Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: David Vieira Monducci
Título(s): [pt] Thomas Willis e o De Anima Brutorum : uma análise da concepção de alma humana e animal.
Resumo: [pt] Essa monografia apresenta a concepção de alma do médico e filósofo natural seiscentista Thomas Willis (1621-1675) na sua obra intitulada De Anima Brutorum. Trilhando o caminho da investigação anatômica e da experimentação, Willis desenvolveu uma concepção da alma em moldes dualistas cartesianos, propondo que o homem é composto por uma alma corporal e por uma alma racional. A alma corporal, que é inferior e compartilhada com os animais, corresponde a res extensa cartesiana, é material e divisível e resume-se ao corpo físico e à sua fisiologia. Essa alma será composta por uma parte vital, radicada no sangue e responsável pela vivificação do corpo, e uma parte sensitiva, radicada no cérebro e controlada pela ação dos espíritos animais, concedendo ao corpo a sensibilidade e os comportamentos em geral. A alma racional é exclusivamente humana, imaterial e imortal, corresponde a res cogitans da concepção cartesiana, sendo caracterizada pelos pensamentos metafísicos, pelo julgamento e pela construção da ciência e das artes.
Abstract: This monograph presents the soul conception of the natural seventeenth-century philosopher and physician Thomas Willis (1621 – 1675) in his work entitled De Anima Brutorum. Treading the path of anatomical research and experimentation, Willis developed a soul conception in Cartesian dualist molds, proposing that the man is composed of a body soul and a rational soul. The body soul, which is inferior and shared with animals, corresponds to Cartesian res extensa, is material and divisible and boils down to the physical body and its physiology. That soul will be consisted of a vital part, rooted in the blood and responsible for the quickening of the body, and a sensitive part, rooted in the brain and controlled by action of the animal spirits, giving the body the sensitivity and behavior in general. The rational soul is uniquely human, immaterial and immortal, corresponds to the res cogitans Cartesian conception, characterized by metaphysical thinking, by judging and by the construction of the science and the arts.
Titulação: Mestrado em Filosofia
Orientador (a): Regina Andrés Rebollo
Assuntos: [pt] Psicologia comparada
[pt] Animais - Comportamento
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica