Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Ronne Franks
Título(s): [pt] Os fundamentos da teoria política lockeana: Locke leitor de Filmer.
Resumo: [pt] Em meados do século XVII, o tema da legitimação do poder dominou o debate político na Inglaterra. Era um período conturbado e marcado por sucessivas guerras civis. John Locke defende, naquela ocasião, a instituição de um poder político descentralizado e com limites de atuação, oferecendo assim uma resposta à doutrina do patriarcalismo, inspirada, sobretudo, em Robert Filmer que procurava sustentar o poder absoluto do rei. A teoria política apresentada por Locke encontra fundamentos na forma como ele descreve o homem em seu estado natural, uma condição hipotética construída numa tentativa de iluminar a natureza essencial do homem. Esse estado natural é marcado pela ausência de um poder coercitivo, sendo regulado apenas pelo direito natural, que é deduzido com base na observação das leis de natureza dadas em comum a todos os homens por meio da razão. Dessa maneira, Locke procura convencer os homens de que o poder político só poder ser legitimado na medida em que não contrarie essas leis de natureza, garantindo assim o respeito ao direito natural. Em suma, este trabalho discute os principais argumentos propostos por Locke na defesa de uma teoria do direito natural forte e sagrado, baseada no seu conceito de condição natural do homem, lançando luzes sobre as principais características humanas apresentadas por ele em sua polêmica contra as teses de Filmer. Assim sendo, este trabalho propõe um mergulho na obra Patriarca de Filmer e no Primeiro tratado de Locke, sem perder de vista, evidentemente, as principais teses e posicionamentos do Segundo tratado lockeano.
Abstract: [en] In middle of century XVII in England, the nature of the power dominated the politician debate. It was a period marked by successive civil wars. John Locke defends the institution of a politician power decentralized and with limits of deliberation. Locke offers a reply to the patriarchalist doctrine inspired by Robert Filmer who defended the absolute power of the king. The theory of Locke is based in the form as he describes the man in its natural state, without a coercitive power and regulated only by the natural law that is extracted from the knowledge the laws of nature given in common to all the men through the reason. Locke wants to convince the men if to submit to the orders of a sovereign power that is instituted to watch over for these laws of nature and to guarantee the respect to the natural law. This work argues the main arguments considered for Locke who takes to defend it a theory of based the strong and sacred natural law in its concept of natural condition of the man. The intention is to clarify the main characteristics human beings presented for Locke in its controversy against the thought of Filmer. Therefore, this work will go to prioritize the thought of Filmer and the First treated of Locke.
Titulação: Mestrado em Filosofia
Orientador: Dr. Paulo Jonas de Lima Piva
Assuntos: [pt] Leis da Natureza
[pt] Liberdade
[pt] Igualdade
[pt] Locke, John, 1632-1704
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica