Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Cesar Augustus Zocoler de Sousa
Título(s): [pt] Efeitos do treinamento de alta intensidade e curta duração em indivíduos de diferentes faixas etárias.
Resumo: [pt] Com o processo de envelhecimento dos indivíduos ocorre um declínio nas suas capacidades físicas. Uma perda fundamental para o idoso e que está relacionada com a síndrome da fragilidade é a da força e da potência muscular. Uma das prevenções para o declínio da capacidade física e para a síndrome da fragilidade pode ser a prática de atividade física. Essa prática vem se tornando cada vez mais difundida por ser uma estratégia simples, eficaz e econômica. Dessa forma, este estudo teve como objetivo investigar os efeitos de um treinamento de alta intensidade e curta duração em indivíduos de diferentes faixas etárias. Foram avaliados 23 sujeitos, com idades entre 30 a 70 anos de ambos os sexos, os voluntários foram divididos em 2 grupos sendo grupo 1 (G1) com idade de 30 a 34 anos e o grupo 2 (G2) entre 35 a 69 anos. Os voluntários foram submetidos a avaliações Inicias (I), composta por índice de massa corporal (IMC), % de gordura (%G), % de massa muscular (%MM), potência muscular (Wingate e Isocinético) e parâmetros inflamatórios (CPK e LDH), além da percepção de esforço pela escala analógica de BORG. O treinamento foi de 4 semanas, sendo o treinamento propriamente dito duas vezes por semana e outro dia de aeróbio livre. O treinamento propriamente dito foi composto de 2 circuitos C1 e C2, onde cada um foi realizado 1 vez na semana. Ambos foram compostos de 5 exercícios e foram realizado 4 rodadas de cada exercício. Em cada exercício, o indivíduo fez 20 segundos de repetições em velocidade máxima (Resp./sec.), com um intervalo de 10 segundos para a troca de exercícios. Após o treinamento foram realizadas as avaliações finais (F) sendo as mesmas que as iniciais (I). Resultados: O grupo 1 (G1 n = 11) apresentou os seguintes resultados: idade (30,09±1,81); IMC (I 23,97±2,09 e F 23,61±2,13), %G (I 25,70±6,29 e F 23,69±5,93), Rep/sec. C1 ( I 0,680±0,166 e F 0,871±0,164), Rep/sec. C2 (I 0,871±0,164 e F 1,027±0,138). O grupo 2 (G2 n = 11) apresentou os seguintes resultados: idade (45,55±9,80), IMC (I 27,53±5,12 e F 28,38±4,74), %G (I 25,73±7,61 e F 23,40±7,08), Rep/sec. C2 (I 0,724±0,216 e F 0,870±0,171), Rep/sec. C2 (I 0,947±0,172 e F 1,117±0,238). Concluímos que os efeitos do treinamento de alta intensidade e curta duração sobre a potência muscular em diferentes faixas etárias promoveu diminuição da porcentagem de gordura, aumento da massa magra de ambos os grupos estudados e gerou equilíbrio muscular dos flexores de joelho principalmente no G2. Além disso, foi possível estabelecer uma relação entre os efeitos do treinamento de potência com a síndrome da fragilidade do idoso, e essa relação foi possível através da melhora de algumas capacidades físicas como a força muscular, equilíbrio e coordenação do movimento sendo que os indivíduos apresentaram uma menor alteração da marcha podendo assim alterar uma das principais causa de quedas que podem levar o individuo a perda de massa muscular e devido a esse evento podem desenvolver a síndrome da fragilidade.
Abstract: [en] With the aging process a decline in the physical abilities occur. A key loss for the elderly, which is associated with the frailty syndrome, is the strength and muscle power loss. One of the preventive actions for the decline in physical capacity and the frailty syndrome is physical activity. This practice is becoming increasingly widespread as a simple, effective and economic strategy. Thus, this study aimed to investigate the effects of a high intensity and short duration training program in individuals of different age groups. We evaluated 23 subjects, aged 30- 70 years of both sexes, the volunteers were divided into 2 groups; group 1 (G1) aged 30-34 years and group 2 (G2) 35 to 70 years. Initial assessments (I) were, body composition (BMI, % body fat (% BF), % muscle mass (% MM), muscle power (Wingate and Isokinetic), inflammatory parameters (CPK and LDH), and muscle pain perception. Training was 4 weeks long with training itself twice a week and one day free where aerobic exercise was suggested. The training consisted of two circuits C1 and C2, which were performed each once a week. Both the C1 and C2 were composed of 4 rounds of 5 exercises. In each exercise, the subject did 20 seconds of repetitions at maximum speed (Reps / sec), with an interval of 10 seconds to change exercises. After the training final assessments were performed (F) being the same as I. Results: G1 (n = 11), age (30.09 ± 1.81), BMI (I 23.97 ± 2.09 and F 23.61 ± 2.13) % G (I 25.70 ± 6.29 and F 23.69 ± 5.93), Reps/sec C1 (I 0.680 ± 0.166 and F 0.871 ± 0.164), Reps/sec C2 (I 0.871 ± 0.164 and F 1.027 ± 0.138). G2 (n = 11), age (45.55 ± 9.80), BMI ( I 27.53 ± 5.12 and F 28.38 ± 4.74), % G (I 25.73 ± 7.61 and F 23.40 ± 7.08), Reps/sec C1 ( I 0.724 ± 0.216 and F 0.870 ± 0.171) Reps/sec C2 ( I 0.947 ± 0.172 and F 1.117 ± 0.238). We conclude that high intensity and short duration training program promoted fat loss lean mass and muscle power increase, which meant neuromuscular and aesthetic aspects improvement. Considering that one of sarcopenia treatment is physical activity, our study showed that in a short period, training was able to promote benefits aiding to breaking the vicious cycle of frailty syndrome.
Titulação: Mestre em Ciências do Envelhecimento.
Orientador (a): Prof. Érico Chagas Caperuto
Assuntos: [pt] Educação física
[pt] Envelhecimento
[pt] Fisioterapia
[pt] Treinamento
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica