Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Carla Giuliano de Sá Pinto
Título(s): [pt] Atividade física como fator protetor no desenvolvimento de esteatose hepática em adultos
Resumo: [pt] Introdução: A inatividade física, o excesso de peso, tabagismo e consumo de álcool, são fatores conhecidos e que favorecem o desenvolvimento das doenças crônicas não transmissíveis, que é a causa de 5,7 milhões de mortes ao ano. Considera-se que indivíduos com nível de atividade fisica insuficiente possuem valor aumentado para triglicerídeo sérico, enquanto que o treinamento físico praticado com regularidade mostra efeitos favoráveis na melhora do perfil, demonstrando que resultados positivos podem acontecer na relação entre atividade física e o controle da esteatose hepática. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi identificar a relação entre o nível de atividade física de adultos de ambos os sexos e os fatores de risco associados ao desenvolvimento de doenças metabólicas. Metodologia: Foram avaliados em 1853 indivíduos de ambos os sexos submetidos a avaliações antropométricas, cardiorrespiratória, anamnese, determinação do nível de atividade física, coleta de sangue e exame de ultrassonografia. Resultados: Os resultados do presente estudo mostram que 29,1% da população em estudo apresentaram diagnóstico de EH. Quando analisado o NAF, 67,6% dos indivíduos foram caracterizados como INAT, não atingindo a recomendação de realizar 150 minutos semanais de AF. Relacionando o NAF e a presença de EH, 92,9% dos indivíduos com EH são INAT. Em indivíduos com EH a prevalência de Síndrome Metabólica foi superior (29,7%) em relação aos indivíduos com EH ausente. Um homem obeso aumenta 13.38 vezes a chance de apresentar EH, e se a obesidade for de grau II ou III, a chance aumenta para 30.90. Na população feminina, o risco maior não está em mulheres obesas, mas sim com sobrepeso, em que a chance é de 15.00 em relação às mulheres eutróficas, demonstrando que o sobrepeso pode ser considerado fator determinante no desenvolvimento da EH, não somente a obesidade, que se relaciona com a presença de EH. Um homem INAT apresenta 11.38 vezes mais chances de desenvolver EH, já as mulheres esse valor é de 7.34. Conclusão: Considerando que a AF proporciona uma melhora em fatores metabólicos como níveis de triglicérides, controle de peso, melhora do HDL, que interferem no desenvolvimento de EH, como mostram os resultados do presente estudo, aumentar o nível de atividade física pode ser fator preventivo e de tratamento para EH.
Abstract: [en] Physical inactivity, excess weight, smoking, alcohol consumption are known factors that favor the development of chronic diseases, which is the cause of 5.7 million deaths per year. It is considered that individuals with insufficient physical activity levels have increased values for serum triglyceride, while regularly physical training shows favorable effects on lipid profile, demonstrating that positive results can occur in the relationship between physical activity and hepatic steatosis. Objective: The aim of this study was to identify the relationship between physical activity levels of both sexes adults and the risk factors associated with the development of metabolic diseases. Methodology: The study included 1853 individuals of both sexes underwent anthropometric, cardiorespiratory, medical history, physical activity level, blood sampling and ultrasound examination. Results: The results of this study show that 29.1% of the study population was diagnosed with EH. When analyzed the PAL, 67.6% of subjects were characterized as INA, not reaching the recommendation to perform 150 minutes of PA weekly. Relating the PAL and the presence of HS, 92.9% of subjects with HS are INA. In subjects with HS prevalence of metabolic syndrome was higher (29.7%) compared to subjects with HS absent. Obese man 13.38 times increases the chance of development HS, and whether obesity II or III, the chance increases to 30.90. In the female population, the risk is not greater in obese, but overweight, in which chance is 15.00 compared to normal weight women, demonstrating that overweight can be considered a factor in the development of HS, not only obesity. INA man presents 11.38 more chance in developing HS, since women this value is 7.34. Conclusion: Considering PA provides an improvement in metabolic factors such as triglycerides, weight control, improved HDL, which interferes in HS development, as shown by the results of this study, increasing the physical activity level can be a prevention and treatment factor for HS.
Titulação: Mestre em Educação Física
Orientador (a): Aylton José Figueira Junior
Assuntos: [pt] Esteatose Hepática
[pt] Nível de atividade física
[pt] Prevenção de doenças
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica