Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Jefferson Aguilera Padilha
Título(s): [pt] Respostas cardiovasculares e autônomicas agudas ao teste de estresse mental e ao teste de esforço em tabagistas
Resumo: [pt] O hábito de consumir tabaco industrializado é relativamente recente para a maioria dos povos do mundo. Estudos demonstram que o consumo desta substância traz prejuízos para diversos tecidos e sistemas do corpo humano, sendo fortemente associado com disfunções cardiovasculares e prejuízos sobre parâmetros de controle autonômico cardíaco. Sendo assim, o objetivo do presente estudo foi avaliar em indivíduos tabagistas os parâmetros hemodinâmicos e o controle autonômico cardíaco em repouso e em resposta a um teste de estresse mental e a um teste de esforço físico. A amostra foi composta por 43 sujeitos, com idade entre 18 e 30 anos, sedentários, distribuídos em quatro grupos: grupo controle (C, n=12), grupo baixa dependência (BD, n=12), grupo média dependência (MD, n=11) e grupo alta dependência (AD, n=8). O protocolo executado foi composto por duas fases: 15 minutos de repouso, seguido de teste de estresse mental e período de recuperação de 15 minutos. Após este teste colocava-se o sujeito em repouso novamente por 15 minutos, seguido de teste de esforço em bicicleta ergométrica e período de recuperação de 30 minutos. Freqüência cardíaca (FC), pressão arterial (PAD), índices de variabilidade da freqüência cardíaca (VAR RR e SDNN), de modulação parassimpática (RMSSD e HF) e simpática (LF) foram avaliadas no repouso, ao final e na recuperação dos testes. Durante o período de repouso foi observado que o grupo AD apresentou aumento nos valores de FC basal em relação ao grupo controle. Ao final do teste de estresse mental e do teste de esforço os grupos AD e MD apresentaram redução na variabilidade da FC, através dos índices VAR RR e SDNN, em relação ao grupo controle. A modulação parassimpática, quando analisada através dos índices RMSSD e HF, apresentou-se reduzida nos grupos AD e MD durante a recuperação do teste de esforço. Neste mesmo período foi observado também que a modulação simpática, analisada através do índice LF, permaneceu aumentada nos grupos AD e MD. Assim, estes resultados demonstram que o tabagismo promove alterações hemodinâmicas e no controle autonômico cardíaco, sugerindo o tabagismo como um fator de risco para eventos cardiovasculares, principalmente em atividade de maior esforço físico.
Abstract: The habit of consuming tobacco industrialized is relatively recent for most people worldwide. Studies show that consumption of this substance causes damage to various tissues and body systems, and is strongly associated with cardiovascular disorders and damage of cardiovascular and cardiac autonomic control. Thus, the purpose of this study was to evaluate in smokers hemodynamic parameters and cardiac autonomic control at rest and in response to a mental stress test and a physical effort test. The sample consisted of 43 subjects, aged between 18 and 30 years who were sedentary, divided into four groups: control group (C, n = 12), low dependence group (LD, n = 12), medium dependency group (MD, n = 11) and high dependency group (HD, n = 8). The protocol was implemented consisting of two phases: fifteen minutes of rest, followed by mental stress test and recovery period of fifteen minutes. After this test the subject was placed at rest for fifteen minutes, followed by a physical effort test on a cycle ergometer and recovery period of thirty minutes. Heart rate (HR), blood pressure (BP), indexes of heart rate variability (VAR RR and SDNN), of parasympathetic modulation (RMSSD and HF) and sympathetic (LF) were assessed at basal, at the end and the recovery of tests. The HD group showed increases HR compared to control group at basal. The HD and MD groups had reduced HR variability, assess by VAR RR and SDNN indexes, at the end of mental stress test and at the physical effort test. The parasympathetic modulation, when viewed through the RMSSD and HF indexes, showed reduced in AD and MD groups during recovery from physical effort test. In the same period was also observed that sympathetic modulation, by asses of LF index, remained increased in groups AD and MD. Thus, these results demonstrate that smoking causes changes in hemodynamic and cardiac autonomic control, suggesting the smoke as risk factor for cardiovascular events, principally in activity of more effort.
Titulação: Mestrado em Educação Física
Orientador (a): Rogério Brandão Wichi
Assuntos: [pt] Exercícios físicos - aspectos psicológicos
[pt] Fumo
[pt] Sistema cardiovascular
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica