Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: João Henrique Gomes
Título(s): [pt] Análise da aptidão física e desempenho técnico de atletas de basquetebol da elite nacional
Resumo: [pt] INTRODUçãO: O nível de aptidão física do atleta pode afetar a estratégia de jogo e, consequentemente, o sucesso dentro do basquetebol. As avaliações antropométricas, físicas e técnicas durante o macrociclo auxiliam no monitoramento do condicionamento físico e desempenho técnico. OBJETIVO: O objetivo do presente estudo foi analisar e associar o perfil de aptidão física e desempenho técnico de jogo de atletas adultos de basquetebol da elite nacional. METODOLOGIA: Participaram do estudo 11 atletas de basquetebol do sexo masculino com média de idade 25,1 ± 4,3 anos, estatura (EST) 195,4 ± 11,3 cm, massa corporal (MC) 101,5 ± 22,0 kg, percentual de gordura corporal (%GC) 13,8 ± 3,6 kg, massa magra (MM) 86,9 ± 16,4 kg e massa gorda (MG) 14,1 ± 6,6 kg. Os atletas foram submetidos ás avaliações PRE e POS (seis semanas) na antropometria, força explosiva de membros inferiores (salto vertical - SJ e CMJ), força máxima de membros superiores (supino reto absoluto - SR e supino reto relativo - SRr),; velocidade de deslocamento (corrida de 20m - C20 e 40m - T40), capacidade aerobia-anaeróbia (Yo-yo Intermittent Recovery I - Yo-yo) e a estatística dos jogos da fase de classificação (avaliação PRE) e playoffs (avaliação POS) por meio do scout técnico. Os resultados foram analisados pela estatística descritiva em valores médios, desvio padrão, Δ% e effect size (ES). A comparação PRE-POS foi realizada pelo Teste T de student e correlação linear de Pearson para associação entre as variáveis antropométricas, desempenho físico e técnico. A significância adotada foi p≤0,05. RESULTADOS: Os resultados apresentaram na comparação entre as avaliações PRE – POS, redução significante da MG (0,7 kg), com a mesma tendência n %GC (0,1%). Nos testes de força, evidenciamos aumento significante para SJ, CMJ, SR e SRr, de 2,1cm, 1,5cm, 2,6 kg e 0,30 kg, respectivamente. A velocidade de deslocamento (C20 = - 0,08 s / T40 = - 0,31 s) e o VO2max melhoraram (1,8 ml/kg/min). O maior Δ% foi 7,5% na MG, enquanto que o ES foi moderado no T40 (0,68) e VO2max (0,62). Não encontramos diferenças nas variáveis de desempenho técnico de jogo entre PRE - POS. Encontramos correlações (p≤0,05) moderadas - fortes entre o SRr versus assistências (r = 0,73) - na PRE; e entre o SRr versus arremessos de 3 pontos convertidos (r = 0,62), assistências (r = 0,76), bolas recuperadas (r = 0,74) e tempo em quadra (r = 0,62) - na POS. Correlações moderadas (p≤0,05) foram encontradas entre o tempo da corrida T40 versus arremessos de dois pontos convertidos (r = -0,65), lances-livres convertidos (r = -0,61) e bolas recuperadas (r = -0,62), apenas na PRE. Não observamos diferenças na aptidão fisica entre os atletas titulares e reservas nas avaliações PRE - POS, embora os titulares tenham melhorado (C20 e VO2max). CONCLUSãO: Assim, podemos concluir que o treinamento aplicado a esses atletas promoveu efeito positivo na aptidão física (antropometria, neuromuscular e metabólica), mantendo a estabilidade no desempenho técnico de jogo. Os resultados não sustentaram as hipóteses iniciais da associação entre o perfil de aptidão física e desempenho técnico.
Abstract: [en] INTRODUCTION: The level of physical fitness basketball athlete can affect the playing strategy and hence the success in the game. Anthropometric, physical and technical evaluations during the macrocycle assist in monitoring the physical and technical performance. PURPOSE: The aim of this study was to analyze and associate the profile of physical fitness and playing basketball technical performance adult athletes of the national elite. METHODS: The study included 11 male basketball players with mean age 25.1 ± 4.3 years, height (HT) 195.4 ± 11.3 cm, body mass (BM) 101.5 ± 22.0 kg, body fat percentage (BF%) 13.8 ± 3.6 %, lean mass (LM) 86.9 ± 16.4 kg and fat mass (FM) 14.1 ± 6.6 kg. The athletes were submitted to evaluations PRE and POS (six weeks) in anthropometry, explosive strenght of lower limbs (vertical jump - SJ and CMJ), maximal strength of upper limbs (absolute bench press - BP and relative bench press - BPr); speed (20m - C20 and 40m - T40), aerobic-anaerobic capacity (Yo-Yo Intermittent Recovery I - Yo-yo) and game statistics of the season (PRE evaluation) and playoffs (evaluation POS) by means of the game related statistics. The results were analyzed using descriptive statistics in mean values, standard deviation, and Δ% effect size (ES). The PRE-POS comparison was performed by Student's t test and Pearson correlation coefficients for association between the anthropometric variables, physical and technical performance. The significance adopted was p ≤ 0.05. RESULTS: The results showed when comparing the PRE - POS, significant reduction in FM (0.7 kg), with the same trend n% BF (0.1%). In strength tests, we noted a significant increase to SJ, CMJ, BP and BPr of 2,1 cm, 1.5 cm, 2.6 kg and 0.30 kg, respectively. The speed (C20 = - 0.08 s / T40 = - 0.31 s) and VO2max improved (1.8 ml/kg/min). The higher Δ% was 7.5% in the FM, whereas the ES was moderate in T40 (0.68) and VO2max (0.62). We found no differences in game related statistics between PRE - POS. We found moderate - strong correlations (p≤0,05) between the BPr versus assists (r = 0.73) - PRE; and between the BPr versus three points successful (r = 0.62), assists (r = 0.76), steals (r = 0.74) and playing time (r = 0.62) - POS . Moderate correlations (p = 0.05) were found between the T40 time versus two points successful (r = -0.65), free-throws successful (r = -0.61) and steals (r = -0.62), only PRE. We did not observe differences in physical fitness in startes and non-startes in PRE - POS, although startes have improved (C20 and VO2max). CONCLUSION: We conclude that training applied to these athletes promoted positive effect on physical fitness (anthropometric, metabolic and neuromuscular), maintaining stability of technical performance. The results failed to support the initial hypothesis of association between the profile of physical fitness and technical performance.
Titulação: Mestre em Educação Física
Orientador (a): Profª Aylton José Figueira Junior
Banca

-

Assuntos: Basquetebol, Testes físicos, Desempenho técnico de jogo.
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica