Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Kátia Josiany Segheto
Título(s): [pt] Efeito de estímulos proprioceptivos sobre a percepção corporal de indivíduos adultos
Resumo: [pt]. O presente estudo está baseado na teoria de que as aferências proprioceptivas provenientes dos músculos e articulações contribuem na estruturação da Imagem Corporal (IC) e Esquema Corporal (EC). A construção mental do próprio corpo a partir de impressões subjetivas (juízo de valores) e do aporte de aferências multimodais (visão, tato, propriocepção) é denominada Percepção Corporal (PC) (EC e IC). Estudos recentes sugerem que esses mapas corporais podem ser modificados a partir das alterações dos estímulos sensoriais. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar a influência de estímulos proprioceptivos sobre a PC de indivíduos adultos participantes de um projeto social da rede Municipal da cidade de Juiz de Fora (MG). Foram analisados, durante três meses, 34 indivíduos de sexo feminino, sendo 17 pertencentes ao grupo experimental (GE) e 17 ao grupo controle (GC). Para tanto, foram utilizados como instrumentos de avaliação desta pesquisa a Escala de Silhuetas para Adultos para avaliar a IC e o Image Marking Procedure para avaliar o EC. Além destes, de modo a caracterizar os indivíduos participantes desse estudo foram também utilizados o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAq) e o Critério de Classificação Econômica do Brasil. Para análise destas variáveis foi utilizados o programa estatístico GraphPad Instat (versão 3.0), através do qual foram calculados medidas estatísticas descritivas, e os testes estatísticos considerados adequados para esta pesquisa. Os resultados obtidos mostraram que ambos os grupos apresentaram insatisfação corporal (no momento inicial e final da pesquisa), pois a silhueta ideal foi diferente da silhueta atual (t=4.747; p=0.0004). O EC foi avaliado com base em dois parâmetros o IPCg e o IPC por segmento corporal. Os indivíduos que apresentaram um IPCg superior a 131,0% foram classificados como hiperesquemáticos; abaixo de 98,2% hipoesquemáticos; e entre esses dois valores, EC adequado. Ao avaliarmos o IPCg de ambos os grupos nos momentos inicial (momento 1) e final (momento 3) verificamos diferença estaticamente significante (p<0,05). Desta forma, no momento 1 o GE apresentou um IPCg em média de 106,2% e passou para 100,6% ao final do protocolo. Já o GC, inicialmente apresentou um IPCg em media de 116,6% e diminuiu para 112,6% no momento 3. Quanto à análise da percepção dos segmentos corporais o GE apresentou maior distorção da percepção da cintura (135,0%) em relação aos outros segmentos (altura, ombros, trocânteres) (f<0,01). Já o GC apresentou maior distorção na percepção da cintura (coloque o valor do IPC da cintura) e trocânter (coloque o valor do IPC da cintura) (f<0,001). Ainda com relação aos segmentos, comparando o momento inicial e final, verificamos que somente a região da cabeça apresentou modificação estatisticamente significante (p=0.0357), passando do IPC de 101,1% para 98,8%. Uma última análise referente ao segmento corporal ainda foi realizada, considerando-se o segmento corporal, sendo que ambos os grupos GE e GC inicialmente apresentaram-se simétricos e assim permaneceram ate o final do protocolo. Com base nesses resultados, concluímos que uma intervenção sistematizada de estímulos proprioceptivos em um grupo de mulheres com idade entre 30 e 60 anos, não exerceu influência sobre a IC. Entretanto, essa mesma intervenção foi capaz de estimular a percepção da dimensão corporal geral até o valor ideal de 100%. Observamos também que as regiões corporais percebidas de forma mais distorcida foram as regiões da cintura e quadril, e estas não sofreram modificação na percepção de dimensão durante ou após o protocolo. O que nos fez supor que seria necessária uma abordagem mais específica no que se refere aos segmentos corporais com percepção mais distorcida e os estímulos perceptuais aplicados. Confirmamos, a partir da análise dos dados desse estudo e do confronto com a literatura, que qualquer técnica de estimulação corporal perceptual que vise atingir não apenas o componente dimensional (EC), mas também o componente atitudinal (IC) da PC deve levar em consideração os que diversos estudos na área da psicologia já que preconizam a qualidade do movimento e não apenas seu resultado final, a forma. O movimento como experiência e não apenas ação. O número reduzido de indivíduos que participaram desta pesquisa, e, principalmente, a dificuldade de mantê-las todas atentas e concentradas no corpo e não somente no movimento podem ter sido fatores limitantes deste estudo.
Abstract: The present study is based on the theory that the proprioceptive afferences from the muscles and joints contribute to the structuring of the body image (BI) and body schema (BS). The mental construction of the own body based on subjective impressions (value judgment) and the supply of multimodal afferences (vision, touch, proprioception) is called body perception (BP) (BI and BS). Recent studies have suggested that these body maps can be modified from alterations in sensory stimuli. Thus, the objective of the present study was to analyze the influence of proprioceptive stimuli on the BP of adult individuals participating in a social project in the town of Juiz de Fora, state of Minas Gerais, Brazil. A total of 34 female individuals were analyzed during three months, of which 17 belonged to the experimental group (EG) e 17 to the control group (CG). The evaluation tools used in the present study were the Body Shape Scale for Adults to evaluate BI and the Image Marking Procedure to evaluate BS. Additionally, the International Physical Activity questionnaire (IPAq) and the Economic Classification Criterion used in Brazil were also used to characterize the participants of the present study. The statistical program GraphPad (release 3.0) was used to analyze these variables, through the calculation of descriptive statistical measurements, and to carry out the statistical tests considered adequate for this research. The results obtained demonstrated that both groups presented body dissatisfaction (at the start and end of the research), as the ideal body shape was different from the current one (t=4,747; p=0,0004). The BS was assessed based on two parameters: IPCg and IPC per body segment. The individuals that presented a IPCg > 131.0% were classified as hyperschematic; those < 98.2% were hyposchematic; and those between these two values, were considered as having adequate BS. When the IPCg of both groups was assessed at the initial (moment 1) and final moments (moment 3), a statistically significant difference was observed (p<0.05). Therefore, at moment 1, the EG presented a mean IPCg of 106.2% that decreased to 100.6% at the end of the protocol, whereas the CG presented a mean IPCg of 116.6% that decreased to 112.6% at moment 3. Regarding the analysis of the perception of body segments, the EG had the highest distortion in waist perception (135.0%) in relation to other segments (height, shoulders, trochanters) (f<0.01). The CG had the highest distortion in waist perception (125,5+24,6) and trochanter (120,2+22,0) (f<0.001). Still regarding the segments, when comparing the initial and final moments, we observed that only the region of the head presented a statistically significant alteration (p=0.0357), going from an IPC of 101.1% to 98.8%. A last analysis regarding the body segment was carried out, considering the body segment and both groups EG and CG showed to be symmetric and remained so throughout the protocol. Based on these results, we conclude that a systematized intervention of proprioceptive stimuli in a group of women aged 30 to 60 years did not influence BI. However, this same intervention was able to stimulate the perception of the general body dimension up to an ideal value of 100%. We also observed that the body regions that presented the highest perception distortion degree were the regions of the waist and hips and these did not undergo any alterations regarding the perception of dimension during or after the protocol. That makes us conclude that it would be necessary to carry out a more specific approach regarding the body segments presenting the most distorted perception and the applied perceptual stimuli. We confirmed, based on the analysis of the present study data and the literature review, that any perceptual body stimulation technique that aims affecting not only the dimensional component (BS), but also the attitudinal component (BI) of BP, must take into account what several studies in Psychology have recommended, the quality of movement and not only its final result, the form; movement as an experience, and not only action. The small sample size and mainly the difficulty to maintain all participants focused on the body and not only on the movement might have been limiting factors of the present study.
Titulação: Mestrado em Educação Física
Orientador (a): Eliane Florêncio Gama
Assuntos: [pt] Percepção corporal
[pt] Imagem corporal
[pt] Propriocepção
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica