Sistema Digestório

I ‚Äď Material: L√≠ngua

Técnica: Hematoxilina-Eosina

 

Comparação da mucosa lingual na sua parte dorsal e na sua parte ventral no aumento total de 40x: A mucosa lingual na parte dorsal apresenta-se irregular com a presença de papilas fungiformes, enquanto a mucosa lingual na parte ventral apresenta-se regular sem a presença das papilas. Tanto na parte dorsal quanto na parte ventral poderemos observar o epitélio estratificado pavimentoso e o tecido conjuntivo que fica assentado sobre o tecido muscular estriado esquelético.

 

Observa√ß√£o das Papilas fungiformes na parte dorsal da l√≠ngua com aumento total de 100x: Podemos notar em tais papilas que apresentam uma forma arredondada como fungos, o epit√©lio estratificado pavimentoso e logo abaixo o tecido conjuntivo frouxo. A mucosa lingual na parte dorsal da l√≠ngua apresenta-se irregular pela presen√ßa das papilas linguais e logo abaixo do tecido conjuntivo frouxo da mucosa lingual podemos observar o tecido muscular estriado esquel√©tico. As fibras musculares deste √ļltimo tecido apresentam-se bem avermelhadas.

 

Observa√ß√£o do feixe vasculo-nervoso da l√≠ngua com aumento de 100x: Nesse corte √© poss√≠vel observar-se a art√©ria, a veia e o feixe nervoso. A art√©ria apresenta-se maior, com a parede mais espessa que √† da veia e com a t√ļnica m√©dia mais desenvolvida que a advent√≠cia. Na t√ļnica intima da art√©ria √© poss√≠vel observar-se a membrana limitante el√°stica interna que n√£o ir√° aparecer na veia. A veia apresenta-se menor, com a parede menos espessa em rela√ß√£o √† da art√©ria e com a t√ļnica advent√≠cia mais desenvolvida que a media. O feixe nervoso apresenta-se abaixo da art√©ria de forma circular totalmente preenchido com fibras nervosas miel√≠nicas cortadas transversalmente e com o tecido conjuntivo envolvendo-o totalmente. Nesse mesmo campo podemos observar o tecido adiposo com c√©lulas que aparecem vazias.

 

Observação das papilas filiformes da parte dorsal da língua com aumento total de 100x: Tais papilas aparecem com a forma bem alongada mostrando queratinização nas suas pontas, nelas podemos observar além da queratina, o epitélio estratificado pavimentoso e o tecido conjuntivo que fica assentado sobre o tecido muscular estriado esquelético. No tecido conjuntivo podemos observar alguns vasos sanguíneos como vênulas.

Observação do corte de língua na região ventral com aumento total de 100x: Podemos observar que a mucosa lingual na porção ventral da língua é regular, pois não apresenta papilas linguais, podemos notar a presença do tecido epitelial estratificado pavimentoso e o tecido conjuntivo frouxo sobre o tecido muscular estriado esquelético.

 

Observa√ß√£o dos feixes musculares da l√≠ngua com aumento total de 400x: Neste aumento podemos observar as fibras musculares esquel√©ticas em corte longitudinal e corte transversal, entremeadas com tecido conjuntivo. O tecido conjuntivo que envolve um feixe de fibras √© denominado perim√≠sio e o tecido conjuntivo que envolve cada fibra √© denominado endom√≠sio. Tais fibras apresentam-se multinucleadas com os n√ļcleos localizando-se perifericamente. Suas contra√ß√Ķes s√£o fortes descontinuas e volunt√°rias.

 

II - ESOFAGO

Material: es√īfago

Técnica: Hematoxilina-Eosina

Observa√ß√£o do es√īfago em corte transversal com o aumento de 40x: Poderemos observar a luz irregular do es√īfago circundada pelo epit√©lio da mucosa esof√°gica. Nesse aumento a partir da luz j√° observamos as 4 t√ļnicas do es√īfago: mucosa, submucosa, muscular e advent√≠cia. Na parte superior aparece parte da traqu√©ia onde pode ser notada a cartilagem da mesma.

 

Observa√ß√£o da mucosa do es√īfago com o aumento total de 100x: Nesse aumento poderemos observar a luz irregular, o tecido epitelial estratificado pavimentoso n√£o queratinizado e o tecido conjuntivo frouxo com fibras col√°genas, n√ļcleos de fibroblastos e espa√ßos em branco com a imagem negativa da substancia intersticial amorfa (SIA). Podemos notar ainda a presen√ßa de alguns capilares em corte transversal.

 

Observa√ß√£o da mucosa esof√°gica com 400x de aumento total: √Č poss√≠vel notar-se de forma detalhada as diversas camadas de c√©lulas do epit√©lio estratificado pavimentoso da mucosa esof√°gica. √Č poss√≠vel tamb√©m a an√°lise detalhada do tecido conjuntivo frouxo onde poderemos notar as fibras col√°genas, n√ļcleos de c√©lulas conjuntivas, capilares sangu√≠neos e SIA.

 

Observa√ß√£o da camada muscular do es√īfago com aumento total de 400x: Notar a presen√ßa de fibras musculares estriadas esquel√©ticas em corte transversal e em corte longitudinal. Sendo essa musculatura estriada esquel√©tica, isto denota que o corte do es√īfago foi feito numa regi√£o pr√≥xima a faringe, neste caso os n√ļcleos das fibras est√£o localizados perifericamente e as fibras s√£o multinucleadas.

 

Nota: O tipo de tecido muscular varia dependendo da regi√£o do es√īfago. Na por√ß√£o pr√≥xima √† faringe (ter√ßo anterior) o tecido muscular √© estriado esquel√©tico, no ter√ßo m√©dio h√° uma mistura de tecido muscular liso com tecido muscular estriado esquel√©tico, e na por√ß√£o final do es√īfago, junto ao estomago, o tecido √© muscular liso.

 

 

 

III. Est√īmago

Técnica: HE

 

Observa√ß√£o com aumento total de 40x: √Č poss√≠vel observar-se a mucosa e a submucosa do est√īmago. Na mucosa encontramos as gl√Ęndulas g√°stricas bem como as fossetas g√°stricas e ainda a chamada muscular da mucosa com m√ļsculo liso. A submucosa √© a camada que vem logo abaixo mais clara de tecido conjuntivo onde s√£o bem observadas as fibras col√°genas.

SD fig 11.

 

Observa√ß√£o com aumento total de 100x: Nesse aumento √© poss√≠vel observar-se as gl√Ęndulas g√°stricas da camada ou t√ļnica mucosa em toda sua extens√£o de maneira mais detalhada. As fossetas g√°stricas podem ser percebidas. Parte da submucosa que vem logo abaixo da mucosa mais clara tamb√©m pode ser notada.

 

Observa√ß√£o com aumento total de 400x: Com este aumento √© poss√≠vel observar-se tipos de c√©lulas presentes nas gl√Ęndulas g√°stricas. As c√©lulas parietais secretoras do √°cido clor√≠drico aparecem mais avermelhadas por serem acid√≥filas enquanto as c√©lulas principais aparecem mais azuladas por serem bas√≥filas. Estas √ļltimas secretam o pepsinog√™nio que dar√° origem a pepsina. As c√©lulas mucosas secretoras do muco aparecem bem claras nesse campo microsc√≥pico.

 

Observa√ß√£o da musculatura do est√īmago em aumento total de 400x: Com este aumento √© poss√≠vel observar-se as fibras musculares lisas, em corte transversal e em corte longitudinal, que s√£o mononucleadas com n√ļcleo localizado centralmente e com contra√ß√Ķes fracas cont√≠nuas e involunt√°rias. A musculatura em corte transversal est√° situada a esquerda da foto, enquanto que a direita temos o corte longitudinal.

 

IV ‚Äď Intestino delgado

Técnica: HE

Observa√ß√£o da vista geral do intestino delgado em aumento total de 40x: Nesse aumento e nesse campo microsc√≥pico √© poss√≠vel observar-se a partir da luz, a mucosa intestinal onde poderemos notar as vilosidades e as gl√Ęndulas de LieberK√ľhn, e logo abaixo poderemos observar a camada ou t√ļnica submucosa com tecido conjuntivo.

Nota: O intestino Delgado apresenta no seu plano histol√≥gico a partir da luz quatro camadas ou t√ļnicas que s√£o: mucosa, submucosa, muscular e serosa.

 

Observa√ß√£o da mucosa do Intestino delgado com 100x de aumento total: Neste aumento √© poss√≠vel observar-se as vilosidades mais pr√≥ximas da luz e gl√Ęndulas de LieberK√ľhn mais internas. As vilosidades s√£o evagina√ß√Ķes alongadas semelhantes a dedos que apresentam um epit√©lio cil√≠ndrico simples no seu bordo e tecido conjuntivo frouxo e no seu interior. As gl√Ęndulas de LieberK√ľhn aparece como invagina√ß√Ķes e s√£o dotadas de c√©lulas cil√≠ndricas.

 

Observa√ß√£o do Intestino Delgado com aumento de 100x: Neste campo microsc√≥pico √© poss√≠vel observar-se na mucosa as gl√Ęndulas de Lieberk√ľhn, a submucosa com gl√Ęndulas de Br√ľnner e parte da camada muscular.

 

Nota: As gl√Ęndulas de Br√ľnner da submucosa secretam um material alcalino que neutraliza a acidez proveniente do est√īmago.

 

 

Observa√ß√£o de gl√Ęndulas de Lieberk√ľhn com aumento total de 400x: Com este aumento √© poss√≠vel observa-se detalhadamente as gl√Ęndulas de Lieberh√ľnh com c√©lulas cil√≠ndricas e c√©lulas caliciformes secretoras de muco que aparecem bem claras.

 

Observa√ß√£o das gl√Ęndulas de Lieberk√ľhn com amento total de 400x: Neste aumento podemos ver a parte basal das gl√Ęndulas de Lieberk√ľhn encontramos c√©lulas chamadas de Paneth que contem lisozima uma enzima capaz de digerir as paredes de algumas bact√©rias. Tal enzima fica localizada no interior dos gr√Ęnulos de secre√ß√£o destas c√©lulas.

 

Observação da camada muscular com aumento total de 400x: Neste campo microscópico é possível observa-se a subcamada de fibras musculares lisas em corte longitudinal na porção mais interna e as fibras musculares lisas em corte transversal na parte mais externa.

 

Observação de parte da camada muscular e da serosa do intestino delgado em aumento total de 400x: Neste campo microscópico é possível observa-se fibras musculares lisas em corte transversal e a serosa que contem  tecido conjuntivo e um epitélio pavimentoso simples chamado mesotélio. A serosa fica situada na parte mais externa do intestino.

 

Observa√ß√£o das microvilosidades com aumento total de 1000x: Neste campo microsc√≥pico observamos as microvilosidades que se acham presentes nas c√©lulas absortivas cil√≠ndricas das vilosidades. Tais microvilosidades s√£o evagina√ß√Ķes importantes na absor√ß√£o nos produtos finais na digest√£o como glicose, amino√°cidos, etc.

 

VI ‚Äď Material: Intestino Grosso (Reto)

Técnica: Hematoxilina-Eosina

 

Observa√ß√£o com aumento total de 40x: √Č poss√≠vel observar-se t√ļnica mucosa onde se encontram as gl√Ęndulas de Lieberk√ľhn, a submucosa com tecido conjuntivo frouxo e a t√ļnica muscular com as duas subcamadas de m√ļsculo liso. Uma subcamada de m√ļsculo liso apresenta fibras musculares lisas em corte longitudinal e a outra, fibras musculares lisas em corte transversal. A √ļltima camada que √© a mais externa √© a serosa.

 

Nota: A partir da luz, o intestino grosso apresenta as seguintes t√ļnicas ou camadas: mucosa, submucosa, muscular e serosa.

 

 

Observa√ß√£o com aumento total de 100x: Neste aumento podemos observar a t√ļnica mucosa de maneira mais detalhada onde se destacam as gl√Ęndulas de Lieberk√ľhn ricas em c√©lulas caliciformes que secretam muco. Este muco lubrifica a mucosa impedindo que as fezes endurecidas provoquem uma les√£o. √Č poss√≠vel observar-se tamb√©m a submucosa com tecido conjuntivo frouxo.

 

Observa√ß√£o com aumento total de 400x: Aparece bem n√≠tida a mucosa. Neste aumento chama a aten√ß√£o as gl√Ęndulas da Lieberkh√ľn muito bem definida com as suas c√©lulas caliciformes, bem claras, secretoras de muco.

 

Observa√ß√£o com aumento total de 400x: Detalhe da t√ļnica ou camada muscular (m√ļsculo liso). A subcamada longitudinal apresenta fibras em corte transversal e a subcamada circular apresenta fibras em corte longitudinal mais alongadas. Na parte mais externa localizada acima nesse campo microsc√≥pico √© poss√≠vel observar-se a t√ļnica serosa constitu√≠da de tecido conjuntivo e mesot√©lio (tecido epitelial pavimentoso simples).

 

VII-Apêndice cecal

Material: Apêndice

Método: HE

 

Observa√ß√£o com aumento total de 40x: Neste aumento observa-se a t√ļnica mucosa com gl√Ęndulas de Lieberk√ľhn pouco desenvolvidas. √Č poss√≠vel observar-se a t√ļnica da submucosa com n√≥dulos linf√°ticos e a t√ļnica muscular (m√ļsculo liso) com as suas duas subcamadas.

 

Observa√ß√£o com aumento total de 100x: Neste aumento observa-se a t√ļnica mucosa com as gl√Ęndulas de Lieberk√ľhn mais n√≠tidas que nos aumentos anteriores, destacando-se nelas as c√©lulas caliciformes secretoras de muco. Na submucosa h√° n√≥dulos linf√°ticos que aparecem bem n√≠tidos.

Nos nódulos linfáticos é possível observar-se uma parte central mais clara com linfoblastos e na periferia das mesmas os linfócitos. A parte central mais clara é chamada de centro germinativo.

 

Nota: quando há fusão de nódulos linfáticos surge a placa de Peyer.

A camada muscular ou t√ļnica muscular pode ser observada com as duas subcamadas. A subcamada longitudinal apresenta fibras musculares lisas em corte transversal e a subcamada circular apresenta fibras musculares lisas em corte longitudinal apresentando mais alongadas.

 

 

Observa√ß√£o com aumento total de 400x: Neste campo microsc√≥pico √© poss√≠vel observa-se a mucosa com uma gl√Ęndula de LieberK√ľhn bem n√≠tida com muitas c√©lulas caliciformes que aparecem bem claras secretoras de muco. Logo abaixo do epit√©lio cil√≠ndrico simples nota-se a presen√ßa da l√Ęmina pr√≥pria com tecido conjuntivo frouxo.

 

VIII-Fígado

Material: Fígado

Método: HE

 

Observa√ß√£o com aumento total de 40x: Neste aumento podemos observar os l√≥bulos hep√°ticos separados por tecido conjuntivo. No centro de cada l√≥bulo hep√°tico podemos observar a veia centro-lobular de onde partem os cord√Ķes de c√©lulas hep√°ticas. Na conflu√™ncia de 4 l√≥bulos hep√°ticos, aparece um ramo da art√©ria hep√°tica de calibre maior que o das veias centro lobulares.

 

Observa√ß√£o com aumento total de 100x: Neste aumento podemos observar com mais detalhes os l√≥bulos hep√°ticos. Entre os cord√Ķes de hepat√≥citos aparecem tamb√©m os capilares sinus√≥ides. No centro do campo observamos um ramo da art√©ria hep√°tica do espa√ßo porta.

 

Observa√ß√£o de outra √°rea do com aumento total de 400x: Neste campo microsc√≥pico √© poss√≠vel observar-se detalhes do l√≥bulo hep√°tico destacando-se a veia centro-lobular os cord√Ķes de hepat√≥citos e os capilares sinus√≥ides. Nos n√ļcleos das c√©lulas hep√°ticas podemos visualizar o nucl√©olo e a cromatina. Na luz da veia centro-lobular poderemos observar hem√°cias.

 

Nota: A maioria das c√©lulas hep√°ticas apresentam um s√≥ n√ļcleo, embora possamos encontrar c√©lulas binucleadas.

 

Observa√ß√£o com aumento total de 1000x: Neste campo microsc√≥pico √© poss√≠vel observar-se com grande riqueza de detalhes os cord√Ķes de hepat√≥citos e os capilares sinus√≥ides. √Č poss√≠vel notar-se que algumas c√©lulas hep√°ticas apresentam dois n√ļcleos embora, a maioria delas sejam mononucleadas. Observamos tamb√©m em cada n√ļcleo o nucl√©olo e a cromatina.

 

IX ‚Äď P√Ęncreas

M√©todo: HE e Tric√īmico de Masson

Observação por HE com aumento total de 40x: Neste campo microscópico podemos observar os diversos lóbulos pancreáticos separados por tecido conjuntivo. Nos lóbulos pancreáticos há ácinos pancreáticos serosos e ducto intralobular. Ductos interlobulares aparecem no tecido conjuntivo que separa os compartimentos (lóbulos pancreáticos).

 

Observação por HE com aumento total de 100x: Neste campo microscópico aparecem ácinos serosos e o ducto interlobular. Os ácinos serosos fazem parte da porção exócrina. São responsáveis pela elaboração do suco pancreático que será lançado no duodeno.

 

Observa√ß√£o pela t√©cnica do Tric√īmico de Masson de outra √°rea do p√Ęncreas com aumento total de 100x: Neste campo microsc√≥pico podemos observar um ducto pancre√°tico interlobular com uma parede muito espessa onde podemos notar epit√©lio e o tecido conjuntivo. √Č poss√≠vel observar-se tamb√©m os √°cinos serosos pancre√°ticos.

 

Observa√ß√£o por HE de outra √°rea do p√Ęncreas com aumento total de 400x: Neste aumento microsc√≥pico √© poss√≠vel observar detalhes das ilhotas de Langerhans que secreta os horm√īnios insulina e glucagon. As c√©lulas ő≤ (beta) mais bas√≥filas secretam insulina e as c√©lulas őĪ (alfa) mais acid√≥filas secretam glucagon.

Nota: O p√Ęncreas √© uma gl√Ęndula mista ou exo-end√≥crina que fica situada na al√ßa do duodeno

O ducto de Wirsung lança o suco pancreático no duodeno. Este contém várias enzimas que irão ajudar na digestão. A porção endócrina como já foi comentado é representada pelas ilhotas de Langerhans.

 

Observa√ß√£o pelo Tric√īmico de Masson com aumento total de 400x: Neste campo √© poss√≠vel observar-se detalhes dos √°cinos serosos onde notaremos nas suas c√©lulas os gr√Ęnulos de zimog√™nio que armazenam as enzimas do suco pancre√°tico. Aparecem na forma de gr√Ęnulos avermelhados. Nesse mesmo campo pode ser observado um ducto pancre√°tico na parte central.

 

Observa√ß√£o pelo Tric√īmico de Masson com aumento total de 1000x: Neste campo microsc√≥pico √© poss√≠vel observar-se os acinos serosos com destaque para os gr√Ęnulos de zimog√™nio que aparecem bem avermelhados.

 

X- Vesícula Biliar

Método: HE

 

Observação com aumento total de 40x: Neste campo microscópico é possível observar-se as pregas da mucosa, o tecido conjuntivo logo abaixo e a camada fibromuscular. A vesícula biliar armazena e concentra a bile.

 

Observa√ß√£o com aumento total de 100x: Neste campo microsc√≥pico observa-se na mucosa, o epit√©lio cil√≠ndrico simples e o tecido conjuntivo frouxo logo abaixo. A mucosa √© irregular apresentando-se pregueada. √Č poss√≠vel observar-se tamb√©m a camada fibromuscular.

 

Observação com aumento total de 400x: Neste campo microscópico observa-se detalhadamente o epitélio cilíndrico simples da mucosa e o tecido conjuntivo frouxo logo abaixo. Neste, note a presença de vênulas com hemácias no seu interior.

 

Observa√ß√£o em outra √°rea com aumento total de 400x: Neste aumento e poss√≠vel observa-se a camada fibromuscular da ves√≠cula biliar ressaltando-se que o m√ļsculo √© liso. A parte conjuntiva √© a mais r√≥sea, enquanto a parte muscular √© mais avermelhada.

 

XI ‚Äď Gl√Ęndula salivar

Material: Parótidas

Técnica: HE

 

Observa√ß√£o com o aumento total de 100x: Neste campo microsc√≥pico √© poss√≠vel observar-se os l√≥bulos da gl√Ęndula com √°cinos serosos bem corados e ductos em corte transversal.

Observa√ß√£o com aumento total de 400x: Neste campo microsc√≥pico √© poss√≠vel observar-se mais detalhadamente os √°cinos serosos bem corados com n√ļcleos esf√©ricos bem escuros. O ducto interlobular aparece em corte transversal no meio do tecido conjuntivo.

 

XII ‚Äď Gl√Ęndula salivar sublingual

Método: HE

 

Observa√ß√£o com aumento total de 100x: √Č poss√≠vel observar-se √°cinos mistos claros com a meia lua serosa e √°cinos mucosos bem claros al√©m dos ductos. As c√©lulas mucosas apresentam n√ļcleos achatados pr√≥ximos √† membrana plasm√°tica. Nesse campo √© poss√≠vel observar-se tamb√©m os ductos intralobulares mais avermelhados.

 

Observa√ß√£o com aumento total de 400x: Neste campo √°cinos mistos e mucosos podem ser observados detalhadamente al√©m do ducto intralobular que aparece bem corado em vermelho. Os √°cinos mistos ou seromucosos apresentam uma meia lua serosa mais corada, mas a por√ß√£o mucosa √© mais clara. Os n√ļcleos das c√©lulas serosas s√£o esf√©ricos e n√£o ficam encostados na membrana, j√° os n√ļcleos das c√©lulas mucosas apresentam-se achatados e localizados bem junto √† membrana plasm√°tica.

 

 



Obrigado por visitar o Acervo Digital de L√Ęminas de Citologia, Histologia e Embriologia.
Registre a sua presença ou comente sobre o material em exposição.
Seu apelido/nome:
Coment√°rio:

• Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

© 2000/2014 - Universidade São Judas Tadeu.