Tecido Cartilaginoso

1)Tecido Cartilaginoso Hialino

Material: Traquéia
Técnica: Hematoxilina e Eosina (HE)

Observa√ß√£o com aumento total de 40x: Na mesma l√Ęmina apareceu os dois √≥rg√£os traqu√©ia e es√īfago.

O √≥rg√£o a ser focalizado √© a traqu√©ia que aparece com uma luz maior e regular, enquanto o es√īfago com a luz menor e irregular.



Observação com aumento total de 100x: Devemos centralizar o tecido cartilaginoso que apresenta uma cor predominantemente azulada na área central do órgão.

√Č poss√≠vel observar-se nos dois lados da cartilagem hialina o peric√īndrio que √© o tecido conjuntivo com cor r√≥seo-avermelhado, importante para a nutri√ß√£o da cartilagem e para o seu crescimento.

Na cartilagem √© poss√≠vel visualizar os condr√≥citos que s√£o as c√©lulas adultas no interior das cavidades, tamb√©m chamadas lacunas ou condroplastos. Os espa√ßos entre as lacunas s√£o ocupados pela matriz cartilaginosa que contem SIA (Subst√Ęncia Intersticial Amorfa) e fibras col√°genas.

Os condroblastos, que s√£o as c√©lulas cartilaginosas jovens, ficam situados junto ao Peric√īndrio. Quando h√° 2 condr√≥citos numa s√≥ lacuna, chamamos de ‚Äúgrupo is√≥geno‚ÄĚ, se houver 4 ou 8 condr√≥citos numa s√≥ lacuna daremos o nome de ‚Äúninho celular‚ÄĚ.

Em volta de cada lacuna, podemos observar uma área mais intensamente azulada da matriz denominada matriz territorial ou cápsula. Tal coloração mais intensa é devido à presença de glicosaminoglicanas ácidas. Dá-se o nome de matriz interterritorial às área intermediárias um pouco mais distantes das lacunas.



Observação com aumento total de 400x: Neste aumento podemos observar detalhes dos condrócitos no interior das lacunas, a matriz territorial e a matriz interterritorial.

 

2)Tecido Cartilaginoso El√°stico

Material: Orelha
Técnica: Fucsina resorcina

Observação com aumento total de 40x: Com este aumento poderemos observar dos dois lados da orelha, a pele em área mais clara. Na parte central da orelha uma área mais escura bem corada é a cartilagem elástica.



Observação com aumento total de 100x: Neste aumento, deveremos centralizar o tecido cartilaginoso elástico.

√Č poss√≠vel observar-se o peric√īndrio dos dois lados da cartilagem que apresenta-se num avermelhado-escuro.

As c√©lulas mais perif√©ricas alongadas junto ao peric√īndrio s√£o condroblastos. As c√©lulas mais centrais s√£o os condr√≥citos localizados dentro das lacunas. Geralmente h√° uma c√©lula por lacuna. Quando h√° duas c√©lulas por lacuna chamamos de grupo is√≥geno e quando h√° v√°rias c√©lulas por lacuna chamamos de ninho celular.

O que é característico destes tecidos é a presenças das fibras elásticas bem escuras em grande quantidade na matriz cartilaginosa. Elas têm afinidade pela fucsina resorcina aparecendo bem evidenciadas por essa técnica.

Na matriz cartilaginosa que ocupa os espa√ßos entre as lacunas encontramos SIA (Subst√Ęncia Intersticial Amorfa, fibras col√°genas, fibras el√°sticas).

 

Observação com aumento total de 400x: Neste aumento poderemos observar detalhadamente o condrócitos no interior das lacunas, grupos isógenos, fibras elásticas na matriz cartilaginosa e lacunas vazias.

 

3)Tecido Cartilaginoso Fibroso ou Fibrocartilagem

Material: Disco intervertebral
Técnica: Hematoxilina e Eosina (HE)

Observa√ß√£o com aumento total de 40x: Com este aumento podemos observar o anel fibroso do disco intervertebral e a parte mais interna central que √© o n√ļcleo pulposo que aparece mais azulado.

O n√ļcleo pulposo √© um vest√≠gio da notocorda e apresenta-se gelatinoso.

No anel fibroso (anel mais externo) do disco vertebral iremos encontrar tecido cartilaginoso fibroso ou fibrocartilagem e tecido conjuntivo denso modelado.

 

Obs: O n√ļcleo pulposo gelatinoso na √°rea central do disco intervertebral oferece resist√™ncia aos choques mec√Ęnicos. Ele pode ser observado a direita na foto, e a esquerda temos o anel fibroso do disco intervertebral.


Observação com aumento total de 100x: No anel fibroso poderemos observar a cartilagem fibrosa com grande quantidade de fibras colágenas dispostas paralelamente.

Os condr√≥citos tamb√©m se dip√Ķem linearmente obedecendo o paralelismo das fibras col√°genas. N√£o h√° peric√īndrio envolvendo a cartilagem fibrosa.

Além da cartilagem fibrosa há um tecido conjuntivo denso modelado semelhante o do tendão.

As fibras col√°genas s√£o paralelas e s√£o notados tamb√©m os n√ļcleos de fibr√≥citos.


Observação com aumento total de 400x: Observação da área do tecido cartilaginoso fibroso do disco intervertebral. Podemos observar respectivamente com detalhes os condrócitos enfileirados e as fibras colágenas paralelas garantindo resistência às rupturas.

Observação da área de tecido conjuntivo denso modelado do anel fibroso em aumento de 400x.

 
Coment√°rios (1)
1Quarta, 24 Agosto 2011 02:51
gecilene
Gostei muito,a observa√ß√£o esta muito nitida. √Č possivel identicar tudo apartir dessas laminas.
Parabéns



Obrigado por visitar o Acervo Digital de L√Ęminas de Citologia, Histologia e Embriologia.
Registre a sua presença ou comente sobre o material em exposição.
Seu apelido/nome:
Coment√°rio:

• Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

© 2000/2017 - Universidade São Judas Tadeu.