Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Ledimar Brianezi
Título(s): [pt] Efeitos do treinamento aeróbio no ventrículo esquerdo de camundongos fêmeas selvagens e LDL Knockout submetidas à privação dos hormônios ovarianos : estudo morfoquantitativo
Resumo: [pt] O desenvolvimento de doenças coronarianas é aumentado com a menopausa, a inatividade física e também em pessoas portadoras de dislipidemias, que são fatores causadores de lesões endoteliais e teciduais. Considerado como um importante tratamento não farmacológico, o treinamento físico auxilia e promove a melhora em diversas disfunções cardiovasculares. O objetivo deste trabalho foi verificar os efeitos morfoquantitativos do treinamento físico aeróbico no ventrículo esquerdo de camundongos fêmeas ovariectomizadas selvagens e LDL knockout submetidas à privação dos hormônios ovarianos sob parâmetros histomorfométrico e estereológico. Foram utilizados 30 camundongos fêmeas divididos em 6 grupos de cinco animais, sendo: controle não-ovariectomizado sedentário (CS) controle ovariectomizado sedentário (COS); controle ovariectomizado treinado (COT); LDL knockout não ovariectomizado sedentário (LDL-S) e LDL-Knockout ovariectomizado sedentário (LDL-OS) e LDL-Knockout ovariectomizado treinado (LDL-OT). Foram analisados a densidade numérica de núcleos, o volume nuclear médio, a área média, a densidade de volume dos capilares, interstício, miócitos e fibras colágenas do ventrículo esquerdo. Os resultados mostram que em relação a densidade numérica de núcleos, o treinamento aeróbico reduziu os valores para próximo aos do grupo controle e que a ovariectomia proporcionou o aumento da mesma; em relação ao volume nuclear médio e a área média dos miócitos, o treinamento aeróbico de intensidade moderada e a ovariectomia promoveram a elevação desses valores porém sendo menor a hipercolesterolemia; na densidade de volume de miócitos, a hipercolesterolemia evidenciou o aumento desses valores, bem como o treinamento físico; já em relação a densidade de volume dos capilares e a densidade de volume de fibras colágenas, não houve alteração; na densidade de volume de interstício, o treinamento físico promoveu a diminuição desses valores e a hipercolesterolemia fez com que os mesmos fossem menores em relação ao grupo controle, concluindo que atividade aeróbia de intensidade moderada ou o tempo de treinamento utilizado em nossa pesquisa não foram suficientes para que as alterações ocorridas no grupo hipercolesterolêmico fossem expressivamente significantes.
Abstract: The development of coronary heart disease is increased with menopause, physical inactivity and also in people with dyslipidemia, which are factors that cause endothelial damage and tissue. Regarded as an important non-pharmacological treatment, physical training aids and promotes improvement in several cardiovascular disorders. The aim of this study was to assess the quantitative morphological effects of aerobic exercise training on left ventricle of mice and ovariectomized wild LDL knockout subjected to deprivation of ovarian hormones on histomorphometric and stereological parameters. A total of 30 female mice divided into six groups of five animals, being: control non-ovariectomized sedentary (CS) control ovariectomized sedentary (COS), control ovariectomized trained (COT), not LDL knockout ovariectomized sedentary (S-LDL) and LDL- Knockout ovariectomized sedentary (OS-LDL) and LDL-trained ovariectomized Knockout (LDL-OT). We analyzed the number density of nuclei, mean nuclear volume, the average area, the volume density of capillaries, interstitium, myocytes and collagen fibers of the left ventricle. The results show that for the numerical density of nuclei, the aerobic training reduced the values to near those of control group and that ovariectomy, the higher the same, in relation to the mean nuclear volume and mean area of myocytes, the aerobic training moderate intensity and ovariectomy promoted the elevation of these values but was lower in hypercholesterolemia; the volume density of myocytes, hypercholesterolemia showed the increased these values, as well as physical training, as compared to volume density and capillary volume density collagen fibers, no change, the volume density of interstitium, physical training promoted the decrease in these values and hypercholesterolemia caused them to be lower in the the control group, concluding that moderate-intensity aerobic activity or training time used in our study were not sufficient for changes in the hypercholesterolemic group were significantly significant.
Titulação: Mestrado em Educação Física
Orientador (a): Laura Beatriz Mesiano Maifrino
Assuntos: [pt] Atividade física
[pt] Menopausa – Exercício físico
[pt] Treinamento físico aeróbico
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica