Biblioteca - Profª Alzira Altenfelder Silva de Mesquita

Resumo

Autor: Sílvia Morales de Souza de Araújo
Título(s): [pt] A visão biológica do estado e o controle da ação humana em o defensor da paz.
Resumo: pt] Pretendemos enfatizar e analisar a visão orgânica que Marsílio de Pádua tem da comunidade política, visão essa que muito possivelmente decorre de sua formação na área de Medicina e do conseqüente estudo da filosofia natural de Aristóteles. Encontramos essa visão orgânica de civitas no uso recorrente, ao longo d' O Defensor da Paz, de uma série de analogias orgânicas. Nessas analogias, nosso autor compara a cidade a um animal, tanto em seus aspectos fisiológicos como, em algumas ocasiões, em seus aspectos psicológicos. A partir dessa visão orgânica de Estado e de como ela recai numa teoria de ação humana, pretendemos discorrer sobre a ação do Papado como a causa de distúrbios na comunidade política. Distúrbios esses que decorrem da crescente ambição do papa pelo exercício tanto do poder espiritual quanto civil (a conhecida plenitudo potestatis), especialmente na Itália da época de Marsílio (final do século XIII e início do século XIV). Marsílio concebe essa ação nefasta do Papado na Itália como "a causa singular de discórdia" que, segundo interpretação que apresentaremos, tem um duplo aspecto. É decorrente de um erro do intelecto ("a opinião errônea de alguns bispos de Roma, segundo a qual Cristo lhes conferiu a plenitude de poder"), e de um apetite pervertido ("e, talvez, o perverso desejo de governar que se atribuem"). Para controlar essa ação do Papado, reduzindo-a as devidas proporções, existe a lei - bem entendido, a lei imbuída de poder de coerção e de um juiz que a aplique. A lei seria um dos instrumentos mais eficazes no controle dos atos humanos decorrentes da "inteligência e da vontade" e, em conseqüência, também seria um meio eficaz no controle da ação pervertida do Papado na comunidade civil.
Abstract: [en] We intend to analyze the organic vision that Marsiglio of Padua has of the political community, which probably comes from his degree in Medicine and the following studies of Aristotles's natural philosophy. It's possible to find organic vision of the city in the recurring use, in the Defensor Pacis, of a series of organic analogies. By drawing these analogies, Marsiglio compares the city to an animal. From this organic view of State and how it falls back on the human action theory, we intend to analyze the action of the pope as a cause of discord in the political community. These problems come from the crescent ambition of the pope to have not only spiritual but also civil power in Italy.
Titulação: Mestrado em Filosofia
Orientador: Dra. Eunice Ostrensky
Assuntos: [pt] Analogia
[pt] Ação humana
[pt] Poder
Arquivo(s): Abrir documento (PDF)

Pesquisa Específica