Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Giuliano Rojo Andreatta
Título(s): [pt] Subjetividade e natureza na filosofia da mente de John Searle
Resumo: [pt] A presente dissertação aborda a teoria dos estados mentais de John Searle. A discussão se inicia com uma exposição das principais escolas materialistas que predominam na filosofia da mente atual, junto com as objeções mais freqüentemente levantadas contra elas. Em seguida, abordamos o argumento de Searle contra a “inteligência artificial forte” - conhecido como argumento do quarto chinês - bem como a sua a crítica dos fundamentos gerais do materialismo moderno. Na seqüência, apresentamos dois experimentos de pensamento sobre a relação entre os fenômenos mentais conscientes e o comportamento que sugerem a inexistência de uma conexão “interna” entre eles. No capítulo seguinte apresentamos o “naturalismo biológico” de Searle, que tenta oferecer uma base para a solução do problema mente-corpo. Por fim, a concepção de Searle é problematizada a partir da exposição da crítica de Thomas Nagel, para quem não possuímos um aparato conceitual adequado para a solução mente-corpo. A idéia geral do trabalho é apresentar e tentar avaliar a contribuição de Searle para a filosofia da mente contemporânea.
Abstract: [en] This dissertation deals with John Searle’s theory of the nature of mental estates. We begin the discussion with a presentation of the materialist schools which have dominated the contemporary debate about the mind, together with the objections most frequently raised against them. We then turn to an argument of Searle’s directed against “strong artificial intelligence” known as the Chinese room argument, as well as to his criticism of the foundations of modern materialism. In the sequence we present two thought experiments that suggest the inexistence of an “internal connection” between conscious mental phenomena and behavior. In the next chapter we present Searle’s “biological naturalism” and the basis it offers for the solution of the mind-body problem. Finally, we raise some issues for Searle based on Thomas Nagel’s criticisms, for whom we lack the appropriate conceptual apparatus to solve the mind-body problem. The general idea throughout was to present and attempt to evaluate Searle’s contribution to the contemporary debate about the nature of the mind.
Titulação: Mestrado em Filosofia
Orientador (a): Pedro M. R. F. Santos
Assuntos: [pt] Consciência
[pt] Subjetividade
[pt] Corpo e mente
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica