Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Samia Maria Ribeiro
Título(s): [pt] A relação entre a força de preensão manual, equilíbrio postural e força de flexores e extensores de joelho em idosas.
Resumo: [pt] Introdução: A diminuição da Força de Preensão Manual (FPM), e do quadríceps, se relaciona com vários desfechos negativos de saúde em idosos, bem como, alterações no equilíbrio postural. No entanto, diferente da FPM, algumas dessas medidas requerem o uso de equipamentos e experiência dos profissionais, o que dificulta a utilização na clínica. Por este motivo o Objetivo do estudo foi correlacionar a FPM com força dos músculos flexores e extensores do joelho e equilíbrio estático e dinâmico em idosas. Métodos: Para a realização do estudo foram recrutadas 110 mulheres, com média de idade de 67,4 anos. Foram avaliadas as características de atividade física; equilíbrio postural dinâmico: Time up & Go Teste com e sem tarefa cognitiva; força muscular de flexores e extensores de joelho utilizando o dinamômetro isocinético; força de preensão palmar utilizando um dinamômetro manual e avaliação do equilíbrio postural por meio de uma plataforma de força nas seguintes condições: olhos abertos e olhos fechados. Resultados: Houve correlação negativa com a FPM e o teste TUG com e sem tarefa cognitiva, lado dominante e lado não dominante, mas não houve correlação entre a FPM e o equilíbrio estático nas diferentes condições. Em relação a força muscular de flexores e extensores de joelho houve moderada correlação positiva com a FPM no membro dominante e não dominante. Conclusão: A diminuição da FPM está associada ao pior desempenho no equilíbrio postural dinâmico e é uma variável que traduz moderadamente a força muscular da musculatura da coxa. Isto sugere a intermutabilidade dos membros superiores e inferiores.
Abstract: [en] This study combines testing gold standard of evaluation and clinical trials highly used, with simpler test and easy to apply in order to determine the risk of declining health in the elderly. The study aimed to correlate the FPM with strength of the flexor and extensor muscles of the knee and static and dynamic balance in physically active elderly. For the study were recruited 110 women, mean age 67.4 years. Methods: sociodemographic characteristics were evaluated; clinics; physical activity; psycho-cognitive: Mini Mental State Examination Folstein (MMSE); dynamic postural balance: Time Up & Go Test with and without double task; muscle strength of knee flexors and extensors using the isokinetic dynamometer; handgrip strength and assessment of postural balance through a force platform under the following conditions: eyes open and eyes closed. Results: The FPM tests had a negative correlation with the dynamic balance, but does not correlate with the static equilibrium, resulting that the smaller the FPM, the elderly has decreased walking speed. Thus, older people have a higher FPM performed the TUGT in a shorter time. Conclusion: The reduction of FPM is associated related to postural balance as well as the decrease in muscle strength. It is a variable that translates relative muscle strength of upper and lower limbs.
Titulação: Mestra em Ciências do Envelhecimento
Orientador (a): Profa. Angélica Castilho Alonso
Banca

-

Assuntos: Envelhecimento, Avaliação, Idoso.
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica