Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Eduardo Penteado Lacusta
Título(s): [pt] Argumentos transcendentais e ceticismo: o caso Strawson
Resumo: [pt] Considera-se que Peter Strawson abriu o caminho para a recepção de Kant pelos filósofos analíticos. Algumas das respostas dadas por Strawson ao “cético” deram início a uma importante discussão sobre o papel dos argumentos transcendentais como ferramenta para combater o ceticismo. Strawson, entretanto, não reconheceu esse papel anti-cético como preponderante nos argumentos transcendentais. Este trabalho busca estudar a relação da filosofia de Strawson com o ceticismo. Para isso, selecionamos, principalmente, os três primeiros capítulos de Individuals, os livros Análise e Metafísica e Skepticism and Naturalism de Strawson e alguns artigos de Barry Stroud e Peter Hacker relacionados ao tema. Procuramos, em cada passagem dos textos em que o ceticismo é tratado, discriminar que tipo de ceticismo está presente. Para cada tipo de ceticismo, procuramos mostrar qual a resposta dada por Strawson em cada momento. Procuramos, também, explicitar o que são argumentos transcendentais, qual a sua estrutura e função e qual a sua relação com o ceticismo, tanto na opinião de Strawson quanto na opinião de seus interlocutores. Por fim, procuramos verificar a aparente tensão entre kantismo e naturalismo em Strawson de uma perspectiva mais ampla, considerando-se o projeto de uma metafísica descritiva, cuja finalidade é descrever nosso esquema conceitual mais básico e geral.
Abstract: [en] It is considered that Sir Peter Strawson leaded the way to the reception of Kant´s philosophy by analytic philosophers. Some of the answers Strawson gave to ‘the skeptic’ started an important discussion about the role of transcendental arguments as a tool against skepticism. Strawson, however, did not acknowledge that the point of transcendental arguments is an anti-skeptical point. In this work, we study the relationship between the philosophy of Strawson and skepticism. We have selected the first three chapters of Individuals, the books Analysis and Metaphysics and Skepticism and Naturalism, as well as some papers of philosophers like Stroud, Putnam, Stern related to this question. We have tried to discriminate the specific types of skepticism that are present in each passage of the texts, in order to get a more precise analysis. We have tried to discriminate, as well, the kind of answer Strawson gave to each type of skepticism in each occasion he mentions the matter. Part of this work was also explicit the structure, functions and the way transcendental arguments relate to skepticism. In this work, we compare the differences and similarities between the answers given by Strawson to skepticism in various moments, as well as the apparent tension between both a Kantian and a Humean tendencies present in his work. We also explore the meaning of the contact with skepticism from a perspective of the big project of a descriptive metaphysics, concerned only with to demonstrate the connections of our conceptual scheme.
Titulação: Mestrado em Filosofia
Orientador (a): Plínio Junqueira Smith
Assuntos: [pt] Ceticismo
[pt] Metafísica - Oratória
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica