Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Daniel Paulo de Souza
Título(s): [pt] Espírito Descampado e o Olhar dos Campos: Percepção e experiência do mundo em Alberto Caeiro
Resumo: [pt] Este trabalho apresenta uma leitura da obra O guardador de rebanhos de Alberto Caeiro, procurando esclarecer a experiência da percepção nela configurada e suas possíveis repercussões filosóficas. Toma como principais referências a teoria da interpretação de Paul Ricoeur e a fenomenologia da percepção de Merleau-Ponty. Reconhecemos, por um lado, uma proximidade entre as perspectivas de Caeiro e Merleau-Ponty no movimento que realizam em direção ao que, na fenomenologia, entende-se por “mundo vivido”. Por outro lado – além da evidente diferença entre os discursos filosófico e poético, cujas características específicas e possíveis relações também consideramos – reconhecemos uma distância entre elas, principalmente no que diz respeito à presença das significações nessa experiência primordial do mundo. O movimento de apresentação das relações com o mundo através das sensações realizado pela poesia de Caeiro é, num certo sentido, mais radical do que aquele realizado pela filosofia de Merleau-Ponty. Como o trabalho procura mostrar, a poesia de Alberto Caeiro, ao denunciar em seus versos o pensamento e a linguagem como obstáculos a uma verdadeira relação com o mundo, expõe uma concepção de percepção como experiência direta feita de “sensações”. Valoriza, sobretudo, o olhar, que aparece no conjunto dos versos como o sentido privilegiado de apreensão do mundo, um mundo que se apresenta justamente como “espetáculo” visível ao sujeito. Desprovidas de significações – atribuir significações a elas ou pensar sobre elas é “estar doente dos olhos” – as coisas do mundo seriam apenas existentes factuais, visíveis ao sujeito em relação imediata com elas. No entanto, essa perspectiva revela-se paradoxal em virtude de recusar o pensamento pensando, recusar a significação significando sua própria experiência, convidar à abolição da linguagem e dos nomes nomeando, fazendo uso da linguagem, falando da natureza e descrevendo a paisagem visível que está no horizonte de seu olhar por meio da linguagem, ainda que linguagem poética. A revelação do modo como esses paradoxos se constituem na poesia de Caeiro pretende assim contribuir tanto para uma melhor compreensão dessa poesia como também para o esclarecimento de alguns aspectos das relações entre homem, mundo e linguagem, essa problemática central na filosofia contemporânea.
Abstract: [en] This work presents a reading of “O guardador de rebanhos” by Alberto Caeiro, trying to explain the experience of perception figured in it and its possible philosophical repercussions. It takes as main references the theory of interpretation by Paul Ricoeur and the phenomenology of perception by Merleau-Ponty. We can recognize a proximity between the perspectives of Caeiro and Merleau-Ponty in the movement they focus what, in phenomenology, is known as “vivid world”. On other hand – besides the evident difference between the philosophical and poetic discourses, whose specific characteristics and possible relations are also considered – we can identify a distance between them, mainly according to a presence of significances in this primordial experience of the world. The movement of presentation of these relations with the world through the sensations found in the poetry of Caeiro is, in a certain way, more radical than that done by the philosophy of Merleau-Ponty. As the aim of this work is to show the poetry of Alberto Caeiro, when revealing in his verses the thought and the language as obstacles to a real relation with the world, it shows a conception of perception as a direct experience made of “sensations”. It valorizes mainly, the look, that appears in the set of verses as a privileged sense of world understanding, a world that is shown as a visible “spectacle” to the subject. Destitute of significance – add meaning to them or think about them is “eye sickness” – the matters of the world would only be factual existents, visible to the subject in a direct relation to them. However, this perspective is revealed to be paradoxical when denying the thought thinking, the significance signifying its own experience, inviting to an abolition of language and the names naming, making use of language, talking of the nature and describing the visible scenery that is in the horizon of his view through language, even by a poetic language. The revelation as how these paradoxes are consisted in the poetry of Caeiro intends consequently to contribute to a better understanding of this poetry as well as to clarify some aspects of the relation with man, world and language, the central proposition in the contemporaneous philosophy.
Titulação: Mestrado em Filosofia
Orientador (a): Hélio Salles Gentil
Assuntos: [pt] Percepção
[pt] Filosofia e literatura
[pt] Fenomenologia
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica