Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Patricia Adriana Corrêa Ferreira
Título(s): [pt] O tempo no livro XI das confissões de Agostinho
Resumo: [pt] Dissertação com objetivo de refletir sobre a questão do tempo, tendo como base o livro XI das Confissões de Agostinho que tem como tema principal que a análise do tempo depende necessariamente da ideia de eternidade divina. Para Agostinho, o tempo é um tema tão cotidiano e comum na vida do ser humano que, ao tentar explicá-lo escapa seu sentido. Por isso o autor elabora uma análise sobre o tempo a partir da perspectiva da eternidade divina, tendo como foco a leitura das Escrituras Sagradas na passagem Genesis I, i. “No princípio criastes o céu e a terra”.O tema sobre o tempo é assunto pertinente e fonte de pesquisa de muitos filósofos, mas é a partir de Agostinho que o tema é reinterpretado sob a luz da exegese bíblica, que fundamenta a origem de todas as coisas a partir da criação ex nihilo. O tempo, estando na condição de criatura, possui uma finitude que, em comparação á eternidade divina, que não tem começo nem fim, necessita de uma linguagem adequada para que seja expresso. Que linguagem usar para falar do tempo? O tempo passa a ser analisado em si mesmo sob a forma de enigma, que serve para mostrar que o tempo, considerado na perspectiva da eternidade, pode ser considerado distensão da alma. Assim é possível viver a temporalidade que se dá pela escuta do Verbo divino que está presente no interior de cada homem. Para possibilitar uma solução, Agostinho muda a perspectiva da pergunta sobre o que é o tempo para a pergunta quem pode medir o tempo. E o tempo passa a ser analisado como uma possibilidade que ultrapassa o sentido das palavras, porque ele é percebido pela alma. Pela distensão, a alma faz viver o tempo num presente atualizado pela junção da memória, da expectativa e da espera num presente contínuo. O que há de novo nesta pesquisa é o fato de ser possível descrever o tempo com a própria vivência da temporalidade, cultivada no interior de cada um pela escuta do Verbo divino. O homem que quer entender o tempo passa a reconhecê-lo num movimento que se dá do exterior para o interior.
Abstract: [en] The objective of this dissertation is to reflect about the question of time based on Book XI das Confissões de Agostinho, which has as main theme the analysis of time as necessarily dependent on the divine eternity. For Agostinho, the time is a common theme nowadays and also in human life and, when man tries to explain it, it’s meaning escapes. So the author compiles an analysis over time from the perspective of the divine eternity, with the reading of the Holy Scriptures focus on the passage Genesis I, i. "In the beginning you created heaven and earth."The issue of time is a relevant topic and research source of many philosophers, but it is from Augustine that the theme is reinterpreted in the light of biblical exegesis, that moved the origin of all things from the ex nihilo creation. Time, being in the condition of creature, has a finitude that compared to the divine eternity, which has no beginning or end, needs a proper language to be expressed. What language to use to talk about time? Time can be analyzed in itself in the form of an enigma and its objective is to show that time, considered from the perspective of eternity, can be considered distension of the soul. So it is possible to live temporality that is given by listening to the divine Word, which is present inside each man. To make a possible solution, Agostinho changes the perspective of the question about time to ask who can measure time. And time can be analyzed as a possibility that goes beyond the meaning of words because it is perceived by the soul. By stretching, soul that lives time in this updated by the junction of the expectation memory and waiting in a continuous present. What's new in this research is the fact that it is possible to describe the time with own experiences of temporality, cultivated within each one by the listening of the divine Word. The man who wants to understand time comes to recognize it in a movement that is from the outside to the inside.
Titulação: Mestra em Filosofia
Orientador (a): Profª Floriano Jonas César
Banca

-

Assuntos: Tempo, Eternidade, Linguagem, Distensão da alma.
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica