Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Claudio Novelli
Título(s): [pt] Efeitos do envelhecimento na cartilagem articular proximal da tíbia de ratos wistar submetidos a exercícios contínuo e acumulado : um estudo morfoquantitativo
Resumo: [pt] O envelhecimento altera morfoquantitativamente e de forma deletéria as cartilagens articulares. Vários trabalhos demonstram os efeitos benéficos e profiláticos da realização de exercícios. O American College of Sports Medicine recomenda minimamente 30min de atividades físicas leves por dia, 5 dias por semana, para manutenção da saúde. Questiona-se se essa recomendação linear é suficiente para manter saudáveis as cartilagens articulares, tecidos dos quais inexistem pesquisas sobre os efeitos morfoquantitativos de exercícios contínuos e acumulados no envelhecimento. O objetivo deste trabalho é investigar, utilizando o rato Wistar como modelo, se a realização destes dois tipos de exercício influencia os efeitos do envelhecimento na cartilagem articular proximal da tíbia. Utilizaram-se 20 animais sedentários com 12 meses de idade, distribuídos igualmente em 4 grupos: Grupo Controle Inicial (GCI), eutanasiados aos 12 meses de idade; Grupo Sedentário Final (GCF), sedentários eutanasiados aos 16 meses de idade; Grupo de Exercício Contínuo (GEC), que realizaram 30min de caminhada leve ininterrupta em esteira rolante dos 12 aos 16 meses de idade, e Grupo de Exercício Acumulado (GEA), que realizaram 15min de caminhada em esteira rolante pela manhã e outros 15min à tarde, dos 12 aos 16 meses de idade. Pesaram-se os animais no início e no final do experimento. Cortes histológicos da cartilagem articular proximal da tíbia foram corados pela Hematoxilina-Eosina e pelo Picrossírius. Utilizando técnicas morfométricas e estereológicas, mediu-se em cada uma das três camadas – Superficial (CS); Média (CM) e Profunda (CP) da cartilagem articular: 1 – espessura; 2 – porcentagem de matriz extracelular (ME); 3 – densidade númerica de condrócitos; 4 – porcentagem de fibras colágenas; 5 – volume nuclear médio dos condrócitos. Os resultados mostram que o envelhecimento: 1 - reduziu significantemente as espessuras das três camadas, e somente o exercício acumulado impediu a diminuição de espessura da CS com o envelhecimento; 2 - promoveu um aumento significante na proporção de porcentagem ocupada pela ME em relação à área analisada nas três camadas, e os dois tipos de exercícios não foram eficazes para reverter esse processo; 3 - diminuiu significantemente a densidade numérica de condrócitos nas três camadas, e ambos os tipos de exercício não puderam reverter esses efeitos; 4 - promoveu aumento significante na porcentagem de fibras colágenas somente na CS, porém o exercício acumulado foi capaz de reverter esse quadro na CS, e ambos os tipos de exercício na CM. Já na CP, nem o envelhecimento nem os dois tipos de exercício influenciaram esse parâmetro; 5 - produziu uma redução significante no volume nuclear médio dos condrócitos nas três camadas, e nenhum dos dois tipos de exercício foi capaz de reverter este resultado. Mostra-se também que não houve alterações significativas nos pesos dos animais no início e no final do estudo, e nota-se uma discreta vantagem no emprego do exercício acumulado na busca da reversão dos efeitos deletérios do envelhecimento em relação ao exercício contínuo. Ainda, que a recomendação mínima de atividade física semanal do American College of Sports Medicine para a manutenção da saúde desse tecido, no modelo animal e nas condições estudadas, mostrou-se ineficaz. O presente estudou trouxe uma inovação tecnológica ao empregar uma versão digital do “Frame” ou Sistema Teste.
Abstract: Aging alters morphologically and quantitatively and so deleterious to articular cartilage. Several studies have shown the beneficial and prophylactic effects of exercising. The American College of Sports Medicine guidelines recommend a minimal of 30 minutes of light physical activity per day, 5 days a week to maintain health. It is questioned whether this linear recommendation is enough to maintain healthy joint cartilage, tissues from which exist no research on the morphologic and quantitative effects of continuous exercise and accumulated in aging. The objective of this study is to investigate, using Wistar rat as a model, if the achievement of these two types of exercise influence the effects of aging on articular cartilage of the proximal tibia. We used 20 untrained animals 12 months of age, divided equally into four groups: Initial Control Group (GCI), euthanized at 12 months of age; Final Sedentary Group (GCF), sedentary euthanized at 16 months of age, Continuous Exercise Group (GEC), which held 30 minutes of continuous mild walking on a treadmill from 12 to 16 months of age, exercise and Accumulated Exercise Group (GEA), who underwent 15 minutes of walking on a treadmill in the morning and the other 15 minutes later in the afternoon, from 12 to 16 months old. The animals were weighed at the beginning and end of the experiment. Histological sections of proximal tibial articular cartilage were stained with Hematoxylin-Eosin and with Picrosirius. Using morphometric and stereological techniques, was measured in each of three layers - Superficial (CS) Medium (CM) and Deep (CP) of articular cartilage: 1 - thickness 2 - percentage of extracellular matrix (ME) 3 - numerical density of chondrocytes; 4 - percentage of collagen fibers; 5 - average nuclear volume of chondrocytes. The results show that aging: 1 - significantly reduced the thickness of three layers, and only the accumulated exercise prevented the decrease in thickness with aging of the CS; 2 - promoted a significant increase in the ratio of percentage occupied by the ME to the area analyzed in three layers, and the two types of exercises were not effective to reverse this process; 3 - significantly decreased the numerical density of chondrocytes in three layers, and both types of exercise could not reverse these effects; 4 - caused a significant increase in percentage of collagen fibers only in CS, but the accumulated exercise was able to reverse this situation in CS, and both types of exercise in the CM. In the CP, neither the aging nor the two types of exercise influence this parameter, 5 - produced a significant reduction in mean nuclear volume of chondrocytes in three layers, and none of the two types of exercise was able to reverse this result. We also show that there were no significant changes in animal weights at the beginning and end of the study, and one notes a slight advantage in the use of exercise accumulated in pursuit of reversing the deleterious effects of aging on the continuous exercise. Still, the American College of Sports Medicine guideline for the maintenance of health of the tissue, considering the animal model and under the conditions studied, proved ineffective. This study has brought a technological innovation by employing a digital version of the Frame or Test System.
Titulação: Mestrado em Educação Física
Orientador (a): Romeu Rodrigues de Souza
Assuntos: [pt] Cartilagem Articular
[pt] Envelhecimento
[pt] Tíbia
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica