Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Gustavo Allegretti João
Título(s): [pt] Adaptações neuromusculares e hemodinâmicas em atletas de Powerlifting durante periodização de treinamento competitivo
Resumo: [pt] A modalidade powerlifting é composta de três exercícios (agachamento, supino reto e levantamento terra), considerados básicos em programas de treinamento de força, sendo o principal objetivo da modalidade desenvolver força máxima. Considerando que o atleta de powerlifting utiliza intensidade de treinamento próxima a 100% de 1RM e volume baixo de repetição, observa-se que o tempo de tensão muscular é reduzido, o que pode apresentar alterações nas respostas morfofuncionais. OBJETIVO: O objetivo do presente estudo foi identificar a relação entre as adaptações crônicas morfofuncionais (antropométricas-neuromusculares) e hemodinâmicas durante a periodização competitiva de atletas de powerlifting. METODOLOGIA: Foram avaliados 9 atletas de elite do sexo masculino com média de idade de 34±5 e 7±3 anos de prática na modalidade. Os atletas foram submetidos a avaliações antropométricas (massa corporal, estatura, percentual de gordura); neuromuscular (força muscular); e hemodinâmicas (frequência cardíaca e pressão arterial) ao longo de quatro mesociclos de treinamento. Os resultados foram analisados através da análise estatística Anova One-Way de medidas repetidas, além disso, a diferença entre as médias foi utilizado post hoc Bonferroni. A estatística descritiva na expressão dos valores médios, desvio padrão, Δ% e Effect Size sendo o nível de significância adotado de 95% (p<0,05). RESULTADOS: Os resultados evidenciaram redução significante de massa gorda (19,9% - 3kg); no % de gordura (15,3% - 2,4%), sendo observada a mesma tendência na somatória das circunferências de membros inferiores, superiores e segmento de coluna de (2,9% - 15,5cm). O comportamento neuromuscular evidenciou aumento da força muscular nos três exercícios sendo (76,9% - 101,7kg) no levantamento terra (33,5% - 45Kg) no agachamento e no supino reto (30,3% - 31,7kg). Correlação negativa foi encontrada entre supino reto e massa muscular (r= -0,17); entre agachamento e massa muscular (r= -0,22); entre levantamento terra e massa muscular de (r= -0,51). A mesma tendência foi observada entre levantamento terra e circunferência de segmento coluna (r= -0,39). Por outro lado, houve positiva associação de supino reto e circunferência de membros superiores (r= 0,11) e similar comportamento foi observada para agachamento e membros inferiores. Para as respostas hemodinâmicas foi encontrada redução significante de 11/10mmHg - 8,0/10,4% (PAS/PAD). Os valores de duplo produto (DP=FC x PAS) e pressão arterial média (PAM) apresentaram reduções significante durante o período de treinamento (13,4% DP e 9,8% PAM). O Effect Size (ES) apresentou moderado efeito na magnitude do treinamento em parâmetros antropométricos, sendo o valor mais expressivo (ES=0,55) na massa gorda. Foi observado alto efeito na magnitude do treinamento nos parâmetros neuromusculares e hemodinâmicos sendo o valor mais expressivo (ES=4,96) no levantamento terra e de (ES=1,94) na pressão arterial média. CONCLUSÃO: Os dados analisados evidenciaram que a periodização de treinamento de atletas de powerlifting resultou em significante mudanças nos parâmetros morfofuncionais e hemodinâmicos. Adicionalmente efeito positivo na composição corporal e performance neuromuscular bem como no comportamento hipotensor da pressão arterial, sugerindo efetiva melhora física em sujeitos vinculados ao programa de treinamento.
Abstract: [en] Powerlifting is an strength sports modality with three exercises (squat, bench press and deadlift), that are performance with maximal workloads since in training program as in competitions. These exercise are considered basics on weight, it is well know that the athletes perform 1 maximal repetition (1RM) 100% as intensity and low repetitions, as volume. It is observed that contraction length in short, which many contribute to morphological and physiological chances. PURPOSE: The aim of this study was do identify the relationship between morphofunctional and physiological chances chronic adaptations upon anthropometric, neuromotor and hemodynamics variables on long term weight training periodization in powerlifting athletes. METHODOLOGY: 9 elite athletes were male (average age of 34±5 and 7±3 years of practice in the sport). The athletes were submitted to anthropometric (body mass, stature and adiposity); neuromotor (muscle strength); and hemodynamics (heart rate, arterial blood pressure) variables over four mesocycles training program. The results were analyzed through descriptive statistic by mean and standard deviation by statistical, One Way repeated Anova, post hoc Bonferroni, Effect Size and descriptive statistics on the expression of the average values in Δ%. The confidence value was established for 95% (p<0,05). RESULTS: The results evidenced significant decrease on fat mass (19,9% - 3kg); %fat (15,3% - 2,4%), with similar trend on limbs girth with (2,9% - 15,5cm). Neuromotor performance presented increase at all exercise, with (76,9% - 101kg) on deadlift; (33,5% - 45kg) on the squat and (30,3% - 30,4kg) on the bench press. Negative correlation was found between bench press and muscle mass (r = -0,17) between muscle mas and squat (r= -0,22); and (r= -0,51) for deadlift and muscle mass. Limb girth presented similar trend with (r= -0,39) deadlift and versus trunk. On the other hand, there was positive association for bench press and upper limbs girth (r= 0,11) and similar behavior was observed to squat and lower limbs area. Hemodynamic response presented significant reduction systolic and diastolic blood pressure 11/10mmHg - 8/10,4% (SBP/DBP). The stroke volume (SV=HR x SBP) and the mean arterial pressure (MAP) presented significant decrease over training period (13,4%SV and 9,8%MAP). The Effect Size (ES) presented moderated response in anthropometric value with expressive values (ES=0,55) on fat mass. High effect was observed in neuromotor and hemodynamic parameters especially on the deadlift response was (ES=4,96) and on mean blood pressure response was (ES=1,94). CONCLUSION: The data analysis evidenced that powerlifting periodization resulted significant changes on morphology, physiological and hemodynamics changes. Positive effect on body composition and motor performance, like hypotension effect after exercise, suggesting that the training prescription was effective to improve physical fitness in trained subjects.
Titulação: Mestre em Educação Física
Orientador (a): Profª. Aylton Figueira Júnior
Assuntos: [pt] Atletas – Treinamento
[pt] Neuromuscular – Hemodinâmicas
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica