Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Walter Krause Neto
Título(s): [pt] Efeitos da Administração de Propionato de Testosterona associado a Treinamento Resistido sobre a Morfologia dos Músculos Sóleo e Extensor Longo dos Dedos de Ratos Envelhecidos
Resumo: [pt] Com o avançar da idade, perdas funcionais e estruturais ocorrem na maioria dos sistemas fisiológicos, mesmo na ausência de doenças. No sistema muscular esquelético há uma perda da massa muscular associada ao envelhecimento denominada sarcopenia. Diversos estudos mostraram que o treinamento resistido aumenta a síntese proteica e a hipertrofia das fibras musculares minimizando a perda da massa muscular e a alteração da função. Apesar do efeito do exercício físico ser amplamente demonstrado, pouco se sabe sobre os efeitos desta intervenção sobre os diferentes tipos de músculos. A administração ou reposição hormonal com androgênios também ganha espaço no campo de estudo das alterações relacionados ao avançar da idade cronológica. Apesar de estudos demonstrando a ação de cada intervenção sobre o processo sarcopênico, pouco se sabe sobre o efeito combinado destas intervenções sobre a morfologia de diferentes tipos de músculos em processo de envelhecimento. O objetivo deste estudo foi verificar o efeito da administração de Propionato de testosterona associado a treinamento resistido sobre a morfologia dos músculos Sóleo (SL) e Extensor Longo dos Dedos (ELO), de ratos Wistar envelhecidos. Os animais foram divididos em cinco grupos: Sedentário Controle (SC), Sedentário Envelhecido (SE), Sedentário Envelhecido + Anabolizante (SA), Treinado (T), e Treinado + Anabolizante (TA). O grupo SE envelheceu e comparou-se a este, os grupos SA, Te TA. Os grupos Te TA foram submetidos a um programa de treinamento resistido com a frequência de cinco vezes por semana, durante 12 semanas, enquanto que, os grupos SA e TA, receberam pelo mesmo tempo injeções de Propionato de testosterona. Para analisar e quantificar as alterações musculares foram utilizados métodos morfométricos e estereológicos. Quanto ao músculo SL verificou-se que todos os grupos tiveram sua área de secção transversal aumentada em relação ao grupo se, inclusive o grupo SE. Entre os grupos que receberam a administração de administração de anabolizante e treinamento resistido, o grupo T apresentou área de secção transversal maior do que SA, sendo que a união das duas intervenções (TA) demonstrou-se ser mais eficiente e induziu os maiores ganhos em hipertrofia. Na análise das áreas de secção transversal do músculo ELO, os resultados foram semelhantes aos apresentados no músculo SL. Os grupos que atingiram maior área de secção transversal foram os grupos TA de ambos os músculos. A comparação entre todos os grupos do músculo ELO apresentaram medidas de área de secção transversal inferiores aos grupos do músculo SL. Quanto a analise da densidade de volume de miócitos entre os grupos não foi encontrada diferença estatística. Na comparação entre os músculos, os grupos Te TA, do músculo ELO apresentou aumento de 1 ,2% e 0,9% de Vv[mio] em relação ao músculo SL. Na analise da densidade de volume de capilares, não houve diferença estatística entre os grupos, em ambos os músculos, porém o músculo ELO demonstrou uma tendência á diminuição de Vv[cap]. Na comparação entre os músculos, o músculo ELO apresentou Vv[cap] menor do que SL, para os grupos Te TA. Em relação ao músculo SL, os grupos SE, Te TA apresentaram diminuição de 6,8%, 8, 7% e 9,8% Nv[mio], respectivamente, em comparação ao grupo SC. Na densidade numérica de miócitos do músculo ELO, o grupo TA apresentou 5,7% menos células por campo do que se. Comparando-se os músculos ELO e SL, os grupos SE, Te TA, apresentaram diferença estatística entre os dois músculos. Concluímos que durante o inicio do processo de envelhecimento (13 á 16 meses de idade), ratos Wistar demoram mais tempo para demonstrar sarcopenia. Bem como, a administração de EAA associado ao treinamento resistido determina uma maior hipertrofia muscular comparada a cada intervenção isolada.
Abstract: [en] With advancing age, functional and structural losses occur in most physiological systems, even in the absence of disease. In skeletal muscle system there is a loss of muscle mass associated with aging called sarcopenia. Several studies have shown that resistance training increases protein synthesis and hypertrophy of muscle fibers while minimizing the loss of muscle mass and function changes. Although the effect of exercise be amply demonstrated, little is known about the effects of this intervention on the different types of muscles. The administration or hormonal replacement with androgens also gaining ground in the field of study of changes related to advancing chronological age. Oespite studies demonstrating the action of each intervention on the sarcopenic process, little is known about the combined effect of these interventions on the morphology of different types of muscles in the aging process. The aim of this study was to investigate the effect of administration of testosterone propionate associated with resistance training on the morphology of the soleus (SL) and extensor digitorum longus (EOL) of rats aged. The animais were divided into five groups: Sedentary eontrol (Se), Sedentary Aged (SE), Aged Sedentary + Anabolic (SA), Trained (T), and Trained + Anabolic (TA). The group aged SE and compared to this, groups SA, T and TA. The groups T and TA were subjected to a resistance training program at the rate of five times a week for 12 weeks, while the groups SA and TA received at the same time injections of testosterone propionate. To analyze and quantify the muscular changes were used morphometric and stereological methods. As regards the muscle SL was found that ali groups had their increased cross-sectional area relativa to the se group, including Group SE. Among the groups that received the administration of anabolic administration and resistance training, the group T presented cross-sectional area largar than SA, and the union of the two interventions (TA) had been shown to be more efficient and induced the greatest gains in hypertrophy. In analyzing the cross-sectional areas of the EOL muscle, the results were similar to those shown in muscle SL. Groups that reached largar cross-sectional area groups were TA muscles of both. The comparison between the muscle groups ELO measurements showed cross-sectional area below the muscle groups SL. As the analysis of the volume density of myocytes between the groups was not statistically significant difference. eomparing the muscles, the groups T and TA, EOL muscle increased by 1.2% and 0.9% of Vv [mio] in relation to muscle SL. In analyzing the volume density of capillaries, there was no statistical difference between the groups in both muscles, but the EOL muscle showed a trend to decrease in Vv [cap]. eomparing the muscles, the muscle ELO presented Vv [cap] SL smaller than for the groups T and TA. Regarding muscle SL, SE groups, T and TA showed a decrease of 6.8%, 8.7% and 9.8% Nv [mio], respectively, compared to the se group. In numerical density of myocyte EOL muscle, the TA group had 5.7% fewer cells per field than se. eomparing the EOL muscles and SL groups SE, T and TA, showed statistical differences between the two muscles. We conclude that during the beginning of the aging process (13 to 16 months old) rats take longer to show sarcopenia. As well, MS administration associated with resistance training providas greater muscle hypertrophy compared with each intervention alone.
Titulação: Mestre em Educação Física
Orientador (a): Profª. Dra Eliane Florêncio Gama
Assuntos: [pt] Anabolizantes
[pt] Androgênios
[pt] Idosos - Exercícios resistidos
[pt] Músculo Esquelético
[pt] Morfologia
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)
   

Pesquisa Específica