III (FCIII). Os resultados foram submetidos à Análise de Variância (ANOVA) de duas vias, seguido pelo pós-teste de Tukey. O nível de significância adotado em todos os testes foi de p< 0,05. Resultados: Houve aumento da massa corpórea no grupo ovariectomizado, que foi mantida durante o protocolo de exercício físico. A análise funcional evidenciou diminuição da reação de contração e relaxamento vesical nos volumes agudo e intermediário de exercício físico. A análise morfológica mostrou que o treinamento agudo e intermediário promove diminuição da espessura da camada muscular, com reversão do processo com o treinamento crônico. Nos grupos ovariectomizados o treinamento agudo apresentou redução da espessura da camada mucosa e o crônico aumento. O hipoestrogenismo promoveu diminuição significante na espessura do urotélio nos grupos OvxS e no treinamento agudo. A ovariectomia promoveu redução significante nas FC I dos grupos OvxS, Ovx1 e Ovx3 e aumento das FC III no grupo Ovx1. Na camada mucosa os grupos ovariectomizados promoveram redução significante na densidade de volume das FC I quando comparada a seus controles e o treinamento crônico provocou sua recuperação. Conclusão: Nossos resultados sugerem que o volume de treinamento crônico (10 semanas) promove a reversão das alterações morfofuncionais causadas pelo hipoestrogenismo, podendo ser utilizado como tratamento não farmacológico frente as mudanças do trato urinário inferior, nesta fase marcante na vida das mulheres.
Abstract: [en] Deprivation of ovarian hormones is primarily responsible for changes in woman's body. Little is known about the morphological and functional changes that occur in the urinary bladder through the association of hypoestrogenism with physical exercise. The objective of this study was to investigate the effect of resistance exercise on different volumes of urinary bladder training in ovariectomized rats. Materials and methods: For the study, 40 rats (Rattus norvegicus albinus - Rodentia Mammalia), Wistar strain, adult, control and ovariectomized, were divided according to the training volume: CS - sedentary control; C1- control trained for 1 week (acute); C3- control trained for 3 weeks (intermediary); C10- control trained for 10 weeks (chronic); OvxS - Sedentary ovariectomized; Ovx1- Ovariectomized trained for 1 week (acute); Ovx3- Ovariectomized trained for 3 weeks (intermediary); Ovx10- Ovariectomized trained for 10 weeks (chronic). The training was performed in a ladder, six sessions on alternate days with duration according to the training volume. After the animals were submitted to the functional evaluation of BU, through drugs applied directly on its surface. The following records were analyzed: baseline intravesical pressure and intravesical pressure changes intravesical pressure after the drugswere applied on the surface of the urinary bladder. At the end of the records, the animal was euthanized, the urinary bladder removed, weighed and fixed in 10% formaldehyde. The tissues were embedded in paraffin for histological sections stained in HE and Picrosirius Red. The following parameters were analyzed: urinary bladder (muscle, mucosa and transitional epithelium) thicknesses and volume density of type I collagen fibers and type III. The results were submitted to two-way ANOVA, followed by the Tukey post-test. The level of significance adopted in all tests was p<0,05. Results: There was an increase in body mass in the ovariectomized group, which was maintained during the physical exercise protocol. The functional analysis showed a decrease in the bladder contraction and relaxation reaction in the acute and intermediate physical exercise volumes. The morphological analysis showed that the acute and intermediary training promotes a decrease in the thickness of the muscular layer, with reversion of the process with the chronic training. In the ovariectomized groups, acute training presented a reduction in mucosal layer thickness and a chronic increase. Hypoestrogenism promoted a significant decrease in urothelium thickness in the OvxS groups and acute training. Ovariectomy promoted a significant reduction in CF I of the OvxS, Ovx1 and Ovx3 groups and increase of CF III in the Ovx1 group. In the mucosal layer the ovariectomized groups promoted significant reduction in the volume density of CF I when compared to their controls and the chronic training caused their recovery. Conclusion: Our results suggest that chronic training volume (10 weeks) promotes the reversal of morphofunctional changes caused by hypoestrogenism, and can be used as a non-pharmacological treatment for lower urinary tract changes, at this remarkable stage in women's lives.
Titulação: Mestrado em Educação Física
Orientador (a): Prof. Laura Beatriz Mesiano Maifrino
Banca

-

Assuntos: Bexiga urinária, Exercício físico, Ovariectomia, Análise morfofuncional
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica