Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Jacqueline Freire Machi
Título(s): [pt] Efeitos da caminhada e da corrida nas disfunções metabólicas e cardiovasculares presentes em um modelo experimental de síndrome metabólica
Resumo: [pt] O presente estudo avaliou os efeitos crônicos da corrida e da caminhada no controle autonômico cardiovascular e em parâmetros metabólicos de um modelo experimental de síndrome metabólica. Ratos machos Wistar foram utilizados, divididos em 4 grupos: Controle (C, n= 8), Frutose (F, n= 8), Corrida Frutose (COF, n= 8) e Caminhada Frutose (CAF, n= 8). A indução da síndrome metabólica foi realizada com D-frutose em água de beber durante 18 semanas. O treinamento físico (TF) foi iniciado após a 9a semana do tratamento com frutose e foi realizado por 8 semanas (60 minutos/dia, 5 vezes/semana). Os animais do grupo COF foram submetidos à corrida com intensidade controlada (50-60 % da velocidade máxima alcançada no teste de esforço). Os animais do grupo CAF foram submetidos à caminhada com carga constante de 0,3 Km/h até o final do protocolo (20-10 % da velocidade máxima alcançada no teste de esforço). Ao final do protocolo foram avaliados: glicemia; triglicérides, resistência à insulina, tecido adiposo, pressão arterial, frequência cardíaca, sensibilidade dos pressorreceptores, tônus simpático e parassimpático, efeito simpático e parassimpático e variabilidade da frequência cardíaca. Foi observado que após o consumo crônico de frutose, o grupo F apresentou aumento no peso do tecido adiposo, no nível de triglicerídeos, da pressão arterial, diminuição na capacidade física, na sensibilidade dos pressorreceptores, na variabilidade da frequência cardíaca e prejuízo no controle autonômico cardiovascular. O treinamento físico, realizado através da corrida, foi eficaz em normalizar a maioria destas alterações. Foi observado no grupo COF diminuição no peso do tecido adiposo, diminuição dos níveis de triglicerídeos, da pressão arterial, bradicardia de repouso, melhora da capacidade física, restauração dos pressorreceptores, além de melhora na variabilidade da frequência cardíaca e no controle autonômico cardiovascular. Os benefícios do treinamento físico não foram tão expressivos no grupo CAF. Foi observado no grupo CAF apenas manutenção do peso do tecido adiposo visceral e peso corporal, além de melhora em sua capacidade física. Resultados obtidos demonstrando que a caminhada, uma prática comum que vem sendo adotada na clínica médica, pode não trazer os mesmos benefícios que um treinamento físico com controle e ajuste de intensidade para o tratamento das disfunções cardiovasculares e metabólicas encontradas na síndrome metabólica.
Abstract: This study evaluated the chronic effects of the run and walk in the autonomic cardiac control and in the metabolic parameters of a metabolic syndrome experimental model. Four groups were used: Control (C, n= 8), Fructose (F, n= 8), Fructose Run (FR, n= 8) and Fructose Walk (FW, n= 8). Metabolic syndrome induction was performed with D-fructose in drinking water for 18 weeks. The exercise training was initiated after the ninth week of treatment with fructose and was held for 8 weeks (60 minutes/day, 5 times/week). The animals of COF group were subjected to race with controlled intensity (50-60% of the maximum speed achieved during exercise testing). The animals of CAF group walked with constant load of 0.3 km/h until the end of the protocol (20-10% of the maximum speed achieved during exercise testing). Plasma glucose, triglycerides, insulin resistance, fat, blood pressure, heart rate, baroreceptor sensitivity, sympathetic and parasympathetic tone, sympathetic and parasympathetic effect and heart rate variability were evaluated at the end of protocol. The chronic consumption of fructose induced increase of weight of adipose tissue, triglycerides, blood pressure and decreased of the physical capacity, barorreceptores sensitivity, heart rate variability and impaired of autonomic cardiac control. Exercise training, conducted through the run, was effective in normalizing the majority of these changes. It were observed in group COF decrease of weight of adipose tissue, decreased levels of triglycerides, blood pressure and improvement in physical capacity, restoration of pressoreceptors, improvement in heart rate variability and autonomic cardiac control. However, the exercise training, conducted through the walk, not show the same benefits. It were observed in CAF group only maintenance of weight visceral adipose tissue, and body weight, and improvement in physical capacity. Results showing that walking, a common practice that has been used in medical practice cannot bring the same benefits as a exercise training with control and adjustment of intensity for the treatment of cardiovascular and metabolic disorders found in the metabolic syndrome.
Titulação: Mestrado em Educação Física
Orientador (a): Rogério Brandão Wichi
Assuntos: [pt] Síndrome X Metabólica
[pt] Sistema Cardiovascular
[pt] Atividade Motora
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica