Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Daniel Cia Koike
Título(s): [pt] Efeitos do treinamento físico no balanço autonômico e parâmetros cardiovasculares de ratos submetidos ao uso de esteróides anabólicos
Resumo: [pt] A administração crônica de esteróides anabólicos androgênicos (EAA) tem sido utilizada de forma indiscriminada para melhorar a performance atlética. No entanto, existem indícios que tal prática pode trazer malefícios ao sistema cardiovascular, favorecendo o acometimento de ocorrências fatais. Por outro lado, evidências científicas relatam que o treinamento físico promove benefícios ao sistema cardiovascular. Dessa forma, o objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito do tratamento crônico com EAA associado ao treinamento físico no controle autonômico cardiovascular. Foram avaliados em repouso a freqüência cardíaca, pressão arterial sistólica e diastólica, efeito e tônus vagal, efeito e tônus simpático, freqüência cardíaca intrínseca, sensibilidade barorreflexa (respostas taquicárdica e bradicárdica), variabilidade da freqüência cardíaca, variabilidade da pressão arterial e massa cardíaca. Ratos machos Wistar, pesando aproximadamente 200 g, foram aleatoriamente, divididos em 4 grupos: controle (SC, N=6), sedentário esteróide (SE, N=6), treinado controle (TC, N=7) e treinado esteróide (TE, N=6). O esteróide anabólico decanoato de nandrolona foi administrado subcutaneamente na dose suprafisiológica de (10 mg/kg/semana) nos grupos SE e TE, durante 10 semanas. Neste mesmo período os grupos TC e TE foram submetidos ao protocolo de treinamento físico de natação (60 minutos, 5 vezes/semana) com sobrecarga de 5% do peso corporal. Ao final do protocolo todos os animais foram submetidos a um procedimento cirúrgico para implantação de catéteres na artéria carótida comum e na veia jugular interna, para aquisição de intervalo de pulso e infusão de drogas, respectivamente. O registro direto da pressão pulsátil obtido de ratos acordados foi processado em um sistema de aquisição de dados (CODAS, 2KHz). A sensibilidade barorreflexa foi avaliada através de respostas de taquicardia e bradicardia induzidas por alterações da pressão arterial através da infusão de nitroprussiato de sódio e fenilefrina, respectivamente. Os efeitos simpático, parassimpático e freqüência cardíaca intrínseca foram avaliados a partir do duplo bloqueio dos receptores muscarínicos e adrenérgicos com infusão de atropina e propranolol. A variabilidade da freqüência cardíaca e da pressão arterial foram analisadas no domínio do tempo e da freqüência. Para todas análises estatísticas utilizou-se a significância α = 0.05. Os animais do grupo SE apresentaram reduções nas respostas taquicárdicas (SC: -2,90±0,56; SE: -1,56±0,78; TC: -1,99±0,45; TE: -2,62±0,97 bpm/mmHg) e bradicárdicas (SC: 1,58±0,52; SE: 0,76±0,21; TC: 1,23±0,49; TE: 1,44±0,59 bpm/mmHg), no efeito vagal (SC: 55,26 ± 8,01; SE: 21,19 ± 2,36; TC: 76,09 ± 8,57; TE: 60,64 ± 11,68 bpm) e tônus vagal (SC: 58,15 ± 13,07; SE: 14,37 ± 5,47; TC: 62,01 ± 10,80; TE: 51,98 ± 6,44 bpm), no efeito simpático (SC: 39,05 ± 3,99; SE: 18,27 ± 1,20; TC: 39,88 ± 8,72; TE: 14,04 ± 5,73 bpm) e no índice HF (SC: 75,54 ± 3,8; SE: 55,14 ± 5,08; TC: 70,9 ± 4,38; TE: 74,64 ± 4,23 %) da freqüência cardíaca. Reduções estas que foram evitadas nos animais administrados que participaram do protocolo de treinamento físico, com exceção do efeito simpático. Os resultados sugerem que a administração de decanoato de nandrolona na dose de 10 mg/kg/semana provoca diminuição da atividade vagal cardiovascular. O treinamento físico de natação concomitante a esta terapêutica preveniu tais disfunções.
Abstract: [en] The chronic administration of anabolic androgenic steroids (AAS) has been used indiscriminately in order to improve athletic performance. However, there are indications that this practice can cause damage to the cardiovascular system, encouraging the involvement of fatal events. Moreover, reported scientific evidence that physical training promotes benefits to the cardiovascular system. Thus, the purpose of this study was to evaluate the effect of chronic treatment with AAS associated with physical training in cardiovascular autonomic control. Were evaluated in resting heart rate, systolic and diastolic blood pressure, vagal tone and effect, sympathetic tone and effect, intrinsic heart rate, baroreflex sensitivity (tachycardic and bradycardic responses), heart rate variability, blood pressure variability and cardiac mass. Male Wistar rats weighing approximately 200 g were randomly divided into 4 groups: control (SC, N = 6), sedentary steroid (SE, N = 6), trained control (TC, N = 7) and trained steroid (TE , N = 6). The anabolic steroid nandrolone decanoate was administered subcutaneously to the supraphysiological dose of (10 mg / kg / week) in groups SE and TE, for 10 weeks. In the same period, the CT and ET groups were subjected to the protocol of physical training for swimming (60 minutes, 5 times / week) with overload of 5% of body weight. At the end of the protocol all animals were submitted to a surgical procedure for implantation of catheters in the common carotid artery and internal jugular vein, for the acquisition of pulse interval and infusion of drugs, respectively. The direct registration of pressure pulses obtained from rats agreed was processed in a data acquisition system (Codas, 2KHz). The baroreflex sensitivity was assessed by responses of bradycardia and tachycardia-induced changes in blood pressure by infusion of sodium nitroprusside and phenylephrine, respectively. The sympathetic and parasympathetic effects and intrinsic heart rate were assessed from dual blockade of muscarinic and adrenergic receptors with infusion of atropine and propranolol. The variability of heart rate and blood pressure were analyzed in the time and frequency. For all statistical analysis using the significance α = 0.05. The SE group animals showed reductions in tachycardic (SC: -2.90 ± 0.56, SE: -1.56 ± 0.78; CT: -1.99 ± 0.45, TE: -2 , 62 ± 0.97 bpm / mmHg) and bradycardic responses (SC: 1.58 ± 0.52, SE: 0.76 ± 0.21, TC: 1.23 ± 0.49, TE: 1.44 ± 0 , 59 bpm / mmHg), in the vagal effect (SC: 55.26 ± 8.01, SE: 21.19 ± 2.36; CT: 76.09 ± 8.57; ET: 60.64 ± 11.68 bpm) and in the vagal tone (SC: 58.15 ± 13.07; SE: 14.37 ± 5.47; CT: 62.01 ± 10.80; ET: 51.98 ± 6.44 bpm), in the sympathetic effect (SC: 39.05 ± 3.99, SE: 18.27 ± 1.20; CT: 39.88 ± 8.72; ET: 14.04 ± 5.73 bpm) and in the HF index of heart rate (SC: 75.54 ± 3.8, SE: 55.14 ± 5.08, TC: 70.9 ± 4.38; ET: 74.64 ± 4.23 %). These reductions were prevented in animals administered as part of the protocol of physical training, except the sympathetic effect. The results suggest that administration of nandrolone decanoate in the dose of 10 mg/kg/ week causes baroreflex dysfunction and decreases cardiovascular vagal activity. Swimming physical training concomitant with this therapy prevented such disorders.
Titulação: Mestrado em Educação Física
Orientador (a): Rogério Brandão Wichi
Assuntos: [pt] Esteróides anabólicos
[pt] Exercícios físicos
[pt] Sistema cardiovascular
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica