Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Autor: Tatiana Império de Freitas
Título(s): [pt] Avaliação da qualidade da dieta dos idosos residentes no município de São Caetano do Sul
Resumo: [pt] Introdução: Estudar a qualidade da dieta de idosos é um importante meio de identificar aspectos relacionados a escolhas e ao acesso a alimentos, e pode subsidiar políticas públicas voltadas a promoção da saúde no envelhecimento. Objetivo: Avaliar a qualidade da dieta dos idosos residentes no município de São Caetano do Sul e associar com variáveis sociodemográficas, econômicas, de estilo de vida e o estado nutricional. Casuística e Métodos: Estudo do tipo transversal com idosos na faixa etária maior ou igual a 60 anos, de ambos os gêneros, frequentadores dos Centros Integrados de Saúde e Educação da Terceira Idade (CISE) e Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município de São Caetano do Sul, entre fevereiro de 2014 e fevereiro de 2015. Os dados sociodemográficos e antropométricos foram coletados por meio do questionário semiestruturado. Para o consumo alimentar foram utilizados dois recordatórios de 24 horas e um Questionário de Frequência Alimentar (QFA) avaliados por meio do índice de Qualidade da Dieta Revisado (IQD-R). Esse índice é obtido por uma pontuação distribuída em doze componentes, sendo nove baseados em grupos alimentares, dois nutrientes e o componente denominado Gord_AA. Foram realizadas análises estatísticas descritas e inferencial e modelos de regressão multivariadas identificaram os fatores associados a qualidade da dieta. Resultados: Foram avaliados 295 idosos, a maioria do gênero feminino (85,1%), com idade entre 60 a 69 anos (46,5%), casados (44,7%), moram acompanhados (74,6%) e com até quatro anos de estudo (41,7%). Em relação ao estilo de vida, 86,8% praticam atividade física, 95,6% não são fumantes, 42,4% estão eutróficos, 57,9% fazem o uso de prótese dentária, 89,2% e 97,9%, respectivamente não apresentam dificuldade de mastigar e deglutir. Em relação ao IQD-R verificou-se maiores médias nos idosos com maior nível de escolaridade (9 a 12 anos: β=3,49; p=0,013; 12 anos ou mais: β=3,92; p=0,005) e menores médias foram encontradas nos idosos viúvos (β=2,02; p=0,047), aposentados (β -4,24; p 0,034) e fumantes (β -8,06; p 0,001). Conclusão: Segundo o IQD-R, a qualidade da dieta dos idosos foi melhor para indivíduos de maior escolaridade e pior em viúvos, aposentados e fumantes. Esses achados demonstram a necessidade de melhor atenção nutricional e extensão dos serviços de assistência á saúde.
Abstract: [en] Introduction: The senior population has been significantly increasing and evaluating the diet of this age group can guide the public policies that create quality of life and promote good health. Goal: To evaluate the diet quality of senior citizens living in the city of São Caetano do Sul (SP, Brazil) and match it with their nutrition status and sociodemographic variables. Cases and Methods: Cross-sectional study with 60-year-old or older senior citizens, from both genders, visitors of Centros Integrados de Saúde e Educação da Terceira Idade (CISE - Integrated Health and Education Centers for Senior Citizens) e Unidades Básicas de Saúde (UBS - Basic Healthcare Centers) in the city of São Caetano do Sul, between February 2014 and February 2015. Sociodemographic and anthropometric data were collected through a semi-structured questionnaire. To record the food intake, two 24-hour recalls and a Food Frequency Questionnaire (FFQ) were used. assessed using the Braziliam Healthy Eating Index- Revised (BHEI-R). This ratio is obtained by a score distributed in twelve components, nine-based food groups, two nutrients and component called Gord_AA. This project was submitted to and approved by the Research Ethics Committees of Universidade São Judas Tadeu and of the city of São Caetano do Sul. Statistical analyses, both descriptive and inferential, were performed. Posteriorly, multivariate regression models identified the factors associated with the diet quality. Results: 295 senior citizens were evaluated, most of them females (85.1%), 60 to 69 years old (46.5%), married (44.7%), living with another person (74.6%) and with up to four years of study (41.7%). As for their lifestyles, 86.8% perform physical exercises, 95.6% are non-smokers e 42.4% are well-nourished. Most senior citizens use dentures (57.9%) and do not have any issues with chewing (89.2%) and swallowing (97.9%). As for the DQI-R, higher averages were noted in senior citizens with higher education (9 a 12 anos: β=3,49; p=0,013; 12 anos ou mais: β=3,92; p=0,005), and lower averages were found in widowed seniors (β=2,02; p=0,047), retired (β -4,24; p 0,034) and smokers (β -8,06; p 0,001). Conclusion: The DQI-R of senior citizens scored higher for individuals with a better education level and lower for widower individuals, retired and smokers. These findings demonstrate the increased nutritional care and the extent of health care services.
Titulação: Mestra em Ciências do Envelhecimento
Orientador (a): Profª Rita de Cássia de Aquino
Banca

-

Assuntos: [pt] Envelhecimento, índices dietéticos, Consumo alimentar, Nutrição, Estado nutricional.
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica