POLÍTICAS INSTITUCIONAIS PARA CURSOS DE GRADUAÇÃO SEQUENCIAIS

A Pró-reitoria de Graduação tem como princípio condutor maior a valorização do ensino de graduação em todos os seus aspectos.

Os pontos principais da política institucional para o ensino de graduação, consoante as diretrizes estabelecidas no PDI, envolvem, entre outros:

• a ocupação de vagas ociosas;
• a redução das taxas de evasão;
• a criação de novos cursos;
• a reforma curricular dos cursos existentes;
• a diversificação das modalidades de cursos oferecidos;
• a revisão da estrutura acadêmica buscando a constante elevação da qualidade;
• a atualização de metodologias e tecnologias de ensino-aprendizagem;
• a expansão das políticas de inclusão, ampliando condições de acesso e permanência;
• a permanente qualificação do corpo docente;
• a avaliação constante.

A oferta de cursos de graduação, bem como de cursos sequenciais de formação específica, obedece às diretrizes estabelecidas no PDI da instituição e surge a partir de demandas sociais e institucionais diversas. Estudos sobre a adequação da infra-estrutura disponível, disponibilidade de corpo docente qualificado, viabilidade econômico-financeira, interesse social e institucional, demanda existente, entre outros, precedem a elaboração do Projeto Pedagógico de Curso (PPC).

Os PPCs, por sua vez, tomam por base o Projeto Pedagógico Institucional (PPI), as Diretrizes Curriculares Nacionais, quando existentes, os Instrumentos de Avaliação disponibilizados pelo INEP e as regulamentações legais pertinentes.

Após o enquadramento referido, o PPC torna-se objeto de análise dos gestores diretamente envolvidos e deliberação dos Conselhos respectivos(Diretor de Faculdade/Conselho de Faculdade, Pró-reitor de Graduação/Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão – CEPE).

Cabe ao CEPE a deliberação final, exarada em Resolução, o que permite ainclusão do curso aprovado no Edital do Processo Seletivo.

Os PPCs, para os cursos em andamento, são revisados regularmente e eventualmente alterados, a partir de sugestão do Colegiado de Curso, procurando uma adequação constante às Diretrizes Curriculares Nacionais e legislações pertinentes; às demandas por profissionais na região metropolitana de São Paulo; ao atendimento às novas realidades tecnológicas, sociais, culturais, econômicas e científicas e ao novo perfil constatado doingressante e planejado do egresso. Essas adequações periódicas provocam alterações da grade curricular, das propostas metodológicas de ensino, dos planos de ensino, do regime de estágios, atividades complementares e dos trabalhos de conclusão de curso.

A USJT mantém uma política de valorização do docente quanto à sua qualificação, baseada na titulação docente; no bom desempenho didáticopedagógico em sala de aula; na capacidade demonstrada de integração ensino pesquisa-extensão, desenvolvendo ações interdisciplinares; na experiência profissional na instituição e na atividade concomitante dos docentes da pósgraduação em cursos de graduação.

A USJT apóia o estudante de várias formas, a saber: (I) iniciativas de nivelamento a partir de oficinas de trabalho sob orientação docente; (II) programa de monitorias discente; (III) programas de estágios internos e de extensão; (VI) programas de bolsas; (V) programas de iniciação científica; (VI) disponibilidade da infra-estrutura e de recursos internos para as mais variadas atividades, inclusive extra-aula; (VII) apoio aos discentes com necessidades especiais; (VIII) acervo bibliográfico em várias mídias e (IX) orientação e encaminhamento de estágios e empregos.

Os bons conceitos obtidos pela USJT nos diferentes indicadores oficiais de qualidade (ENADE, CPC, IGC) refletem o acerto das políticas adotadas, das ações praticadas e da estrutura adequada dos PPCs da instituição. Atualmente são oferecidos 28 cursos de graduação e 1 curso seqüencial de formação específica, totalizando aproximadamente 18.000 alunos matriculados.

Políticas Institucionais

Voltar Voltar Página Inicial