Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Sarah Martins dos Santos
Título(s): [pt] Efeitos morfoquantitativos do exercício de força sobre os componentes elástico e muscular da parede da artéria aorta ascendente de ratos wistar idosos
Resumo: [pt] Vários trabalhos têm demonstrado que exercícios de força produzem alterações fisiológicas no sistema cardiovascular de idosos. São escassas, porém, as informações sobre efeitos morfológicos e quantitativos deste tipo de exercício sobre Indivíduos desta faixa etária. Este trabalho investigou a variação de parâmetros morfoquantitativos da parede da artéria aorta ascendente de ratos Wistar idosos submetidos a um programa de exercício de força. Foram utilizados 15 animais distribuídos em 3 grupos de 5 animais cada: GC (grupo controle, sacrificado aos 13 meses de idade); GS (grupo sedentário) e GT (grupo treinado, que realizou exercícios de força), sendo que os animais de GS e GT foram sacrificados aos 16 meses de idade. Para o treinamento utilizou-se uma escada de madeira com degraus de ferro de 110 cm de altura com inclinação de 80°. Após um período de adaptação, os animais do grupo GT subiam a escada 6 vezes por dia, durante 5 dias por semana, sendo que a cada semana, foi adicionada uma sobrecarga proporcional ao peso do animal, através de fixação de pesos de chumbo à cauda do animal. O período total de treinamento foi de 12 semanas. Os animais do grupo GS subiram a escada uma vez por dia, 5 vezes por semana, com o objetivo de provocar um estresse semelhante ao do grupo treinado. A preparação do material foi feita com técnicas convencionais de histologia, utilizando as colorações de Hematoxilina-Eosina e Hematoxilina de Verhoeff, para evidenciar os componentes celulares e de tecido elástico, respectivamente, da parede da artéria aorta. Utilizando técnicas morfométricas e estereológicas foi medida a espessura das túnicas íntima e média em conjunto, quantificados o número médio de lamelas elásticas, o número de núcleos de miócitos por secção da parede, a densidade de volume dos núcleos de miócitos (QA[nu]), e a densidade de superfície das lamelas (Sv) da aorta. Os resultados indicaram que o envelhecimento promoveu aumento significante da espessura da aorta, aumento significante do número de lamelas, diminuição significante da densidade de superfície das lamelas, da densidade de volume das lamelas (NS) e do número de transecções de núcleos de miócitos (P<0,05). O treinamento de força mostrou-se capaz de atenuar estes efeitos do envelhecimento. Portanto, o exercício de força pode ser uma estratégia para minimizar os efeitos morfológicos causados pelo envelhecimento tardio da artéria aorta.
Abstract: [en] Several studies have shown that strength training produces physiological changes in the cardiovascular system of the elderly. Few however, information on morphological and quantitative effects of this type of exercise on individuals of this age group. This study investigated the variation of morpho-quantitative parameters of the wall of the ascending aorta of aged rats subjected to a program of strength exercise. A total of 15 animals divided into 3 groups of 5 animals each: CG (control group, sacrificed at 13 months old), GS (sedentary group) and GT (trained group, who performed strength training), and the animals GS and GT were sacrificed at 16 months of age. For training we used a wooden ladder with rungs of iron 110 cm high. After an adjustment period, the animals of the TG climbed inclination of 80° the stairs 6 times a day for 5 days a week and every week, was added an overhead proportional to the weight of the animal, by fixation of lead weights to the tail the animal. The total period of training was 12 weeks. The animals in group GS climbed the stairs once a day, 5 times a week, with the goal of generating a stress similar to that of the trained group. The preparation of the material was made with conventional histology using the hematoxylin-eosin and Verhoeff's hematoxylin to highlight the cell components and elastic tissue, respectively, the wall of the aorta. Using morphometric and stereological techniques was measured the thickness of the intima and media together, quantified the average number of elastic lamellae, the number of nuclei of myocytes per section of the wall, the volume density of nuclei of myocytes (QA [nu]) and the surface density of lamellae (Sv) of the aorta. The results indicated that aging promoted a significant increase in the thickness of the aorta, a significant increase in the number of lamellae, a significant increase of the surface density of lamellae, increased volume density of the lamella (NS) and significant decrease in the number of nuclei of myocytes (P <0.05). The strength training was able to mitigate these effects of aging. Therefore, the strength training can be a strategy to minimize the morphological effects caused by aging of the aorta later.
Titulação: Mestrado em Educação Física
Orientador (a): Romeu Rodrigues de Souza
Assuntos: [pt] Treinamento (Educação física)
[pt] Exercícios físicos
[pt] Morfologia (animal)
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica