Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Renata Frazão Matsuo
Título(s): [pt] O sentido de saúde em idosos do projeto sênior para a vida ativa da USJT.
Resumo: [pt] Atualmente a saúde tem sido compreendida sob um enfoque mais abrangente, envolvendo fatores sociais, políticos, econômicos e subjetivos, passando a ser considerada como um meio para atingir os objetivos de vida. Porém, as práticas ainda não parecem ter incorporado essa visão mais ampla, sendo influenciadas freqüentemente pelo paradigma biomédico, que concebe saúde como a ausência de doenças. A Educação Física, considerada uma prática em saúde, também tem suas ações por vezes pautadas nesse paradigma. No caso dos idosos, a atividade física tem sido muito valorizada para a melhora na saúde. Mas é importante destacar que esta associação algumas vezes é feita via prevenção de doenças, pois a velhice normalmente é associada à doença, e a prática de exercícios é vista como a cura desta. Esta idéia sobre o envelhecimento reflete exatamente o que grande parte dos programas e serviços oferecidos a essa população acreditam. Associa-se a velhice à doença, mas não sabemos o que os idosos pensam sobre isso. Neste sentido, visto a relação que se tem estabelecido entre velhice e doença, é relevante olhar para a subjetividade envolvida no processo. Tendo em vista tais reflexões, o trabalho aqui descrito pretende conhecer o sentido subjetivo de saúde para idosos do Projeto Sênior para a Vida Ativa, da Universidade São Judas Tadeu (USJT). Essa pesquisa fundamenta-se nos princípios da Epistemologia Qualitativa e nos referenciais teóricos da subjetividade, ambos propostos por Gonzàlez Rey. Participaram deste estudo seis idosas ingressantes no ano de 2006 no Projeto Sênior. Os instrumentos utilizados foram: diário de campo para anotações das observações e impressões da pesquisadora em aula, sistemas conversacionais entre as idosas e a pesquisadora, completamento de frases e conflito de diálogos. As informações obtidas por meio dos diferentes instrumentos foram transcritas e analisadas, e a construção da informação foi feita primeiramente abarcando a subjetividade individual, retratando as configurações envolvidas no decorrer da história de cada idosa. Em um segundo momento, as informações foram compiladas a partir dos seguintes temas: autocuidado: a saúde como um valor; saúde como ausência de doença: a negação da velhice; e saúde como meio: o papel da atividade física. O estudo mostrou que diferentes configurações subjetivas estão envolvidas na construção do sentido de saúde em idosos, especialmente a questão do envelhecimento e o preconceito envolvido neste processo. As idosas desta pesquisa subjetivam a saúde como um valor em suas vidas, se preocupando com ela. O sentido de saúde aparece vinculado à independência para desempenhar papéis sociais e atingir seus objetivos. A doença aparece vinculada a “ser velho”, e a sua subjetivação como um meio incapacitante resulta na negação da velhice.
Abstract: [en] Nowadays health has been understood under a broadly focus, involving social, political, economic e subjective factors, turning into to be considered like a way to achieve life goals. But the practices do not seem to have embedded this broader view, being frequently influenced by the biomedical paradigm, which conceives health as the absence of diseases. The Physical Education, considered as a practice on health also has actions based on this paradigm. To the elderly, physical activity has been highly valued to health improvement. But it is important to note that this combination is often done via diseases prevention because the old age is usually associated with disease and the practice of exercises is seen like a cure for it. This idea about aging is exactly what most of the programs and services offered to this population believe. Aging is associated to diseases but we do not know what the elderly think about it. Therefore it is important to look at the subjectivity involved in the health and disease process, considering the relationship that has been established between aging and disease. Considering such discussions, this work aims to recognize the subjective sense of health to the elderly of the Projeto Sênior para a Vida Ativa from Universidade São Judas Tadeu (USTJ). This research is based on the principles of qualitative epistemology and on the theoretical references of subjectivity, both proposed by Gonzàlez Rey. Six elderly women, who came into the Projeto Sênior 2006, have participated of this study. The instruments used were: field notes of the observations and impressions of the researcher in classes, conversations between the elderly and the researcher, sentences complement and conflicts dialogue. The information obtained by these different instruments were transcribed and analyzed and the construction of the information was made primarily covering the individual subjectivity, describing the configurations involved in the course of each elderly women history. In a second stage, the informations were made from the following themes: “self-care: health as a value”; “health as the absence of disease: the denial of old age”; and “health as a way: the role of physical activity”. The study revealed that different subjective configurations are involved on the construction of the health common sense on elders, specially the question of aging and the prejudice involved in this process. The elderly women from this research see health as a value in their lives, worrying themselves about it. The sense of health appears linked to the independence to perform social roles and achieve their goals. Disease appears linked to “being old” as a disabling way, results on the denial of old age.
Titulação: Mestrado em Educação Física
Orientador: Dra. Maria Luiza de Jesus Miranda
Assuntos: [pt] Educação física para idosos
[pt] Exercícios físicos para idosos
[pt] Idosos
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica