Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Aline Ribeiro da Silva Isnardi
Título(s): [pt] As interface da estimulação dos pés no equilíbrio de idosos
Resumo: [pt] O sistema de ossos, articulações e músculos envolvidos na estrutura dos pés e tornozelo são responsáveis não só pela absorção de impactos, mas também são fundamentais para os mecanismos neuromotores envolvidos na marcha, equilíbrio e percepção corporal. Contudo, tanto os mecanismos biomecânicos como neurais sofrem alterações durante o processo de envelhecimento, prejudicando assim a eficiência de todo o sistema. Porém, apesar de existirem estudos que explorem a efetividade dos exercícios na melhora do equilíbrio, observamos a escassez de estudos que enfatizem essa melhora a partir da estimulação da base de sustentação. OBJETIVO: O objetivo geral da pesquisa é avaliar o efeito da estimulação perceptual na acurácia da percepção dos pés e sua influência no equilíbrio de idosos. MÉTODO: Foram analisados 18 idosos, acima de 60 anos, avaliados pré e pós-intervenção, divididos em dois grupos, sendo um grupo rotina (GR) e o outro grupo experimental (GE). O GR manteve suas práticas habituais na ONG, e no grupo experimental foram aplicadas apenas as atividades de estimulação podal perceptual. Para critério de inclusão as funções cognitivas foram analisadas e para caracterização dos sujeitos utilizou-se um questionário anamnese/sociodemográfico. Os seguintes parâmetros podais foram avaliados: nível de atividade física, presença dos principais problemas podais e a presença ou não de dor nos pés, percepção dos pontos de apoio dos pés, percepção da dimensão dos pés, e avaliação do equilíbrio. Os grupos foram comparados separadamente, e foram utilizados para as amostras pareadas dependentes os testes de McNemar em variáveis nominais, Teste T Pareado para as distribuições paramétricas, e teste de Wilcoxon quando a suposição de normalidade da variável de interesse do teste t pareado foi violada para a comparação entre os momentos. Os valores de p‹0,05 foram considerados significantes. RESULTADOS: A percepção dos pontos de apoio dos pés do GE manteve-se igual, e a percepção do tamanho dos pés não apresentou diferença estatisticamente significante. Na avaliação do equilíbrio do GE os participantes mantiveram médias muito próximas pré e pós-intervenção, sem diferenças estatisticamente significantes. O GR não apresentou diferenças estatisticamente significantes em relação à percepção dos pés. O equilíbrio do GR, analisado através da Baropodometria, nos sentidos ântero-posterior (p=0,049), e látero-lateral (p=0,056), apresentaram diferença estatisticamente significante. CONCLUSÃO: Nos idosos sem intervenção podal perceptual, ou seja, GR, houve uma piora progressiva e acentuada no equilíbrio estático ântero-posterior e látero-lateral. Em relação à percepção do tamanho dos pés dos idosos do GR, pré e pós-avaliação, não existe diferença significativa (p=0,687), porém o percentual de participantes que tem a percepção dos pés inadequada subiu 12,5%. Além disso foram referidos episódios de quedas no período de 12 semanas. O GE apesar de não apresentar diferenças estatisticamente significantes obteve um aumento de 10% na percepção podal dos participantes, e a diminuição inversamente proporcional da dor, a qual diminuiu na mesma proporção e os demais parâmetros avaliados mantiveram-se estáveis.
Abstract: [en] The system of bones, joints and muscles involved in the structure of the feet and ankle are responsible not only for the absorption of impacts, but also are fundamental for the neuromotor mechanisms involved in gait, balance and body perception. However, both biomechanical and neural mechanisms undergo changes during the aging process, thus impairing the efficiency of the entire system. However, although there are studies that explore the effectiveness of the exercises in the improvement of the balance, we observed the scarcity of studies that emphasize this improvement from the stimulation of the base of support. PURPOSE: The general objective of the research is to evaluate the effect of perceptual stimulation on the accuracy of foot perception and its influence on the balance of the elderly. METHODS: Eighteen elderly, over 60 years of age, evaluated before and after intervention, divided into two groups, one group (RG) and the other group (RG) were analyzed. The GR maintained its usual practices in the NGO, and in the experimental group only the activities of perceptual podal stimulation were applied. For inclusion criteria, cognitive functions were analyzed and anamnesis / sociodemographic questionnaire was used to characterize the subjects. The following parameters were evaluated: physical activity level, presence of the main foot problems and presence of foot pain, perception of foot support points, perception of foot size, and assessment of balance. The groups were compared separately, and McNemar's tests on nominal variables, Pareto T-Test for the parametric distributions, and Wilcoxon's test were used for dependent paired samples when the normality assumption of the paired t-test interest variable was violated for the comparison between moments. Values of p ‹0.05 were considered significant. RESULTS: The perception of the feet support points of the GE remained the same, and the perception of foot size did not present a statistically significant difference. In the evaluation of the EE balance the participants maintained averages close before and after intervention, with no statistically significant differences. The GR did not present statistically significant differences in relation to foot perception. The balance of RG, analyzed through Baropodometry, in the anteroposterior (p = 0.049) and laterolateral (p = 0.056) directions, presented a statistically significant difference. CONCLUSION: In the elderly without perceptual or perceptual intervention, that is, GR, there was a progressive and marked worsening in the anteroposterior and laterolateral static balance. There was no significant difference (p = 0.687) in the perception of the feet size of the RB, pre and post-evaluation, but the percentage of participants with inadequate foot perception increased by 12.5%. In addition, episodes of falls were reported in the 12-week period. The SG, despite not presenting statistically significant differences, had a 10% increase in the participants' foot perception and the inversely proportional reduction of pain, which decreased in the same proportion and the other parameters evaluated remained stable
Titulação: Mestrado em Ciências do Envelhecimento
Orientador (a): Prof. Eliane Florencio Gomes
Banca

-

Assuntos: Envelhecimento, Pés, Percepção corporal e Equilíbrio
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica