Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Mauro Sergio Perilhão
Título(s): [pt] Repercussões cardiovasculares do treinamento de força linear periodizado por blocos em ratas espontaneamente hipertensas.
Resumo: [pt] Problematização: Dentre as medidas não farmacológicas para o controle da hipertensão arterial, o treinamento físico aeróbio bem como o de força, vêm sendo indicados como uma importante estratégia pelas Diretrizes de Cardiologia, Hipertensão e Exercício. Contudo, pouco se sabe quando o programa de treinamento é periodizado de forma linear. Objetivo: Avaliar os efeitos de um programa de treinamento de força linear em blocos, em parâmetros do remodelamento cardíaco de ratas espontaneamente hipertensas. Métodos: Quarenta ratas foram distribuídas em quatro grupos: normotensas não treinadas (N, n:10), normotensas treinadas (NT, n:10), hipertensas não treinadas (H, n:10) e hipertensas treinadas (HT, n:10). O protocolo de treinamento (12 escaladas com 90 segundos de intervalo) foi organizado em três mesociclos de quatro semanas, com incremento da carga de treino organizado de forma linear (60%, 65%, 70% e 75%) a cada bloco, considerando o peso estabelecido no teste de carga máxima. Os seguintes parâmetros foram avaliados: função ventricular avaliada por ecocardiograma, pressão arterial caudal, hemodinâmica ventricular e massas cardíacas. Para fins comparativos, foi utilizado o teste ANOVA-one ou two way com teste T student, conforme necessário, com nível de significância de p‹0,05, sendo os valores apresentados em média ± erro padrão. Resultados: Não foram encontradas alterações significativas (p >0,05) na FEAT entre os grupos (N: 61 ± 3, NT: 63 ± 5, H: 59 ± 1, HT: 58 ± 2) contudo, os animais do grupo H (40 ± 6), apresentaram maior tempo de relaxamento isovolumétrico comparado aos demais grupos (N: 22 ± 6, NT: 26 ± 6, HT: 32 ± 4) que não diferiram entre si. Os valores da FC (bpm), PSVE (mmHg) e da PDfVE (mmHg) dos grupos H (407± 9, 160± 10, 7,7 ± 0,6) e HT (364 ± 17, 157 ± 7, 7,8 ± 0,7) não diferiam entre si, contudo foram superiores ao N (277 ± 17, 124 ± 5, 5,1 ± 0,3) e NT (251 ± 18, 119 ± 4, 5,2 ± 0,4) que também não diferiram entre si. Os valores da +dP/dt (mmHg/s) do grupo H (7296 ± 670) foi inferior aos grupos N (11812 ± 1256), NT (14416 ± 1120) e HT (8487 ± 1543) que não diferiram entre si. Os valores relativos a massa do VD, VE e cardíaca (Car) não diferiram (p> 0,05) entre os grupos H (VD: 0,69 ± 0,02, VE: 3,13 ± 0,05, Car: 3,96 ± 0,07; mg/g) e HT (VD: 0,76 ± 0,01, VE: 3,28 ± 0,04, Car: 4,22 ± 0,14; mg/g) porém foram superiores ao grupo N (VD: 0,56 ± 0,01, VE: 2,27 ± 0,06, Car: 3,01 ± 0,09; mg/g) e NT (VD: 0,59 ± 0,03, VE: 2,22 ± 0,03, Car: 3,06 ± 0,05; mg/g) que foram similares. Conclusão: a realização de um programa de treinamento de força linear em blocos por 12 semanas promoveu atenuação da pressão arterial sistêmica, e preservou a função ventricular de ratas espontaneamente hipertensas sem alteração da massa cardíaca. .
Abstract: [en] Problematization: Among the non-pharmacological measures for the control of arterial hypertension, aerobic physical training as well as strength training, have been indicated as an important strategy by the Guidelines of Cardiology, Hypertension and Exercise. However, little is known when the training program is periodized in a linear model. Objective: To evaluate the effects of a linear strength training program by blocks on parameters of cardiac remodeling in spontaneously hypertensive rats. Methods: Forty rats were divided into four groups: untrained normotensive (N, n: 10), normotensive trained (NT, n: 10), untrained hypertensive (H, n: 10) and trained hypertensive). The training protocol (12 climbs with 90 seconds intervals) was organized in three mesocycles of four weeks, with an increase in the training load organized in a linear model (60%, 65%, 70% and 75%) for each block, considering the weight established in the maximum load test. The following parameters were evaluated: ventricular function evaluated by echocardiogram, caudal blood pressure, ventricular hemodynamics and cardiac weight. For comparative purposes, the ANOVA-one or two way test was used with T student test, as required, with a significance level of p ‹0.05, with values presented as mean ± standard error. Results: There were no significant changes (p> 0.05) in FEAT between groups (N: 61 ± 3, NT: 63 ± 5, H: 59 ± 1, HT: 58 ± 2) however, H (40 ± 6), presented greater isovolumetric relaxation time compared to the other groups (N: 22 ± 6, NT: 26 ± 6, HT: 32 ± 4), which did not differ among themselves. The values of HR (bpm), PSVE (mmHg) and PDfVE (mmHg) of the H groups (407 ± 9, 160 ± 10, 7.7 ± 0.6) and HT (364 ± 17, 157 ± 7, 7.8 ± 0.7) did not differ, but were higher than N (277 ± 17, 124 ± 5, 5.1 ± 0.3) and NT (251 ± 18, 119 ± 4, 5.2 ± 0.4) who also did not differ among themselves. The values of + dP / dt (mmHg / s) of the H group (7296 ± 670) were lower than the N (11812 ± 1256), NT (14416 ± 1120) and HT (8487 ± 1543) groups that did not differ from each other. The RV, LV and heart mass values (Car) did not differ (p> 0.05) among H groups (RV: 0.69 ± 0.02, VE: 3.13 ± 0.05, Car: 3.96 ± 0.07, mg / g) and HT (VD: 0.76 ± 0.01, VE: 3.28 ± 0.04, Car: 4.22 ± 0.14, mg / g) were higher than the N group (VD: 0.56 ± 0.01, VE: 2.27 ± 0.06, Car: 3.01 ± 0.09, mg / g) and NT (RV: 0.59 ± 0 , 03: VE: 2.22 ± 0.03, Car: 3.06 ± 0.05, mg / g) which were similar. Conclusion: a linear periodized strength-training program by blocks for 12 weeks promoted attenuation of systemic arterial pressure and preserved the ventricular function of spontaneously hypertensive rats without changes of cardiac mass.
Titulação: Mestrado em Educação Física
Orientador (a): Prof. Danilo Sales Bocalini
Banca

-

Assuntos: Treinamento de força , Periodização, Hipertensão, coração
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica