Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Célio Abranches
Título(s): [pt] Cidade-Porto de São Sebastião: evolução urbana e portuária no contexto da logística de transportes.
Resumo: [pt] São Sebastião, cidade portuária marítima do Estado de São Paulo, distante 198 km da Capital e 166 km de Santos, sempre abrigou e conviveu, bem ou mal, com o hoje denominado Porto Público de São Sebastião. Historicamente, a expansão ou declínio das atividades de um porto induz a cidade que o contém a perceber, a médio ou longo prazo, uma série de alterações nas suas relações socioeconômicas, culturais, espaciais e ambientais. O planejamento urbano, assim como o planejamento estratégico-logístico do porto devem ser praticados no mesmo espaço, lugar e tempo, caso contrário corre-se o risco da perpetuação histórica de conflitos, comuns neste tipo de relacionamento em cidades portuárias do Brasil e do mundo. Pela sua tipologia e por conta da singularidade de sua história, o Porto de São Sebastião se insere tardiamente, em termos cronológicos e evolutivos, dentro de modelos consagrados de evolução de portos do mundo. Porém é de fundamental importância o estudo comparativo da evolução dos portos, para poder situar hoje o Porto e a Cidade de São Sebastião no tempo e nos contextos sociais, econômicos e ambientais, em níveis local, nacional e mundial. Na intenção de contribuir com uma investigação pautada pela contemporização do tema, a presente dissertação enseja ampliar o debate das questões referentes às relações cidade e porto pela via da sustentabilidade, em busca do equilíbrio socioeconômico, considerando as atividades de logística, próprias dos portos. A adaptação do Porto Público de São Sebastião ao mercado globalizado, via sua adequação tecnológica e expansão espacial implica em trazer à Cidade impactos de natureza positiva ou negativa. O projeto de ampliação espacial do porto, ora em fase de licenciamento ambiental, deverá, de uma forma ou de outra, provocar impactos na urbe e afetar a população, de forma positiva ou negativa, assim como as obras viárias de acesso ao porto, em fase de conclusão.A Cidade e o Porto apropriam-se dos respectivos espaços, os quais rapidamente afetam a paisagem e, dessa forma, necessitam de uma gestão conjunta e multidisciplinar capaz de otimizar o equilíbrio de interesses. As ações da municipalidade e da administração portuária devem ser pautadas com a mesma carga de responsabilidade perante a sociedade e pelo respeito ao meio no qual a população vive e exige melhores condições para tal. Por outro lado, considerar a atividade portuária como elemento do planejamento urbano e regional é fundamental na escolha de princípios urbanísticos e critérios para minimizar o impacto do porto na cidade, devido sua dimensão econômica, tecnológica, sociocultural e ambiental. A relação porto-cidade que tem sido proposta por estudiosos especialistas, leva em conta a interação de interesses dos agentes formadores do espaço urbano, onde o porto é considerado também como uma plataforma logística capaz de acompanhar os avanços da economia globalizada. Como acontece na maioria dos casos no mundo, o balanço entre os impactos positivos e negativos decorrentes das atividades portuárias, a médio e longo prazo, acaba a pender para o esperado lado positivo. Os estudos necessários para a elaboração da presente dissertação mostram que a relação porto-cidade deve valorizar os princípios da sustentabilidade, utilizando-se das modernas ferramentas de planejamento urbano e de logística portuária de forma integrada, tendo como resultado ganhos qualitativos para todas as entidades e atores envolvidos. O Porto Público de São Sebastião, no litoral Norte do Estado de São Paulo, é o caso estudado.
Abstract: [en] São Sebastião is a seaharbor city in the state of São Paulo, 198 km away from the capital and 166 km away from Santos which has always housed, for the better or worse, the São Sebastião Harbor. Historically, a number of alterations in socioeconomic, cultural, spatial, and environmental relations, in a medium or long term, was noticed by the city after the expansion or decline of the harbor activities of the harbor actions. The urban and strategic logistic planning of the harbor must be done in the same space, place, and time. Otherwise, a historical perpetuation of conflicts can happen, since this kind of relation is common in the harbor cities of Brazil and the world. However, the comparative study of the harbor evolution is of extreme importance to understand the harbor and the city of São Sebastião in terms of social, economical and environmental contexts. This will be carried out in local, national and worldwide levels. The objective of this dissertation to expand the discussion about the relation between the city and the harbor through sustainability for socioeconomic balance, considering the logistic activities from the harbor itself. The adaptation of São Sebastião to the global market aims to bring positive or negative impacts to the city through its technological suitability and spatial expansion. The harbor's spatial expansion project, which is in the environmental licensing phase, should cause impacts on the city and affect the population, as well as the road access to the harbor. The city and the harbor use their corresponding spaces that quickly affect the landscape. Thereby, they require a multidisciplinary management to improve interests. The city and harbor management actions must have the same share of responsibility before the society, and respect for the environment they live in, but to do so, better conditions are required. On the other hand, it is fundamental to consider the harbor as an element of urban and regional planning when choosing urbanistic principles and rules to decrease the harbor's impact on the city, due to its economic, technological, sociocultural, and environmental dimension. According to specialists, the relation between the harbor and the city consider the interests of urban space agents, where the port is also seen as a logistic platform able to follow the global economy progress. As in most cases worldwide, the balance among the positive and negative impacts resulting from harbor activities ends up being positive, in a medium or long term. The necessary studies for the present work show that the relation between harbor and city must improve sustainability by using modern tools of integrated urban planning and harbor logistic, resulting in a qualitative gains for all actors and entities involved. The São Sebastião Harbor, on the north coast of the state of São Paulo, is the case studied.
Titulação: Mestrado em Arquitetura e Urbanismo
Orientador (a): Prof. Adilson Costa Macedo
Banca

-

Assuntos: Desenvolvimento Urbano, Sustentabilidade, Logística.
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica