Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Uraci Maria da Silva
Título(s): [pt] Alterações no estilo de vida de idosas com e sem sintomatologia depressiva de acordo com o nível de atividade física
Resumo: [pt] De acordo a Organização Mundial de Saúde, com o envelhecimento populacional pode ocorrer um aumento substancial de doenças psiquiátricas, como a depressão. Resultados nacionais apontam valores variando de 20 a 26% com média de 20% na prevalência destes quadros, dados congruentes com os encontrados entre os idosos. Diante disso, os sintomas depressivos assumem significativa relevância entre os principais problemas de saúde pública acarretando sofrimento psíquico, físico e redução da percepção de qualidade de vida desta população. A depressão é um transtorno do humor influenciado por fatores de risco biológicos, psicológicos e sociais. De acordo com o Colégio Americano de Ciências do Esporte, a atividade física é considerada um método coadjuvante na prevenção e promoção da saúde de idosos com depressão, além disso, o custo benefício de intervenções preventivas é de fundamental importância para a otimização da Saúde Pública e melhoria na qualidade de vida dos idosos. Diante disso, este estudo se propõe investigar as alterações no estilo de vida de idosas com e sem sintomas depressivos de acordo com o nível de atividade física. A pesquisa é descritiva, de abordagem qualitativa-quantitativa e envolveu os idosos do programa supracitado com idade ≥ 60 anos que não apresentavam outras doenças psiquiátricas, exceto depressão. Para coleta dos dados foram utilizados os questionários (internacional de atividade física, estilo de vida fantástico, qualidade de vida e sócio demográfico) as escalas (geriátrica de depressão, atitudes em relação á velhice). Para a análise estatística foram utilizados a estatística descritiva e os seguintes testes estatísticos: X2, teste t de student, o nível de significância estabelecido é de 5%. Entre os 23 idosos avaliados, a prevalência de sintomatologia depressiva foi de 39,1%, sendo a maioria do sexo feminino 87,0%, viúvos 47,8% e idade média de 70,43±6,38. Grande parte dos idosos apresentaram escolaridade e renda individual baixa, 73,9% e 78,3%, respectivamente. A autodenominação religiosa de 98,3% dos idosos é católica, com prática semanal de uma vez, além disso, o consumo de medicamentos foi de 3,43 ± 2,02. As variáveis introspecção (t=0,56 p=0,026) e sono (t=0,50 p=0,055) que compõe estilo de vida, foram as únicas variáveis deste estudo que apresentaram diferenças significativas entre os grupos com sintomatologia depressiva (CSD) e sem sintomatologia depressiva (SSD). Estes resultados poderão contribuir para planejamento de intervenções e otimizações das Atividades Físicas e melhoria de qualidade de vida desta população.
Abstract: [en] According to the World Health Organization, with population ageing, may lead to exponential increase in psychiatric disorders, such as depression. The national results has ranged from 20 to 26% with the average of 20% cases of depressive symptoms, founds that are in agreement with the ones met among the elderly individuals in a neighborhood of Montes Claros-MG. At that, the depressive symptoms assume considerable significance among the main health public problems resulting in psychological, physical suffering and reduction of quality of life perception of that population. The depression is a humor disorder influenced by biologic, psychological and social risk factors. According to the American College of Sport Medicine, the Physical Activity is considered a supporting method in the prevention and promotion of the older adult health with depression, furthermore, the cost-benefit of preventive interventions is of fundamental importance for the public health optimization and elderly individual quality of life improvement. Based on that, this study propose to characterize depressive symptoms and its determinants in older adult according to physical activity level n older people. This is a descriptive study of qualitative-quantitative character and carried out with the elderly of the above mentioned programme, aged 60 or older with no others psychiatric diseases, except depression. The elderly individuals were assessed using the questionnaires (International Physical Activity, lifestyle fantastic, quality of life and sociodemografic) and the scales (geriatric depression, beliefs about the aged. Data were analysed using descriptive statistics, chi-square tests and t-tests, with the significance level at 5%. The results showed, among the 23 older adults, hight prevalence of depressive simptomalogy 39.1%; most of them female 87,0%, widower 47,8% and aged 70,43±6,38. The highest percentage of elderly presented low schooling and income, 73,9% e 78,3%, respectively. The predominance of religious 98,3% is catholic, with frequency of once a week and the use of drugs 3,43 ± 2,02. The variables introspection (T=0,56 p=0,026) and sleep (T=0,50 p=0,055) compounds of lifestyle, were the only variables that presented differences between the groups CSD and SSD. These findings can contribute to planning the interventions and improvements of Physical Activities and better quality of life of the older adults. Key words: depression, associates factors, physical activity, public health.
Titulação: Mestra em Educação Física
Orientador (a): Profª Danilo Sales Bocalini
Banca

-

Assuntos: [pt] Depressão, Fatores associados, Atividade física, Saúde pública.
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica