Preparação da lâmina de extensão sanguínea (Esfregaço de Sangue) - Histologia do sangue periférico

Material: Sangue periférico
Técnica: Leishman

O leishmam é uma mistura de Romanowsky apresentando eosina, azul de metileno e azur de metileno na sua composição. O azur de metileno é o azul de metileno oxidado.

Seqüência na preparação da lâmina.

1. Fazer a assepsia do dedo em algodão embebido com álcool;

2. Furar o dedo utilizando uma microlanceta;

3. Colocar a gota de sangue na extremidade de uma lâmina histológica breviamante limpa;

4. Utilizando-se de outra lâmina histológica, fazer corretamente o esfregaço deixando uma película de sangue sobre a lâmina;

  • Segurar a lâmina, contendo a gota de sangue, com os dedos polegar e indicador da mão esquerda;
  • Inclinar uma outra lâmina histológica a 450, segurando com os dedos polegar e indicador, da mão direita. Levar a lâmina inclinada até o início da gota de sangue;
  • Quando a lâmina toca na gota, o sangue escorre em seu bordo. Ai deve-se fazer voltar a lâmina inclinada para trás, formando-se então a película de sangue.

5. Deixar secar ao ar;

6. Colocar a lâmina sobre um suporte na pia;

7. Cobrir o esfregaço com Leishman e deixar por 4 minutos;

8. Sem retirar o Leishman, adicionar água destilada e deixar por 7 minutos;

9. Escorrer a lâmina na pia;

10. Lavar a lâmina com água destilada;

11. Deixar secar ao ar;

12. Observar a lâmina com 1000x de aumento, utilizando a objetiva de imersão;

Observação de Sangue periférico

Observar com 1000x de aumento. Utilizar o óleo de imersão

Observar as hemácias (também denominados eritrócitos ou glóbulos vermelhos), leucócitos (também denominado glóbulos brancos) e as plaquetas.

O numero de hemácias varia de 4,5 a 6 milhões por mm3 de sangue, o número de leucócitos de 8.000 a 10.000 por mm3 de sangue e o de plaquetas de 150.000 a 400.000 por mm3 de sangue.

 

1. HEMÁCIAS

A quantidade de hemácias é muito maior que a de leucócitos e plaquetas, daí a predominância das mesmas no campo microscópico.

As hemácias que são células anucleadas quando adultas e que se coram em róseo-amarelado pela eosina.

 

2. LEUCÓCITOS

Os leucócitos estão subdivididos em granulócitos e agranulócitos.

Os granulócitos apresentam granulações específicas sempre com a mesma forma tamanho e ultraestrutura.

Os agranulócitos não apresentam granulações específicas.

Os núcleos de todos os leucócitos se coram em púrpura pelo azur de metileno.

• Linfócitos

Os linfócitos podem ser classificados em pequenos, médios e grandes. O seu núcleo ocupa quase toda célula e o citoplasma azulado fica mais na periferia.

• Monócitos

Os monócitos que geralmente apresentam o núcleo em forma de feijão ou de rim, são células grandes e com o citoplasma bem azulado.

Presença de hemácias,2 neutrófilos e monócito bem característico.

• Eosinófilo

Os eosinófilos geralmente apresentam o núcleo bilobulado com uma ponte cromatínica. Os grânulos são maiores que os dos neutrófilos e se coram em vermelho pela eosina.

• Basófilos

Os basófilos apresentam-se com núcleo que pode ter uma forma de “S”. Os grânulos do basófilo ficam bem escuros e podem mascarar o núcleo, no entanto, também estão presentes no citoplasma; e o seu nome já indica a sua afinidade.

• Neutrófilos

Os neutrófilos podem apresentar-se com núcleos em forma de bastão ou segmentados. Quanto maior o número de segmentos, mais velha é a célula. Os grânulos dos neutrófilos se coram em salmão por um mistura de componentes.

 

3. PLAQUETAS

As plaquetas que na realidade são fragmentos de megacariócitos se coram em vermelho, e apresentam-se relativamente menores em relação às hemácias.

As plaquetas ligadas à coagulação do sangue podem apresentar-se isoladas ou agrupadas sendo róseo-avermelhadas. Elas são pequenas, pois são fragmentos de células maiores chamadas megacariócitos.

 
Comentários (1)
1Quarta, 25 Maio 2011 00:08
F.M.
Adorei!!! Parabéns pelo acervo de cortes histológicos!!!



Obrigado por visitar o Acervo Digital de Lâminas de Citologia, Histologia e Embriologia.
Registre a sua presença ou comente sobre o material em exposição.
Seu apelido/nome:
Comentário:

• Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

© 2000/2017 - Universidade São Judas Tadeu.